Foto de Catela em sua página no Facebook

==========================================================

PERDAS E DANOS

Gildo Lima


Catela em foto do arquivo pessoal de Gildo Lima
======================================================

A classe jornalística no País perdeu, esta manhã de segunda-feira,10/2, dois de seus melhoes representantes, especialmente no campo da imagem: Carlos Catela, na Bahia, e Santiago Ilídio Andrade, no Rio de Janeiro.

O cinegrafista da Rede Bandeirantes Santiago Ilídio Andrade, de 49 anos, teve morte cerebral na manhã desta segunda-feira. Santiago estava no Centro de Terapia Intensiva do Hospital municipal Souza Aguiar, no Centro, desde a quinta-feira da semana passada. Santiago Andradenfoi atingido por um rojão na cabeça enquanto registrava manifestação contra o aumento da passagem de ônibus no Rio, na última quinta-feira. Violência do envolvimento de mascarados do Black Blocs traz sua primeira vítima fatal.

Hoje também faleceu o nosso querido Repórter fotográfico Carlos Catela, vítima de infarto. Ele estava internado no Hospital São Rafael desde o dia 25 de janeiro. Que Deus abençoe a todos …Meus profundos sentimentos de pesar para as famílias enlutadas.

Gildo Lima, colega e amigo de Catela há década, repórter fotográfico dos melhores da Bahia, com passagem pelo jornal A Tarde, Jornal do Brasil e revista Veja.

Be Sociable, Share!

Comentários

Olivia on 10 Fevereiro, 2014 at 16:44 #

O sepultamento do querido Carlos Catela será nesta terça-feira (11), às 11h30, no Jardim da Saudade. Tenho as melhores lembranças de Catela, além de grande profissional, um cara do bem. Meu abraço afetuoso na amiga Pérola, sua companheira de toda vida.


Isabel Santos on 10 Fevereiro, 2014 at 19:35 #

O companheiro Catela era um profissional de mão cheia, um colega amigo, calmo, com aquele sorriso de paz… Que ele siga em paz e que sua amada Pérola e familiares tenham força e recebam o nosso carinho.


Washington on 10 Fevereiro, 2014 at 20:10 #

A morte de Catela é a perda de um amigo, que dizia ter em mim o irmão que não teve – ele tinha duas irmãs. De alguma forma fiz parte da família dela, convivência com Pérola e os filhos que tiveram a partir do trabalho juntos, como repórteres da revista Placar, em Salvador. De longe, sinto a sua perda, com a certeza que todos – Pérola, os filhos e netos – saberão suportar este momento.


Marinaldo Mira on 10 Fevereiro, 2014 at 21:20 #

Trabalhamos juntos, fomos vizinhos, conheci Catela fazendo reportagens na rua; sempre calmo, sorriso tranquilo, Catela mostrava-se um repórter sensível a sabia como poucos clicar a foto marcante!
Abraço e solidariedade para a colega e ‘madrinha’ Pérola e toda a família.


luís augusto on 11 Fevereiro, 2014 at 11:35 #

A memória até confunde em quantos locais trabalhamos juntos: Tribuna, A Tarde, talvez Jornal da Bahia, Prefeitura.

Mas o começo mesmo foi em 1972, quando fui seu calouro na Escola de Comunicação e ele já namorava com Pérola.

De “turmas” diferentes, só fora da escola consolidamos nossa amizade, mas foi o suficiente para eu e a família frequentarmos, enquanto durou, seu Fina Estampa em Ipitanga, legítima cozinha espanhola.


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • Fevereiro 2014
    S T Q Q S S D
    « jan   mar »
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    2425262728