DEU NO IG

Para tentar aliviar a tensão entre PT e PMDB e decidir as alianças nos estados, a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva chamaram o presidente do PMDB, senador Valdir Raupp (RO) e o vice-presidente Michel Temer, para uma reunião, no domingo, no Palácio da Alvorada.

No encontro, as quatro querem acertar uma solução para o impasse, antes da reunião da bancada peemedebista da Câmara, que está sendo chamada para a próxima terça-feira. O encontro também antecede a volta do líder do PMDB da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), ao Brasil.

Cunha que está na Itália deve retornar a Brasília somente na próxima semana. Ele chega de viagem no domingo. Os petistas querem evitar que a influência do líder atrapalhe as chances de acordo para que prospere a aliança prioritária entre os dois partidos com o objetivo de reeleger a presidente.

O encontro foi combinado nesta sexta-feira (7), pela manhã, entre Raupp e o ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, no Palácio do Planalto. Na reunião de 40 minutos, os dois também falaram sobre os cargos que o PMDB terá na reforma ministerial.

Na quinta-feira, Lula também conversou com Raupp, pelo telefone, e pediu para o presidente do PMDB já tenha em mãos uma estimativa de onde será possível negociar para que a aliança entre os dois partidos se reproduza nos estados.

O vice-presidente Michel Temer está em viagem a Orlando, nos Estados Unidos, com previsão de chegada neste sábado (8). A presidente Dilma Rousseff, que está descansando na Base Naval de Aratu, na Bahia, retornará a Brasília no domingo. Mercadante também deverá participar do encontro.

Revolta

A bancada do PMDB na Câmara está à espera de Eduardo Cunha para decidir sobre uma possível ruptura. Para isso, os rebeldes querem convocar uma convenção extraordinária do partido, antecipando para março o encontro que ocorreria em abril. A bancada está cética em relação a um possível acordo.

“A solução que eles podem achar não será, com certeza, a nossa. Ele podem achar uma solução fisiológica e nós queremos respeito, valorização e sobrevivência”, disse o deputado Lúcio Vieira Lima, aliado de primeira hora de Cunha.

Os pontos mais caros ao PMDB são as alianças no Rio de Janeiro e no Ceará. Raupp tentará convencer Lula e Dilma a levar o PT para a candidatura do vice-governador Luiz Fernando Pezão ao governo. O PT, no entanto, já decidiu bancar a candidatura do senador Lindbergh Farias ao governo. No Ceará, o PMDB quer o apoio do PT para a candidatura do senador Eunício de Oliveira. Dilma, no entanto, está próxima dos irmãos Cid e Ciro Gomes (PROS) que também lançarão candidato ao governo.

Nos outros estados, a aliança só deverá se reproduzir no Distrito Federal, Amazonas, Sergipe, Amapá, Pará e Mato Grosso.

=====================================================

DEU NO DIÁRIO DE NOTÍCIAS, DE LISBOA

por Elisabete Silva

Eduardo Paes foi filmado jogando lixo no chão da rua durante uma visita pública, gesto que coincidiu com a greve dos trabalhadores de limpeza urbana do Rio de Janeiro. O vídeo foi colocado no You Tube e o prefeito, apesar de não se lembrar do sucedido pediu à empresa municipal responsável pela limpeza das ruas para passar uma multa.

O prefeito do Rio de Janeiro é o responsável pela política Lixo Zero, que determina que quem atire lixo para o chão seja multado. O vídeo começa por recordar precisamente esse pormenor. As imagens – gravadas durante um discurso do vereador Willian Coelho.

O Globo diz que a prefeitura nega que Eduardo Paes tenha atirado o lixo para o chão, salientando que no vídeo não se vê para onde os pedaços de fruta foram atirados. A prefeitura refere ainda que Eduardo Paes acredita que atirou na direção de uma lixeira ou então para que um dos assessores colocasse o lixo no local adequado.

No vídeo é questionado se o prefeito vai ser multado e Eduardo Paes solicitou à Comlurb, empresa municipal responsável pela recolha de lixo, para que passasse a multa e assim foi: o valor ronda os 48 euros.

mar
07
Posted on 07-03-2014
Filed Under (Artigos) by vitor on 07-03-2014


—————————————————————–
Sid, hoje, no portal e humor A Charge Online

==============================================================

DEU NO ESTADÃO

O corpo do deputado federal Sérgio Guerra (PSDB-SP) será velado nesta sexta-feira, 7, na Assembleia Legislativa de Pernambuco, no Recife. Em seguida, será cremado no cemitério Morada da Paz. O ex-presidente nacional da legenda morreu na manhã desta quinta-feira, 6, aos 66 anos, em decorrência de um câncer no pulmão.

Confirmaram presença no velório os principais nomes do PSDB nacional, como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o senador e provável candidato do partido à Presidência, Aécio Neves e o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin.

A morte do parlamentar foi informada pelo partido, por meio de seu perfil no Twitter, por volta das 10 horas desta quinta. Em nota, o PSDB informou que o parlamentar estava internado no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, havia 15 dias e uma pneumonia agravou seu estado de saúde. Segundo o boletim médico divulgado pelo hospital, Guerra morreu “em decorrência de complicações relacionadas a um quadro infeccioso”.

Desde o ano passado, o deputado exercia também o cargo de presidente do Instituto Teotônio Vilela, ligado ao partido. Natural de Recife, Sérgio Guerra era economista e estava em seu quarto mandato na Câmara.

A carreira política de Sérgio Guerra começou no PMDB. Depois, filiou-se ao PDT, ao PSB e, em 1999, migrou para o PSDB. Foi dirigente do movimento estudantil pernambucano e, entre 2003 e 2011, ocupou uma vaga no Senado. Ainda pelo PSB, foi secretário de Indústria, Comércio e Turismo do Estado de Pernambuco, durante o governo de Miguel Arraes.

Guerra foi eleito presidente nacional do PSDB em 2007, sucedendo Tasso Jereissati. Deixou a presidência em 2013 e foi substituído pelo senador Aécio Neves (MG). Na política pernambucana, o parlamentar foi o principal responsável pela aproximação do PSBD com o governador Eduardo Campos (PSB) no Estado. / Colaboraram Lilian Venturini e Agência Estado

Do G1, em Brasília

A presidente Dilma Rousseff viajou na noite desta quinta-feira (6) para a Base Naval de Aratu, na região metropolitana de Salvador, para passar o final de semana. Dilma encontrará com a filha, Paula Araújo, e o neto, Gabriel, que permaneceram no local quando a presidente voltou para Brasília, nesta quarta-feira (5).

Por volta das 20h10 desta quinta, um helicóptero pousou no Palácio da Alvorada a fim de levar Dilma para a Base Aérea de Brasília, de onde ela partirá de avião para a Bahia. A presidente deve retornar no domingo (9).

Dilma esteve na base naval no carnaval com a família para passar o feriado. Voltou a Brasília na Quarta-feira de Cinzas, às 11h10, e passou a tarde despachando com o ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante. No final da tarde, reuniu-se com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

http://youtu.be/7hjNwZUyV5w

=====================================================

Corcovado, de Tom Jobim, na voz de Blossom Dearie, para sonhar colorido!

E ao acordar:

BOM DIA!!!

(Gilson Nogueira)

  • Arquivos