mar
12

==================================================

A atriz baiana Laila Garin foi a vencedora do Prêmio Shell de Teatro, que aconteceu no Rio de Janeiro nesta terça-feira, 11. Ela concorreu na categoria de melhor atriz por sua atuação na peça Elis, a musical.

O evento, que chega a 26ª edição, aconteceu no Espaço Tom Jobim, no Jardim Botânico, e foi apresentado por Renata Sorrah.

Enrique Diaz levou o prêmio de melhor ator por seu trabalho em Cine Monstro. Já o prêmio na categoria de melhor autor foi para Julia Spadaccini pela peça Aos domingos.

O Prêmio Shell de Teatro foi criado em 1989 e se tornou ponto de referência para o teatro brasileiro. O prêmio avalia os maiores destaques do ano em nove categorias – Autor, Diretor, Ator, Atriz, Cenografia, Iluminação, Música, Figurino e Inovação.

)

BOA TARDE!!!

mar
12

===============================================

O New York Times informou há pouco em sua edição online que dois edifícios de cinco andares desabaram no Harlem após uma explosão. Há 16 feridos confirmados e as autoridades temem que o número de vítimas mortais possa aumentar, pois há pessoas desaparecidas e o incêndio está a impedir que se iniciem as buscas.

Os bombeiros de Nova Iorque – 168 operacionais estão no local – confirmaram através do Twitter que um edifício ruiu em Harlem, bairro de Nova Iorque, por volta da 9.30 . O edifício estava habitado. Parte do serviço de metro foi suspenso devido a queda de destroços na linha.

Entretanto começam a surgir relatos nos meios de comunicação norte-americanos de pessoas que moram perto do edifício que desabou, que apontam para cheiro a gás antes da explosão, inclusindo durante a noite, mas a informação não foi confirmada oficialmente.

Foi ouvida pelo menos uma explosão e as testemunhas salientam que se instalou o pânico com muitas pessoas tentarem fugir do local.

(Com informações do Diário de Notícias, de Lisboa)


Marcelinho:hora de explicações

==============================================================


DEU NO GLOBO.ESPORTES.COM

Por Eric Luis Carvalho, Raphael Carneiro e Thiago Pereira

De Salvador

Mais de R$ 800 mil gastos em sete anos com passagens aéreas, publicidade em programas esportivos de rádios de Salvador e benefícios para radialistas, parentes e amigos do ex-presidente Marcelo Guimarães Filho. Nesta terça-feira, o Bahia disponibilizou para os sócios do clube a documentação acerca do ‘caso jabá’, que engloba notas fiscais e outros atestados que comprovam os benefícios financeiros pagos com o dinheiro do clube para profissionais da imprensa baiana e também o financiamento de episódios que pouco têm relação com o universo do futebol.

De acordo com o levantamento realizado pelo Tricolor, entre 2006 e 2013, foi gasto um valor total de R$ 486.894,82 com serviços como publicidade em programas de rádios baianas e peças contratadas publicitárias com empresas de marketing esportivo. O relatório inclui também R$ 378.142,91 pagos em passagens aéreas para radialistas, jornalistas, parentes e pessoas próximas a Marcelo Guimarães Filho. Para ter acesso aos documentos, os sócios e jornalistas tiveram que assinar uma lista de presença. O GloboEsporte.com esteve na sede administrativa do Tricolor e analisou as notas e comprovantes colocados à disposição.
Bahia: recibo do clube do whisky; marcelo guimaraes filho (Foto: Raphael Carneiro)Recibo aponta gasto de quase R$ 350 com clube do whisky (Foto: Raphael Carneiro)

A extensa pilha de papéis disposta na sede administrativa do Bahia ilustra casos não convencionais a um clube de futebol. Um documento aponta o pagamento de uma conta de telefone de um ex-funcionário em valor superior a mil reais. Outra cópia de nota fiscal atesta pagamento de cerca de R$ 300 para um clube de whisky de um restaurante de Salvador, valor que saiu dos cofres do Bahia.

Em entrevista exclusiva ao GloboEsporte.com, Marcelo Guimarães Filho rebateu as informações contidas na documentação apresentada pelo Bahia.
Bahia: conta do Soho; Marcelo Guimarães FIlho (Foto: Raphael Carneiro)Em restaurante, conta paga pelo Bahia custou
R$ 1.957,80 (Foto: Raphael Carneiro)

– Até transparência tem limite. O Bahia virou uma quitanda! Não conheço um clube ou empresa em que as pessoas tiram foto de documentos em uma reunião e publicam nas redes sociais, como aconteceu. Divulgando notas sem critério. O Bahia está marchando para trás. Mais uma vez, me acusam sem provas. A lista provou que não existe jabá. É brincadeira o que fazem com as pessoas. Mais uma vez, me acusam e saem de baixo, sem provas. O Bahia é um clube sem comando, sem presidente. Nunca provam uma acusação. É lamentável que o presidente em exercício, Sidônio Palmeira [assessor especial da presidência do Bahia], diga que houve jabá e, no dia seguinte, diga que não divulgou lista, que não há jabá. É uma brincadeira – declarou o ex-cartola ao GloboEsporte.com.

A documentação apresentada pelo Bahia aponta ainda contas ‘salgadas’ em restaurantes caros da capital baiana. Em um deles, foram gastos R$ 16 mil. Em outro, R$ 2 mil. Também é possível encontrar atestados que indicam o aluguel de carros em uma empresa que possui como proprietário um primo de Marcelo Guimarães Filho. Mais de R$ 110 mil foram gastos com a locação dos veículos e depósito em conta.

O ex-presidente admite as contas pagas com dinheiro do clube, mas alega que tratavam-se de custos empresariais

mar
12
Posted on 12-03-2014
Filed Under (Artigos) by vitor on 12-03-2014


======================================================
Regi, hoje, no Correio Amazonense(AM)


Bahia:”encurralado por profissionais da venalidade”
===============================================================


ARTIGO

O tabuleiro do Bahia

Claudio Leal

Não deve ficar entre os muros da província a decisão do Esporte Clube Bahia de divulgar os gastos do clube com jornalistas e cartolas afeiçoados a regalias subsidiadas pela grana do torcedor. Com a lista das patuscadas nas excursões tricolores, o mandato de Fernando Schmidt oferece um gesto a ser seguido por outros clubes brasileiros, igualmente encurralados por profissionais da venalidade, mantidos por dirigentes que atrasam os salários de jogadores e funcionários, mas podem sangrar as finanças da empresa em fronhas de luxo.

A medida desagradou apenas aos habituais brucutus das rádios baianas, presenteados sem maiores cerimônias com publicidades estatais, no velho e renovado esquema de escambo político, esse lodaçal que reivindica ancestralidade na “chronique scandaleuse” da França do século XVIII. Diretor da Biblioteca de Harvard, o excepcional historiador Robert Darton conclui em “O diabo na água benta”, a respeito da arte da maledicência de Luis XIV a Napoleão, que as práticas da mídia de massa, na difusão de calúnias e escândalos, estendem um princípio formulado nas tipografias manuais de séculos atrás. A esse parentesco deve ser colada uma nota de degradação, porque o financiamento de detratores de direitos humanos e do bom jornalismo não coincide com as bases do Estado moderno.

A lista dos “jabazeiros” e das despesas do Bahia é uma radiografia dos desatinos da cartolagem, ainda outro dia acariciada pela criação de uma loteria federal que lhe sanasse as dívidas. Mas não só expõe as estripulias. Tem efeitos múltiplos. Como contou com o apoio majoritário da torcida, constatado nas redes sociais, a atitude obrigará o Bahia a não recuar nas próximas temporadas. E, sem esperar decisões semelhantes, constrange os governos que patrocinam microfones. Alvo de achacadores momentaneamente entregues a opiniões não-remuneradas, o Tricolor merece palavras de encorajamento da Associação Baiana de Imprensa (ABI) e do Sindicato dos Jornalistas da Bahia, ora silenciosos, embora estatutariamente comprometidos com a ética profissional.

Uma palavra a mais: é inspirador o trabalho do gerente de comunicação do clube, Nelson Barros Neto, um dos responsáveis por esse levantamento de despesas, digno de quem não esquece os princípios do jornalismo, nem da transparência pública. Torcedores e jornalistas acompanharão os desdobramentos de seu gesto, para que não sofra rasteiras – políticas ou publicitárias.

Claudio Leal é jornalista.

Sílvio César, “Prá Você”, suavidade no ar, enquanto as águas de março não chegam!

BOM DIA!!!

(Gilson Nogueira)

=================================================================

DEU NO CORREIO DA BAHIA

Da Redação

O Bahia divulgou nesta terça-feira (11) os nomes e valores de todos os envolvidos na série de benefícios oferecidos na gestão do ex-presidente Marcelo Guimarães Filho. De acordo com o levantamento realizado pelo clube, o clube desembolsou o valor total de R$486.894,82 com serviços divulgados como publicidade em programas esportivos e afins.

O Bahia informou ainda que R$ 378.142,91 foram pagos em passagens aéreas para radialistas, jornalistas e parentes do ex-gestor.

O Correio24Horas teve acesso a todo o material levantado. No total, R$ 865.037,73 foram gastos pessoais, como hospedagem em hotéis cinco estrelas.

Além disso, notas fiscais de valores gastos em restaurantes, bebidas alcoólicas, aluguéis de carros e despesas pessoais.

Confira a tabela com o nome e os valores de todos os beneficiados:

DMG

Publicidade no programa Nação Tricolor, da Rádio Excelsior

R$ 33.500

Benedito Lopes

Sispag Fornecedores e despesas com jogos e transmissões
R$ 5.700,00

Jaílson Baraúna
Divulgação e promoção da marca Bahia e despesas com jogos

R$ 45.300

Sportgol Assessoria e Marketing LTDA

Veiculação do Bahia na programação esportiva da Rádio Itapoan FM; Criação elaboração e produção de material ilustrativo do Departamento de Marketing do Bahia

R$ 179.600,00
Marketing Assessoria e Eventos LTDA

Veiculação de publicidade na programação esportiva da Rádio Metrópole
R$ 55.250,00

Oldemar Seixas
Divulgação das atividades do Bahia em programa de rádio

R$ 26.000,00

Jorge Alberto Santana

Confecção de feixa de 50 metros e divulgação de materiais de interesse do cliente

R$ 5.162,60

Rádio Sociedade

Irradiação de comerciais e divulgação de materiais de interesse do cliente

R$ 24.000,00

Hélio de Oliveira (primo e cunhado de MGF)

Nota fiscal eletrônica; locação de dois veículos sem condutor por 30 dias (4 vezes); depósito Bradesco; locação de quatro veículos sem condutor por 30 dias (2 vezes)

R$ 112.382,22

VALOR TOTAL: 486.894,82

Beneficiados

Passagens (quantidade)

Total

Anderson Matos

10
R$ 4.319,70

Benedito Lopes

54

R$ 32.516,95

Bruno Queiroz

43

R$ 25.331,54

Dilton Du Val

7

R$ 6.686,02

Edson Marinho Júnior

21

R$ 14.205,39

Emídio Pinto

2

R$ 1.763,32

Érika Guimarães (esposa de MGF)

38

R$ 29.103,08

Fabrício Cunha

14

R$ 6.187,43

Flávio Alexandrino (Binha)

11

R$ 5.919,59

Jailson Baraúna

73

R$ 39.779,51

Jéssica Senra

19

R$ 9.173,33

João Andrade

22

R$ 14.249,06

João Carlos Santos

2

R$ 1.474,47

João Sacramento

4

R$ 1.130,73

Jorge Catugy

11

R$ 4.898,03

Jorge Júnior

1

R$ 1.240,26

José Alves Filho

11

R$ 5,562,18

Manoel Petetinga Nascimento

66

R$ 36.194,76

Marcelo Augusto Guimarães

2

R$ 1.450,64
Marcelo de Oliveira Guimarães

4

R$ 1.112,49

Marcelo Guimarães Neto

6

R$ 3.846,84

Marcos Cézar Guimarães

24

R$ 23.244,68

Marcos César Martins Filho

2

R$ 1.129,72

Marcos Guimarães

5

R$ 3.836,99

Matheus Guimarães

5

R$ 2.535,48

Osvaldo “Branco” Almeida

3

R$ 900,06

Paulo César Cerqueira

5

R$ 2.702,73

Paulo Roberto Argolo

46

R$ 21.739,37

Paulo Silva

18

R$ 6.509,20

Rainan Peralva

6

R$ 4.511,85

Ricardo Imbassahy

2

R$ 2.980,78

Ruy Accioly Lins

2

R$ 1.458,32

Salomão Souza Filho

45

R$ 19.437,67

Sérgio Bezerra (Kabrocha)

51

R$ 38.172,61

Vitor Lins

2

R$ 1.458,32

VALOR TOTAL: R$ 378.142,91

  • Arquivos