mar
22

DEU NO BLOG DO NOBLAT

Aécio Neves e Eduardo Campos, futuros candidatos à vaga de Dilma pelo PSDB e PSB respectivamente, estão em Salvador para participar, esta noite, da festa de 15 anos de Mariana, filha de Gedel Vieira Lima, aspirante a candidato pelo PMDB ao governo da Bahia.

Se de fato for candidato ao governo, Gedel apoiará Aécio para garantir, assim, o apoio de ACM Neto, prefeito de Salvador pelo DEM. Caso enfrente Dilma em um eventual segundo turno da eleição presidencial, Eduardo espera contar com o apoio de Gedel.

mar
22
Posted on 22-03-2014
Filed Under (Artigos) by vitor on 22-03-2014


O Globo

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Joaquim Barbosa, fez representação criminal contra o jornalista do GLOBO Ricardo Noblat, acusando-o pelos crimes de injúria, difamação e preconceito racial.

Em ação encaminhada ao Ministério Publico Federal (MPF), Barbosa se disse ofendido pela publicação da coluna de Noblat do dia 18 de agosto de 2013. No texto, Noblat trata da indicação de Barbosa para a Suprema Corte e da intenção de Lula em ter um integrante negro na Casa.

A procuradora do MPF no Rio Guilhon Dore, por sua vez, aceitou a argumentação do ministro Joaquim Barbosa e denunciou o jornalista do GLOBO à Vara Criminal da Seção Judiciária do Rio de Janeiro.

O texto de Noblat que motivou a ação de Barbosa foi publicado após o presidente do STF discutir em plenário com o colega Ricardo Lewandowski durante uma das sessões do julgamento do mensalão.

O jornalista só se pronunciará após receber notificação sobre a representação. O gabinete de Barbosa informou que ele não comenta o caso.

mar
22
Posted on 22-03-2014
Filed Under (Artigos) by vitor on 22-03-2014


==========================================================
Jarbas, hoje, no Diário de Pernambuco


Geromel:cara de estudante universitário…

=================================================


…e muita informação na TV

================================================================

ARTIGO DA SEMANA

Manhattan Connection: Geromel e os bilionários da Forbes

Vitor Hugo Soares

Pode até parecer insistência desnecessária, mas vou em frente na opinião: Considero relevante tirar o chapéu (pela quarta vez em menos quatro meses), para novo tento jornalístico em formato de entrevista multinacional – no triângulo New York (Lucas Mendes e Caio Blinder), São Paulo (Ricardo Amorim), Veneza (Diogo Mainardi) – assinalado pelo Manhattan Conection, domingo passado.

No programa do canal privado Globo News, para quem dorme tarde na véspera da segunda-feira, o foco principal, desta vez ,recaiu sobre o paulistano Ricardo Geromel, profissional de comunicação, especializado em bilionários, da revista Forbes.Golaço do programa, depois de Boni, da televisão, FHC, da política, e Luiza, dos magazines.

Na poltrona de entrevistado agora, “um rapaz com cara de estudante universitário”, na definição precisa do apresentador Lucas Mendes. No entanto, o “garoto”, ao superar a timidez pessoal inicial e o temor profissional, diante do alerta de um dos entrevistadores (Mainardi) sobre a ameaça de “algum processo criminal lhe ser jogado nas costas por alguém incomodado com seu trabalho”, se revelaria detentor de informações preciosas e com elevado poder explosivo e polêmico.

Sem sair do tom (salvo em algumas reticências) e com bom humor, uma das marcas principais do programa, Geromel falou dos ricaços e como fortunas são construídas no Brasil, na Rússia, na França, nos Estados Unidos, no Reino Unido ou na africana Angola. Não raramente, da noite para o dia.

Empresários de larga tradição e cabedal,aventureiros de todo tipo, políticos, novos ricos ou herdeiros de famílias tradicionais de poderosos freqüentadores da lista, mundialmente famosa, que cresce mais a cada edição, indiferente aos conflitos localizados, perdas das moedas nacionais, crises econômicas e financeiras, políticas ou governos e regimes.

A conversa no Manhattan Connection descortinou um universo tão surpreendente e estranho quanto fascinante e complexo em suas múltiplas facetas, redes e conexões: Gente que nasceu rica, gente que multiplicou dinheiro com trabalho, inventividade e transparência. Bilionários metidos a sabidos construtores de castelos de areia, como o brasileiro Eike Batista, “que quando era bilionário adorava ter os seu nome e perfll apresentados na Forbes”.

Gente que fez fortuna misteriosa, espetacular e rapidamente, a exemplo da filha do ditador angolano, Eduardo Santos, “que não ficou nada contente, muito ao contrário, ao ver o seu nome aparecer entre raras mulheres do mundo, na lista da revista dos ricaços”, revela o rastreador de fortunas.

Em vários momentos da entrevista – a conversa ocupou um bloco inteiro do Manhattan e merecia mais espaço ainda – revelações interessantes e surpreendentes. Principalmente em relação a dados sugeridos ou já disponíveis, “mas ainda não de todo confirmados e por isso ainda guardados com sigilo pela publicação norte-americana”, sobre ricaços brasileiros e mundiais, a caminho do primeiro bilhão.Uma aula de construção e concentração de riquezas.

Sem dúvida, para os insones do domingo, um prato cheio de relevantes e deliciosas informações. Pelo muito que foi dito e pelo bocado que ficou subtendido. Ou à espera de boa e eficiente investigação jornalística.

O telespectador ficou sabendo, por exemplo, que a lista mais recente dos bilionários da Forbes, é freqüentada por 67 brasileiros. Na anterior, eram 45. Um espantoso crescimento de concentração de renda, “o maior nos últimos dois anos”, apesar da crise e da desvalorização do Real. O mais intrigante, porém, acontece na Russia. Um país com metade da população e economia bem menor, em seu conjunto, que a brasileira, mas com quase o dobro de bilionários na lista dos ricaços do mundo, segundo o ranking dos bilionários atuais.

E uma tendência recente, revelada por Ricardo Geromel. Antes, havia um culto de orgulho, quase celebração, da maior parte dos freqüentadores da relação. Ultimamente, é cada vez maior a quantidade dos que ligam para os especialistas da revista (mais de 400 e 20 deles em tempo integral de pesquisa, contatos e checagem de dados), “pedindo para ficar de fora do ranking”.

Esta tendência, reveladora de temores com as medidas de taxações de fortunas e investigações sobre suas origens, começou com a chegada de Obama ao poder nos Estados Unidos, mas ganhou corpo com a eleição do socialista François Hollande, na França. “Os franceses, meia centena de bilionários, muitos deles com suas fortunas na Suiça e em outros países, são os que mais pedem atualmente para ficar de fora do ranking dos donos das grandes fortunas”, revela Ricardo Geromel.

“Mas a Forbes atende a esse tipo de apelo?”, pergunta o âncora, Lucas Mendes. “A política da Forbes é: se a pesquisa revela que ele tem um bilhão de dólares ou mais, ele entra na lista, atualmente com 1.646 integrantes, que vem sendo feita há 28 anos”, responde o entrevistado.

Diogo Mainardi, de Veneza, quer saber sobre a fortuna dos novos oligarcas da Ucrânia, e o entrevistado demonstra saber de muita coisa, “mas infelizmente não pode compartilhar segredos, em razão do sigilo pedido por algumas fontes, por alegados motivos de segurança, que a revista respeita”. Lucas Mendes retorna o foco para o Brasil:

-Ricardo, você levantou a fortuna de Lula ou da presidente Dilma. Lula é bilionário?”. A resposta é positiva quanto ao levantamento, mas negativa quanto ao tamanho da fortuna: “Não, Lula não é bilionário, mas… As reticências da resposta são interessantes e merecem ser vistas e anotadas com atenção, na íntegra, por quem perdeu o programa e se interessar pelo assunto.

É de lamentar (quem sabe em razão do horário em que muita gente já está no primeiro sono para agüentar o tranco da segunda-feira) a reduzida repercussão da entrevista na mídia brasileira durante a semana.O vídeo da rica conversa de Mendes, Blinder, Mainardi e Amorim, com Geromel, no entanto, está no site do Manhattan e circula intensamente na Internet.

Merece ser visto, ou revisto, como exercício nas redações sobre a técnica e a arte de entrevistar, ou como objeto de estudo atento nas aulas de teoria e prática das escolas de Comunicação do País. Confira.

Vitor Hugo Soares é jornalista, editor do site blog Bahia em Pauta. E-mail: vitor­_soares1@terra.com.br

DEU NO PORTAL EUROPEU TSF

O bloqueio da rede social Twitter na Turquia, em vigor desde as 00:00, parece ter tido apenas um efeito: fez disparar o uso deste serviço de micromensagens e cimentar a imagem autoritária do primeiro-ministro turco, o islamita Recep Tayyip Erdogan.

O bloqueio do Twitter pelas autoridades de Ancara desencadeou uma grande onda de mobilização na internet, permitindo aos internautas turcos contornarem a censura e expondo o autoritarismo crescente do Governo, segundo alguns especialistas.

Pouco após o anúncio de Erdogan, o próprio grupo Twitter foi um dos primeiros a contra-atacar, publicando uma mensagem recordando que os seus serviços estavam acessíveis na Turquia através de SMS.

Grupos de ativistas revelaram técnicas que permitiam aos cidadãos turcos alterar as definições internas de uma ligação de internet para poderem continuar a exprimir-se em 140 carateres, apesar da proibição governamental.

Muitos utilizadores publicaram conselhos para evitar o bloqueio, alterando os parâmetros DNS do computador, usando o serviço de mensagens do telemóvel, ou recorrendo a serviços de “proxys”, enquanto outros declararam que melhor do que mudar os DNS era «mudar o Governo».

As empresas também ofereceram acesso gratuito às respetivas VPN, uma rede privada virtual que permite apagar as pistas, escondendo a real localização geográfica dos internautas.

mar
22

Luna de españa

La luna es una mujer
y por eso el sol de España
anda que bebe los vientos
por si la luna le engaña,
ay, le engaña porque,
porque cada anochecer,
después de que el sol se apaga
sale la luna a la calle
con andares de gitana.

Cuando la luna sale, sale de noche
un amante le aguarda en cada reja.
Luna, luna de España cascabelera,
luna de ojos azules, cara morena.

Y se oye a cada paso la voz de un hombre
que a la luna que sale le da su queja.
Luna, luna de España, cascabelera,
luna de ojos azules, cara morena.

Porque cada anochecer,
después de que el sol se apaga
sale la luna a la calle
con andares de gitana.
Sale la luna a la calle
con andares de gitana.
La luna es una mujer.

BOM DIA!!!

  • Arquivos