===================================================

DEU NO UOL/FOLHA

Envolvido em mais uma polêmica após ter usado um avião da FAB (Força Aérea Brasileira) para fins particulares, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), defendeu austeridade com gastos públicos nesta segunda-feira (23), durante pronunciamento em cadeia nacional de rádio e televisão.

O peemedebista ainda inflou a “agenda positiva” do Congresso em resposta aos protestos de junho destacando a aprovação de matérias aprovadas pelo Senado, mas que ainda não se tornaram leis porque esperam votação na Câmara. Estão nessa situação, por exemplo, a proposta que transforma corrupção em crime hediondo, a ficha limpa para o servidor público e o fim da aposentadoria como “prêmio” para juízes e promotores punidos.

Renan afirmou que “2013 entrará para história como ano da mudança nas instituições” e “amadurecimento da democracia”. Ele disse ainda que as manifestações que sacudiram as ruas pediram mais “eficiência, decência, transparência”, além de serviços públicos de qualidade.

Falando em nome do Congresso, o senador afirmou que estava prestando contas e sustentou que os congressistas deram respostas rápidas para “transformar o Brasil no Brasil que os brasileiros querem”. Ele apontou ainda que “a transparência e controle social corrige erros, elimina vícios e aperfeiçoa distorções”.

O presidente também questões que estão em práticas como o fim do pagamento do 13º e 14º salários para os congressistas, a transformação em lei da aposentadoria especial para pessoas com deficiência, e destacou a otimização de sua gestão no comando do Senado.

De acordo com Renan, mais de 600 cargos de indicações políticas foram bloqueadas, novas nomeações foram proibidas e teria ocorrido uma economia de mais de R$ 260 milhões.

O pronunciamento de Renan foi gravado antes dele embarcar na quarta-feira passada de Brasília para Recife (PE), onde passou por uma cirurgia para implante capilar e ainda uma correção das pálpebras. O deslocamento foi feito com um avião da FAB (Força Aérea Brasileira). Ao solicitar a viagem, ele informou que a motivação era serviço. O decreto presidencial que regulamenta o voo de autoridades não prevê o uso para fins particulares.

Após uma consulta a FAB, Renan informou na noite de hoje que vai ressarcir os cofres públicos pelo gasto com a viagem. As autoridades podem usar voo da FAB por questões de segurança e emergência médica, serviço, e em deslocamentos para o local de residência permanente.

Renan mora em Maceió (AL), mas como a coluna Painel da Folha revelou na edição de sábado, viajou na noite de quarta-feira para Recife, onde submeteu-se a uma cirurgia para implantar 10 mil fios de cabelo. A agenda oficial publicada no site do Senado não registrava compromissos do peemedebista na capital pernambucana.

A consulta de Renan foi direcionada ao comandante da Aeronáutica, brigadeiro Juniti Saito. Em nota, o Comando da Aeronáutica informou que “abstraídas questões de mérito relacionadas ao motivo da viagem o qual, embora declarado na solicitação, foge à alçada deste Comando julgar” . O valor do ressarcimento ainda será calculado pela FAB.

Essa foi a segunda vez em que o presidente do Senado foi flagrado usando uma aeronave da FAB para fins particulares. Em julho, Renan foi a Trancoso (BA) para o casamento da filha do senador Eduardo Braga (PMDB-AM).

Inicialmente, o peemedebista mostrou resistência a desembolar o valor gasto com a viagem, mas diante da polêmica e das críticas, o senador resolveu pagar R$ 32 mil aos cofres públicos. Na época, a decisão foi tomada pelo presidente do Senado sem nenhuma consulta ao Comando da Aeronáutica.

Be Sociable, Share!

Comentários

vangelis on 24 dezembro, 2013 at 13:05 #

Resumo: PICARETA!


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • dezembro 2013
    S T Q Q S S D
    « nov   jan »
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    23242526272829
    3031