DEU NA FOLHA

O ex-ministro José Dirceu, preso desde novembro Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, negou que tenha conversado por celular quando estava dento do presídio.

A afirmação de Dirceu foi comunicada nesta sexta-feira (17) por meio de nota emitida por seu advogado, José Luis Oliveira Lima. A coluna Painel da Folha revelou que um secretário do governo da Bahia, James Correia, confirmou que conversou com o petista no último dia 6 pelo celular de um amigo em comum que visitava o ex-ministro na Papuda. A entrada de celulares no presídio é proibida.

“José Dirceu nega enfaticamente que tenha conversado por telefone celular na semana passada com James Correia, secretário da Indústria, Comércio e Mineração do governo da Bahia”, diz o texto.

Após a publicação da coluna, a Secretaria da Segurança Pública do Distrito Federal informou que irá abrir um processo administrativo para investigar a suposta conversa telefônica do ex-ministro.

De acordo com a Lei de Execuções Penais, utilizar aparelho telefônico dentro de presídios é considerado falta grave e pode causar a suspensão ou restrição de direitos, o isolamento na própria cela e até a inclusão no regime disciplinar diferenciado.

Leia abaixo a íntegra da nota do advogado:

“Em resposta às notas publicadas pela coluna Painel, da Folha de S. Paulo, desta sexta-feira (17.01), o ex-ministro José Dirceu nega enfaticamente que tenha conversado por telefone celular na semana passada com James Correia, secretário da Indústria, Comércio e Mineração do governo da Bahia. Meu cliente afirma também que tampouco recebeu qualquer visita que tenha usado o telefone celular em sua presença no interior da Papuda, o que violaria as regras para visitas no presídio, e que estuda tomar medidas judiciais cabíveis para reparação da verdade no caso”.

jan
17
Posted on 17-01-2014
Filed Under (Artigos) by vitor on 17-01-2014


========================================================

“A Bahia está viva, inda lá”, diz a música maravilhosa de Dorival Caymmi. Esta foto de capa do Correionda Bahia na edição desta sexta-feira (17), dia seguinte da Lavagem do Bonfim, é prova viva e ardente da verdade dos versos do poeta.

Síntese perfeita: Fé, diversidade, mistura, convivência harmônia acima das intolerâncias, religiosas e de todo tipo.

Primor de fotojornalismo. Coisa de prêmio para o jornal e para a reporter fotogràfica, Marina Silva.Parabéns a ambos. E à Bahia.

(Vitor Hugo Soares)


Hollande e Valerie: casal em crise

=======================================================

DEU NO DIÁRIO DE NOTÍCIAS, DE PORTUGAL

O Presidente François Hollande visitou na quinta-feira (16) à tarde Valérie Trierweiler, primeira dama da França, sua companheira desde 2007, hospitalizada desde a sexta-feira passada, confirmou o Palácio do Eliseu.

A primeira dama foi hospitalizada há uma semana depois da revista ‘Closer’ ter revelado a suposta relação entre o Presidente e a atriz Julie Gayet. Até ontem, Hollande não tinha ido visitar a sua companheira, internada por causa de uma crise nervosa.

A visita do Presidente antecedeu as novas revelações, feitas hoje pela revista, de que a relação de Hollande Gayet já dura há dois anos.


====================================================

DEU NO EL PAÍS ( EDIÇÃO BRASILEIRA)

VICENTA COBO

San Francisco (CA)

A população hispana da Califórnia continua crescendo sem parar. No mês de março deste ano, eles ultrapassarão o número de brancos. Em menos de um mês e meio, 39% dos californianos serão de origem latina, enquanto 38,8% serão brancos não-latinos. É o que diz o relatório demográfico do projeto de orçamentos para o exercício 2014-2015 do Governador Jerry Brown. Desta forma, a Califórnia, o Estado mais povoado dos Estados Unidos, com mais de 37 milhões de pessoas, se somará ao Novo México (que faz fronteira com o México) como as regiões onde o mapa demográfico foi transformado.

Os hispanos registraram um crescimento espetacular, já que, há 25 anos, eles atingiam 26% da população, diante dos 57% dos brancos. Hoje são o grupo étnico maioritário no Estado, com uma média de 28 anos de idade, seguido dos brancos e dos asiáticos, estes representando 13% e que seguirão mantendo esta proporção ao longo dos próximos cinco anos. As estatísticas demográficas para Califórnia preveem que a população latina alcançará 50% em 2042, embora o índice de natalidade continue decrescendo.

O relatório reflete também o envelhecimento dos californianos. Nos próximos cinco anos, o número de residentes com mais de 65 anos de idade vai alcançar 20,7%, diante a um aumento de apenas 4,3 % entre a população economicamente ativa (entre 25 e 64 anos). Abaixo dessa faixa de idade, haverá uma queda de 4,5%.

Todas estas mudanças, tal e como se apontam no relatório, mexerão profundamente com o orçamento do Estado, “já que vão afetar os tipos de serviços e programas que uma população mais envelhecida e com rendas muito desiguais necessita”.

Também é apontado o fato de que “as futuras gerações vão ter que enfrentar novos desafios ao ser culturalmente mais complexas”. Agora mesmo existem na Califórnia 10 milhões de residentes nascidos fora dos EUA, a maioria na América Hispânica, embora no ano de 2011 o número de imigrantes asiáticos tenha crescido consideravelmente na América Latina.

O dado inquietante é que “a metade desses 10 milhões não completou a escola superior e representa uma desproporcionada quantidade de pessoas que vivem na pobreza”. O relatório aponta para “a baixa educação” e “o fato de não falar inglês”.

A isso deve ser somado o fato de que “cerca da metade das crianças californianas tem ao menos um dos pais nascidos fora dos EUA e um a cada quatro vive na pobreza”.

Estima-se que para meados de 2014 a população será de 38,5 milhões de habitantes e irá aumentando sucessivamente a cada ano, atraída pela prosperidade econômica do Estado. Em 2018, haverá 40 milhões de californianos.

jan
17
Posted on 17-01-2014
Filed Under (Artigos) by vitor on 17-01-2014


===================================================
Frank, hoje, no jornal A Notícia (SC)

=========================================================

OPINIÃO POLÍTICA

Caso criado

Ivan de Carvalho

A oposição vinha pressionando na Assembléia Legislativa pela votação da Proposta de Emenda Constitucional do deputado governista Euclides Fernandes, do PDT, que cria no Estado da Bahia as emendas orçamentárias parlamentares individuais impositivas, vale dizer, de execução obrigatória pelo Poder Executivo.

Atualmente, essas emendas parlamentares têm força meramente “autorizativa”, significando isto que o governo as executa somente se quiser. Pode-se, portanto, dizer que não têm força nenhuma, valem apenas como sugestão e servem para o deputado que as apresenta mostrar aos seus eleitores que se interessa por eles, não os esqueceu.

É que a Constituição da República, copiada (a federação brasileira, constitucional e até legalmente, resume-se quase a uma papagaiada) pela Constituição do Estado da Bahia, impede que o parlamento ordene despesas por iniciativa própria.

Recentemente, o Congresso aprovou e promulgou emenda constitucional em que àquela regra geral abre exceção para emendas individuais apresentadas por congressistas e incluídas pelo Congresso no Orçamento da União. Graças a isso, cada congressista poderá apresentar anualmente emendas à proposta orçamentária, determinando ao Poder Executivo aplicação de recursos, até um certo limite (cerca de R$ 15 milhões em valores atuais), em obras ou serviços indicados pelo parlamentar autor da emenda. A execução é impositiva, não fica, como antes, sujeita ao arbítrio do Executivo.
Foi aí que o deputado Euclides Fernandes pegou a onda federal e apresentou na Assembléia a PEC das emendas impositivas. O Executivo não gostou nem um pouco dessa pretensão de “adaptação” à Constituição federal, pois lhe impõe algo que antes resolvia segundo seu próprio arbítrio. E aumenta a influência do deputado junto a seus eleitores, reduzindo-lhes, consequentemente, a dependência do Executivo e da boa (ou má) vontade deste.

A PEC de Euclides Fernandes resultaria, se aprovada pelo plenário em duas votações e promulgada pelo presidente da Assembléia, em emendas até o limite aproximado de R$ 2 milhões para cada um dos 63 deputados – cerca de R$ 126 milhões ao todo, o que é uma quantia extremamente modesta ante a despesa total do orçamento estadual.

Mas mesmo assim o governo vem se opondo e o mais a que chegou até aqui foi consentir que seu líder, deputado Zé Neto, do PT, em meio a refregas no plenário para tentar aprovar matérias de interesse do governo, oferecesse o limite de R$ 1 milhão para emendas impositivas de cada deputado. Ocorre que o governo municipal de Salvador concordara com exatamente este limite em emendas impositivas para cada vereador – e o orçamento da capital é incomparavelmente menor que o do Estado.

Mas o governo ainda resiste. No entanto, algo está para acontecer na Assembléia, pois na sessão de terça-feira, ante cobranças para por na pauta para discussão e votação a PEC das emendas impositivas, o presidente Marcelo Nilo disse que o faria se houvesse um requerimento com 32 assinaturas – número correspondente à maioria absoluta e que seria o quorum para esse tipo de requerimento. Então, no final da sessão, assim como que meio sonso e saindo de algum “desligamento” intencional, o deputado Leur Lomanto Júnior, do PMDB, questionou o presidente, lembrando que já foi protocolado na Mesa requerimento com essa finalidade e com 47 assinaturas, bem mais que as 32 que Marcelo Nilo havia declarado serem necessárias. Então o presidente da Assembléia disse, sem piscar, que “terça ou quarta-feira” a PEC estará na pauta. E acrescentou, conforme li no blog Por Escrito: “Vou fazer a minha parte. Prometo aqui, de público, que na próxima semana colocarei em votação e competirá aos deputados votar. Não tenho condições de segurar (uma referência clara a sua posição política de governista), porque não é o meu perfil. Vossa Excelência tem razão e será atendida”.

Pronto. Agora resta saber se o governo vai tentar demover os muitos governistas existentes entre os 47 que requereram a votação da PEC (o que indica sua posição favorável à aprovação) a não votarem a favor da mudança constitucional. E, caso tente, se vai conseguir. De qualquer modo, o caso está criado.

==========================================================

Long Ago And Far Away:Mancini, para acompanhar o day after da festa na Lavagem do Bonfim!

BOM DIA!!!

(Gilson Nogueira, direto da Carolina do Norte, USA)

  • Arquivos