==========================================================


Do Grupo RBS

Uma estátua em homenagem ao ex-governador Leonel Brizola foi inaugurada na manhã desta quarta-feira (22) em Porto Alegre. O monumento em bronze feito pelo escultor Otto Dumovich fica entre a Catedral e o Palácio Piratini, de onde o líder trabalhista comandou a campanha da Legalidade (que levou João Goulart à Presidência do País).

A homenagem marca os dez anos da morte de Brizola. A cerimônia foi organizada pela Fundação Caminho da Soberania, cujo presidente é o deputado federal Vieira da Cunha, pré-candidato a governador.

=====================================================

Será cremado, às 11h30min desta sexta-feira (23), no cemitério Jardim da Saudade, o corpo do consagrado jurista baiano Luiz Pinho Pedreira da Silva, que morreu na tarde de hoje (22), em casa, aos 97 anos, de falência de múltipla órgãos.

Intelectual, professor e especialista em Direito do Trabalho – além de figura humana especial – publicou diversos livros nesta área, como “A Gorjeta” e “Danos Morais”. Foi procurador e juiz do Trabalho, tendo assumido os cargos de procurador-chefe do Ministério Público do Trabalho na Bahia e de presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região. Chegou também a exercer o cargo de ministro convocado do Tribunal Superior do Trabalho.

“Mestre Pinho”, como carinhosamente era tratado pelos parentes, amigos, colegas e alunos, era presidente de honra do Clube Inglês, local que considerava como sua segunda casa, e integrava, dentre outras entidades, a Academia de Letras Jurídicas do Brasil, a Ordem dos Advogados do Brasil, a Academia de Letras Jurídicas da Bahia e o Instituto dos Advogados da Bahia.


Foto do “Jornal da Mídia”, capturada de imagem da “Rede Record”, mostra
a tosqueira máxima:corda de um ferry-velho puxando outro ferry-velho

==========================================================

DEU NO BLOG “OS INIMIGOS DO REI”, CUJA LEITURA DIÁRIA O BAHIA EM PAUTA RECOMENDA VIVAMENTE.
( http://osinimigosdorei3.blogspot.com.br/ )

======================================================

JORNAL COMENTADO

TONY PACHECO

“Empresária cita tripulante e diz que ferryboat “Pinheiro” é uma bomba-relógio”
(jornaldamidia.com.br)

A matéria do “Jornal da Mídia” coloca o governador Wagner (PT-BA) e a concessionária “Internacional Marítima” nos seus devidos lugares, quais sejam, de responsáveis diretos pelo caos no sistema ferry-boat que liga Salvador à Ilha de Itaparica e também aos destinos turísticos mais famosos da Bahia: Morro de São Paulo, Ilhéus e, seguindo pela BR-101, também Porto Seguro.

O governo atual, contudo, está longe de se interessar ou ENTENDER a importância estratégica do ferry-boat. Parece que o interesse é FAZER UMA PONTE. Esgarçar esta corda do ferry até ela estourar e justificar uma ponte que, tal como a Arena Fonte Nova, dizem poderá ser mais uma daquelas obras PRA EMPREITEIRO passar de milionário a BILIONÁRIO e pra político aposentar-se de vez. Mas isso pode não ser verdade, pode ser só calúnia da oposição…

E por falar em corda, vamos falar de um ator desta ópera bufa pouco lembrado: a CAPITANIA DOS PORTOS, órgão do Ministério da Defesa (Marinha).

Olha que imagem, um ferry puxando o outro na Baía de Todos os Santos com uma corda. Sim, o ferry “Juracy Magalhães” puxando o ferry “Pinheiro” com uma corda.

Pergunta-se à Capitania: isto é PADRÃO de rebocar equipamentos do porte do ferry-boat?

Do alto de nossa ignorância achávamos que a concessionária teria que contar com um REBOCADOR sempre À DISPOSIÇÃO pra estas emergências, que deixaram de ser emergências, pois ocorrem à toda hora. E por que a Marinha permite que as concessionárias (não só a atual da terra dos Sarneys, mas todas até hoje) operem sem um rebocador que tenha capacidade de intervir em caso de crises???
Precisa de um ferry-velho (sim, Alex Ferraz, estou imitando seus trocadilhos…) puxando o outro, jogando corda no meio da

Baía de Todos os Santos?
QUÊ TOSQUEIRA É ESSA, DONA CAPITANIA DOS PORTOS?

Pensávamos que a Capitania era A AUTORIDADE MARÍTIMA na Baía de Todos os Santos, mas, pelo visto, não é.
Pessoas e automóveis num ferry-velho sendo puxado por outro ferry-velho, como se vidas e propriedades não tivessem a menor importância.

E, aí, fica mais uma dica aos coleguinhas: coloquem os almirantes na linha de fogo. Entrevistem, queiram saber o porquê de tanta indiferença se quem manda no mar é a Marinha. Claro que não se deve esquecer o governador Wagner, o vice Otto Alencar e os dirigentes da Internacional Marítima. Eles são os RESPONSÁVEIS DIRETOS, mas a Capitania dos Portos, PERMITINDO este descalabro que é navios que NÃO PODEM navegar NAVEGANDO, é, em última instância, o responsável maior, pois já deveria ter mandado APREENDER todos os ferries-velhos. Ou não?

Ou baiano merece mesmo é ser ESCULACHADO até arrebentar a corda, literalmente?

Tony Pacheco é jornalista-radialista formado pela UFBA, registro 966 no Ministério do Trabalho.

jan
22
Posted on 22-01-2014
Filed Under (Artigos) by vitor on 22-01-2014


========================================================
Simanca, hoje, no jornal A Tarde (BA)

============================================================

OPINIÃO POLÍTICA

Economia complica

Ivan de Carvalho

O Brasil tem aproveitado as últimas semanas para evoluir nas decepções na área econômica e financeira. O Fundo Monetário Internacional, no que já começa a ameaçar tornar-se uma tradição, acaba de reduzir sua própria previsão de crescimento do Produto Interno Bruto do país para 2014 e 2015.

No primeiro destes anos o FMI previra crescimento de 2,5 por cento. Agora baixou para 2,3 por cento. Em relação a 2015, a previsão do FMI para o PIB brasileiro era de um crescimento de 3,2 por cento, que acaba de cair para 2,8 por cento.

Esses números são todos baixos por si mesmos, sejam os que representam as primeiras previsões para 2014 e 2015, sejam os que expressam a revisão do FMI para um crescimento mais baixo. É que nós ficaremos abaixo da média de crescimento econômico mundial, cuja previsão pelo Fundo é de 3,7 por cento para 2014 e 3,9 para 2015.

Convém lembrar que o FMI está fazendo estimativas agora para um futuro que abrange dois anos e que em ocasiões anteriores – como, aliás, já começou a acontecer agora com as feitas inicialmente para este e o próximo ano – o FMI já fez previsões que tiveram de ser refeitas um tanto tardiamente. E, nos últimos anos, sempre para menos.

Além dessas mudanças mais recentes nas previsões do FMI para o PIB brasileiro (elas não vão deixar a presidente Dilma Rousseff se apresentar em Davos com tom triunfante, talvez seja obrigada a preferir gabar o país por causa da Copa do Mundo e fazer um aceno sobre as menos próximas Olimpíadas do Rio de Janeiro), outros urubus estão voando no pedaço.

Tivemos em 2012 um crescimento sem vergonha da economia, a inflação bateu no teto da meta, não o ultrapassando, quase certamente graças à contenção artificial das tarifas públicas e do jogo feito em torno dos preços dos combustíveis. Houve um problema sério com a balança comercial, que foi fortemente deficitária para o Brasil e o “superavit primário não atingiu a meta na realidade, mas somente no papel – a suposta “contabilidade criativa” que está muito mais para manobras declaradas “legais” pelo ministro da Fazenda, mas cujo conjunto representa um perfeito caráter de propaganda enganosa.

E, apesar da festa oficial sobre o nível de emprego, até nesse item as novidades não são boas. Quando pesquisadas somente seis regiões metropolitanas, o desemprego é inferior a seis por cento, mas quando considerado todo o país o percentual sobe para 7,4 por cento. É bom não esquecer dos critérios esquisitos e muito “convenientes” para o governo que o IBGE utiliza para definir quem está desempregado, o que, naturalmente, ajuda a definir quanta gente está empregada.

Mas indo a um detalhe importante nessa questão do emprego, o país (não o governo, isso deve ficar sempre muito claro) criou 1,1 milhão de empregos com carteira assinada em 2013, segundo informação do Cadastro Geral de Empregos divulgada ontem pelo Ministério do Trabalho. A quantidade de novas vagas foi 18,6% inferior em relação ao resultado de 2012, quando foram criadas 1,3 milhão de vagas. Mas nem este é o prior aspecto. Na verdade, o resultado de 2013 é o pior desde 2003 e ficou bem abaixo da meta do governo, de criar 1,4 milhão de novos postos de trabalho com carteira assinada.

ARTICULAÇÕES – Dirigentes do PSB e da Rede Sustentabilidade já estão em articulações com o PV e o PPS na Bahia, em um esforço para atrair estes partidos a uma coligação com o PSB, que já tem candidatas ao governo, a senadora Lídice da Mata e ao Senado, a ministra aposentada do STJ e ex-corregedora nacional de Justiça Eliana Calmon. O PV está aliado em Salvador ao governo de ACM Neto, tendo inclusive a vice-prefeita Célia Sacramento. Essa aliança com o prefeito, que é do DEM, no nível municipal, torna delicadas (mas não inviáveis) as articulações do PV com o PSB. Quanto ao PPS, o problema é outro. O partido, nacionalmente, já apoia a candidatura do PSB a presidente. Na Bahia, pode ser diferente, apoiando a outra candidatura de oposição (DEM, PMDB, PSDB, PTN, etc.) ou não, caso em que se aliaria ao PSB. Mas no segundo turno das eleições, o PPS, caso Lídice não esteja no segundo turno, não apoiaria o PT e estaria totalmente livre para apoiar o representante da oposição na segunda


BOM DIA!!!


DEU NO CORREIO DA BAHIA

A empresária Luiza Trajano, dona do Magazine Luiza, enviou um email ao jornalista Diogo Mainardi, do “Manhattan Connection”, da Globo News, com dados que comprovam a queda da inadimplência no varejo brasileiro. Ela enviou o email depois de prometer que o faria durante participação no canal de notícias.

O jornalista perguntou quando a empresária iria vender a Magazine Luiza para a americana Amazon, criticando os altos preços praticados no Brasil e o desempenho do varejo nacional. Trajano discordou de Mainardi e disse que o varejo local está melhorando, citando a queda na inadimplência.

Ela foi contestada depois de dizer que a imprensa costuma mostrar “apenas a metade vazia do copo”, sem mostrar o que vai bem na economia.

No email enviado, Trajado mostra que a inadimplência das pessoas físicas fechou o mês de novembro do ano passado em 4,5%, queda de 1,2 ponto percentual em relação ao mesmo mês de 2012.

Nesta terça, a Serasa Experian divulgou nova pesquisa, informando que a inadimplência do consumidor fechou 2013 com queda de 2%, no que é o primeiro recuo em 14 anos.

O vídeo com a conversa de Luiza com os jornalistas virou sucesso nas redes sociais como o Twitter. Ela usou sua página na mesma rede para agradecer o carinho. “Quero agradecer a todos pelo carinho e pela energia positiva que tenho recebido por conta da entrevista no Manhattan Connection!”, postou a empresária.

http://youtu.be/QR65ninV__k

  • Arquivos