Raul Castro: em Ondina pediu “beijinho” à baiana

=========================================

DEU EM O GLOBO

O ditador cubano Raúl Castro almoçou nesta sexta-feira no Palácio de Ondina com o governador da Bahia, Jaques Wagner. Eles passaram a tarde conversando, mas o governo não deu qualquer informação sobre o encontro. Apenas fotos foram divulgadas.

Castro chegou ao Palácio de Ondina por volta das 13h30 e saiu às 17h30. O governo não informou o horário que o avião do presidente cubano iria decolar de Salvador, mas o certo é que ele não se encontraria novamente com Wagner. O ditador cubano estava acompanhado de dois assessores. Antes do almoço, ele comeu acarajé e na saída pediu um “beijinho” da baiana que o serviu, conhecida como Marise.

O avião do presidente cubano pousou em Salvador em uma escala técnica vindo da África do Sul, onde Raúl Castro participou dos funerais de Nelson Mandela. Castro repetiu o roteiro de seu irmão Fidel Castro, que, em agosto de 1998, também voltava da África do Sul e fora convidado pelo falecido senador Antonio Carlos Magalhães para jantar no Palácio de Ondina.

ACM era amigo de Fidel desde a época em que foi Ministro das Comunicações do governo José Sarney. No cargo, ajudou a implantar o DDD em Cuba, o que o aproximou de Fidel. No jantar de 1998, Fidel estava acompanhado de um “provador” oficial. O sujeito provou um pouco de todos os pratos que o ditador iria comer para verificar se não estava envenenado. Não há informações se Raúl também estava acompanhado de um provador.

Be Sociable, Share!

Comentários

Francisco Nogueira on 14 dezembro, 2013 at 22:01 #

O povo cubano, em sua maioria, discordaria da palavra “ditador”.


Ivan de Carvalho on 15 dezembro, 2013 at 1:45 #

Mesmo? Tem certeza? Houve algum plebiscito lá para perguntar isto ao povo cubano? Se não houve plebiscito, pelo menos houve lá uma eleição democrática para presidente? Se não houve, mesmo que a maioria dos cubanos discordasse, tal discordância não retiraria o caráter de ditador de Raul Castro. É tão claro isso, não é?


jader on 15 dezembro, 2013 at 8:44 #

http://www.cartacapital.com.br/politica/escola-de-salvador-sera-rebatizada-com-nome-de-marighella-7719.html

Escola de Salvador será rebatizada com nome de Marighella
Política
Ditadura
Escola de Salvador será rebatizada com nome de Marighella
Comunidade do Colégio Presidente Emílio Garrastazu Médici decidiu, por votação, substituir o nome do ditador pelo do guerrilheiro
por Redação — publicado 12/12/2013 15:27

Reprodução / Colégio Estadual Presidente Emílio Garrastazu Médici
Marighella
409 votos garantiram que escola seja rebatizada com o nome de Marighella
Leia também
À Comissão da Verdade, delegado nega ter praticado tortura na ditadura
Assassinados pela polícia substituem militares nas ruas de Porto Alegre
A herança de Carlos Marighella

O Colégio Estadual Presidente Emílio Garrastazu Médici, de Salvador, terá seu nome alterado para Colégio Estadual Carlos Marighella, após eleições realizadas por sua comunidade. A informação foi postada no blog do jornalista Mário Magalhães, do portal UOL. Professores, funcionários e alunos decidiram, com 69% dos votos, rebatizar a instituição de ensino com o nome do guerrilheiro, assassinado em 1969 pela polícia.

Para validação da escolha, os resultados serão submetidos à Secretaria da Educação da Bahia. As votações foram coordenadas pelos pais dos alunos, além dos integrantes da comunidade. Não foi considerado manter o nome do ditador no colégio: os descontentes poderiam votar branco ou nulo.

A escola foi inaugurada em 1972, no período da ditadura brasileira, na qual Médici ocupava o posto de presidente. Em segundo lugar, ficou a homenagem ao geógrafo Milton Santos, que também foi perseguido durante a ditadura, tendo de recorrer ao exílio.


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • dezembro 2013
    S T Q Q S S D
    « nov   jan »
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    23242526272829
    3031