Sucessão baiana e nacional no terreiro de Oxumaré

=============================================================

DEU NA COLUNA TEMPO PRESENTE, DO JORNAL A TARDE, EDIÇÃO DESTA QUINTA-FEIRA, 16, DA LAVAGEM DO BONFIM. NAS BANCAS

Sob as bênçãos de Oxumaré

O clima de congraçamento no terreiro Ylê Axé Oxumarê, tombado ontem pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, contagiou os políticos presentes. O governador Jaques Wagner (PT) e o prefeito ACM Neto (DEM) conversavam descontraídos degustando o acaçá, comida do ritual do candomblé feito de milho branco e coco. Ao ser informado de que se trata da comida de Oxalá, orixá da paz, Wagner, que é judeu, surpreendeu os presentes: “Então está tudo certo, que eu sou de Oxalá”.
Neto é de Ogum, o mesmo do avô ACM, que é o orixá guerreiro. Indagado sobre as novidades, brincou: “Quer saber quem será o próximo governador?” Wagner estava próximo e ao ouvir, se antecipou: “Só tem dois, vai ser o meu (candidato) ou o dele, e apontou para Neto”. Alertado pela repórter Patrícia França sobre a terceira opção, Wagner indagou: “Quem?”. “Lídice da Mata (PSB)”, retrucou a repórter. A senadora também estava presente no local.
Lídice é regida pelo orixá Oxum, a deusa das águas doces, da diplomacia. Não por acaso sentou-se ao lado do prefeito, neto do governador que perseguiu o seu governo de prefeita. Trocaram palavras gentis. Neto perguntou como estava a campanha, Lídice disse que estava animada e mostrou o polegar para o alto.

Be Sociable, Share!

Comentários

Rosane Santana on 16 Janeiro, 2014 at 19:28 #

Aqui Tb o mesmo fenômeno descrito na foto. Aliás, D. Lidice precisa urgentemente mudar o visual madre Tereza de Calcutá e assumir o de uma mulher moderna, prática, dinâmica. Aliás, sua atuação politica, nos últimos anos envelheceu. Parece que não só o tempo de Wagner se esgotou, mas o dela também.


Rosane Santana on 16 Janeiro, 2014 at 19:29 #

Obs. Descrito na foto abaixo.


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos