=======================================================

==============================================================

DEU NO BLOG #HASTAG/ NA UOL/FOLHA

POR Ygor Salles

Barack Obama está causando no funeral de Nelson Mandela.

Ele entrou no trending topics mundial do Twitter por dois motivos diferentes, ambos durante o velório do líder-sul-africano.

Na primeira, por um motivo mais sério. Em um gesto simples, porém com alta carga de simbologia, cumprimentou o líder cubano Raúl Castro.

O gesto causou polêmica. Uns viram no cumprimento um ato histórico, que significa um pouco de paz na conturbadíssima relação diplomática entre os dois países. Outros viram hipocrisia –muitos lembram que os Estados Unidos impõem um pesado embargo econômico aos cubanos.

Até aí, gerou notícia mas ficou dentro do esperado para um chefe de Estado.

Mas tudo mudou quando Obama tomou uma das atitudes mais, digamos, criticadas do mundo das redes sociais: fazer um ‘selfie’ –tirar foto de si mesmo– durante um velório. Existe até uma página no Tumblr famosa por coletar imagens de quem faz isso, o Selfies at Funerals.

O ‘selfie’ foi tirado junto com os primeiros-ministros do Reino Unido, David Cameron, e da Dinamarca, Helle Thorning Schmidt.

Como não poderia deixar de ser, logo começaram as piadas e, depois, críticas ao ‘selfie’ do presidente americano.

==============================================

BAHIA EM PAUTA COMENTA: O ar constrangido nas imagens (para dizer o mínimo) da primeira dama norte-americana Michelle Obama com a descontração do marido, falam mais que milhões de palavras. E antecipam a enorme saia justa que seguramente renderá aborrecimentos não só no resto da estada na África do Sul, mas mesmo depois do retorno à Casa Branca.

DEU NO PORTAL EUROPEU TSF

A Presidente do Brasil homenageou hoje Nelson Mandela em nome do povo brasileiro, em cujas veias corre «sangue africano», recordando que a luta do primeiro presidente negro da África do Sul inspirou a luta da América do Sul

«Esse grande líder teve os olhos postos no futuro do seu país, do seu povo e de toda a África e inspirou a luta no Brasil e na América do Sul», disse Dilma Rousseff, no seu discurso durante as cerimónias fúnebres de Nelson Mandela, no estádio Cidade do Futebol, no Soweto, em Joanesburgo.

Num discurso proferido em português e com tradução imediata em inglês, a Presidente brasileira começou por transmitir o «sentimento de profundo pesar do Governo e do povo do Brasil», afirmando ter a certeza de representar também «toda a América do Sul».

Dilma recordou que Mandela, que morreu na quinta-feira passada, «conduziu com paixão e inteligência um dos mais importantes processos de emancipação do ser humano da história moderna», ao pôr fim ao regime do ‘apartheid’ (segregação racial).

«O combate de Mandela e do povo sul-africano transformou-se num paradigma, não só para o continente, mas para todos os povos que lutam pela justiça, a liberdade e a igualdade», afirmou.

Dezenas de milhares de pessoas estão hoje no estádio Cidade do Futebol, no Soweto, em Joanesburgo, para assistir às cerimónias fúnebres de Nelson Mandela, juntando cidadãos e chefes de Estado, membros da realeza e líderes religiosos.


Desmond Tutu: todas as honras a Mandela

=================================================================

DEU NO PORTAL EUROPEU TSF

As cerimónias fúnebres em homenagem a Nelson Mandela terminaram em Joanesburgo, onde uma centena de chefes de Estado e de Governo e milhares de pessoas celebraram debaixo de chuva incessante a luta do antigo Presidente da África do Sul contra o ‘apartheid’ e em favor de seo povo e da humanidade.

O vice-presidente do Congresso Nacional Africano, Cyril Ramaphosa, deu por terminada a cerimónia após a intervenção do arcebispo emérito de Cidade do Cabo, Desmond Tutu, que enalteceu a vida do «extraordinário ícone» que foi Mandela.

«Isto leva à conclusão deste serviço comemorativo», disse Ramaphosa, enquanto a multidão abandonava o estádio Cidade do futebol, no Soweto, em Joanesburgo.

Ao longo de quatro horas, a cerimónia, marcada por uma grande emoção, contou com discursos de líderes mundiais como os presidentes dos Estados Unidos, Barack Obama, do Brasil, Dilma Rousseff, e de Cuba, Raul Castro, que elogiaram a figura do antigo Presidente sul-africano, cuja morte foi anunciada na quinta-feira passada.

Uma cerimónia religiosa ecuménica, cânticos e as memórias de familiares e amigos de ‘Madiba’ – como Mandela era tratado – serviram para homenagear o Nobel da Paz, num ambiente festivo, apesar da chuva que não parou de cair.

As ações de despedida de Mandela prosseguem a partir desta quarta-feira em Pretoria, em cujas ruas o caixão do ex-Presidente desfilará, até sexta-feira.

Da Redação

DEU NO UOL/FOLHA

Oito pessoas da mesma família estão entre as 16 que morreram na cidade de Lajedinho, localizado a 355 km de Salvador, devido ao temporal que atingiu o município entre a noite de sábado, 7, e a madrugada de domingo, 8. A informação foi confirmada, nesta segunda-feira, 9, pelo prefeito da cidade, Antônio Mário Lima, e pela Defesa Civil. Uma pessoa permanece desaparecida.

Das 16 vítimas, 12 foram identificadas, mas apenas os nomes de 11 foram divulgados. Morreram Adenilson Alves da Silva, 43 anos, Pedro Levi, 3 anos, Cátia Fernanda de Jesus Santos, Valdete Maria de Jesus, 40 anos, Reginaldo Pereira dos Santos, 38 anos, Valéria Cruz Lima, Luiza Santos Lima, Tharso Lima dos Santos, 4 anos, Ilza Cavalcante da Silva, 68 anos, Sirlene Santos da Silva, 16 anos, e Olívia Andreza de Jesus.

A identificação dos corpos é feita por meio de documentos pessoais ou reconhecimento de familiares sobreviventes. A análise da impressão digital é outro recurso disponível para identificação. Os corpos das vítimas são enterrados no cemitério da cidade.

============================================================


Lilia de Souza:autógrafos na ALBA

===============================

=============================================================

A jornalista Lilia de Souza, autora da biografia do escritor, advogado, agricultor, político, ex-Secretário da Reforma Agrária no governo Waldir Pires e ex-prefeito de Ipiaú, Euclides José Teixeira Neto, lança esta terça-feira, 10, às 17 horas, no Saguão Nestor Duarte da Assembleia Legislativa da Bahia, o seu livro “Euclides Neto”.

A obra faz parte da coleção Gente da Bahia, iniciativa da presidência da Assembleia Legislativa do Estado da Bahia, que vem resgatando a história de grandes personagens baianos.

Euclides Neto, ex-prefeito de Ipiaú, realizou a primeira experiência de reforma agrária na Bahia (a chamada Fazenda do Povo, em 1963), obra que lhe valeu abertura de inquérito pelas forças armadas, prisão e heroica resistência à Ditadura Militar. Formado em Direito pela UFBa, defendeu os posseiros e os pequenos proprietários de terra. Pertencente ao ciclo do neorrealismo nordestino, Euclides está também entre os grandes nomes da literatura baiana, com 13 livros publicados, que retratam, sobretudo, sua profunda relação com o mundo telúrico. Com os seus mandamentos registrados no livro “Trilhas da Reforma Agrária”, o ex-secretário da Reforma Agrária, deixou um legado reconhecido por grandes nomes da literatura mundial, a exemplo de José Saramago.

Depois de percorrer as histórias de Euclides Neto e ver o resultado final do trabalho, com o registro de tantos relatos e causos sobre a vida desse personagem, a autora registra o agradecimento a todos que a acompanharam nessa caminhada: “A Paulo Bina e a Délio Pinheiro, pelo convite para conduzir o projeto; à família de Euclides Neto e à Dona Angélia, por terem me recebido de braços abertos em Ipiaú; ao mestre Hélio Pólvora, pela valiosa contribuição para toda a obra, inclusive com a escrita dos textos da orelha e da contracapa; a Elieser César, por ter me disponibilizado seu acervo de obras de Euclides (sem falar de sua contribuição por ser o autor de “O Romance dos Excluídos, terra e política em Euclides Neto” – obra preciosa para se entender a literatura de Euclides); aos moradores da Fazenda do Povo, em Ipiaú, pelas entrevistas maravilhosas e divertidíssimas; às diversas lideranças do MST e de trabalhadores rurais como Jaime Amorim, Valmir Assunção, Vera Lúcia Barbosa, Maria Soares, entre tantos outros que tiveram, em Euclides, não um simples burocrata, mas um homem público disposto, verdadeiramente, a ouvi-los; enfim, agradeço a todas as minhas fontes – Waldir Pires, Florisvaldo Mattos, Emiliano José, Antonio Guerra Lima, Lourival Gusmão, Murilo Leite e tantas outras mais que me proporcionaram momentos de aprendizado e descobertas sobre a vida do meu biografado”.

Lilia de Souza , formada na Escola de Comunicação da UFBA, uma das profissionais mais estudiosas e brilhantes da sua geração no jornalismo baiano, começou profissionalmente na editoria de Opinião do jornal A Tarde. Vibrante e antenada cidadã do mundo, que este ano percorreu três continentes, depois do lançamento de seu livro esta terça-feira , ela embarca para a Itália.

Bahia em Pauta vibra com Lilia de Souza e aposta nela.

Pule de 10!!!

( Vitor Hugo Soares, com informações da Revista da Bahia, de Jequié)

dez
10


=========================================================

====================================================

Viajante de um mundo de utopia!

Cida Torneros:

Muitas são as formas de iludir-se diante do mundo violento que nos sufoca. Uma delas, seria desligar-se totalmente dos canais de comunicação e viver no isolamento do não saber.

Se as imagens da violência das torcidas de futebol não tivesse passado ao vivo e a cores na televisão, se o crime que vitimou o pequeno Joaquim fosse um enredo macabro de um seriado, se a crescente aceleração de ataques a mulheres incluindo estupros e assassinatos estivesse em dados sigilosos, se eu pudesse ignorar o nível baixo de atendimento na saúde pública ou o alcance ínfimo da escolaridade nos percentuais de educação.

Talvez, se as personagens de novela de grande audiência não envenenassem alguém, por vingança, tornando-o cego, ou se , as ações de matar, roubar e denegrir não me fossem empurradas goela abaixo como situações quase normais.

Ou mesmo se a justiça tratasse a constatada corrupção politica no seu conteúdo igualitário, não importando quem ou que partidos por ela tenham resvalado, e a gente se sentisse realmente protegido por leis ou por juízes do bem, ainda assim, eu seria a viajante de um mundo utópico.

Quem me daria a palavra falada, sem precisar da escrita, das provas, etc, de que o inconsciente de uma sociedade violenta não é alimentado pelos bastidores da sua mídia, da sua publicidade, do seu modelo consumista capitalista, de corrida ao ouro, do tráfico de influências, de polícia corrompida, inversão de valores, refens dos vícios, doenças da compulsão, os medos, as inseguranças , um oceano de intempéries, as religiões anestesiantes, os medicamentos curadores ou alienantes e talvez, quem saberia, uma paz que eu sonhei, de profunda ignorância?

O tal mundo utópico ao qual vivo viajando, onde ficará? Além do horizonte, depois da linha do arco-íris, onde Judas perdeu as botas e onde quem tem olho é rei, terra de cego ou terra de surdo, reduto de gente muda.

Viajante tola, sou mesmo, sei disso, pássaro que não voa, rainha da covardia, pois só quero mesmo é fugir de tanta má notícia, e encontrar algum amor de verdade, alguma paz de espírito e algum lugar para me esconder ou um colchão morno onde eu me aqueça e me sinta, enfim, viva!

Maria Aparecida Torneros da Silva, jornalista e escritora, mora no Rio de Janeiro, edita o Blog da Mulher Necessária, onde este artigo foi publicado originalmente

dez
10
Posted on 10-12-2013
Filed Under (Artigos) by vitor on 10-12-2013


====================================================
Aroeira, hoje, no jornal Brasil Econômico

=================================================================


OPINIÃO POLÍTICA
PPS consolida Lídice

Ivan de Carvalho

A candidatura da senadora Lídice da Mata, presidente estadual do PSB, à sucessão do governador Jaques Wagner, ganhou consolidação adicional à qual, até o momento, não foi dada a visibilidade merecida. Aconteceu na noite de sábado, quando o PPS realizou seu congresso nacional e aprovou, por ampla maioria, um “indicativo” autorizando a direção do partido a negociar com o comando nacional do PSB uma aliança para as eleições presidenciais de 2014.

Isso é grande parte – talvez a maior parte – do caminho a ser trilhado para que o PPS se integre a uma coligação que venha a ser formada sob a liderança do PSB para a disputa das eleições presidenciais. A tendência de o PPS integrar-se à campanha do candidato do PSB a presidente é relevante ao quadro baiano.

Ressalve-se que, no congresso do PPS, ficou explícito que uma aliança para as eleições presidenciais com o PSB nada terá a ver com as situações estaduais. Não há verticalização pretendida e cada seção estadual do PPS terá inteira liberdade para tomar a decisão que quiser em relação às eleições presidenciais – lançar candidato próprio ou apoiar, inclusive em coligação, candidatura de outro partido ao governo estadual.

Aparentemente, haverá dificuldade – sugere a lógica – caso o PPS, em algum estado, se encaminhe para uma aliança, digamos, com o PT, porque o PPS é um partido oficialmente na oposição há muitos anos e uma aliança com o PT em algum estado certamente irá gerar uma dissonância que prejudicará o sentido de coerência da posição nacional do partido. Então, aliança com o PT é, para o PPS, uma espécie de Mula Sem Cabeça, já que no PPS (e não só no PPS) o PT é considerado, sem ironia nenhuma, o Bicho-Papão. Que exerce com afinco sua natureza.
Mas, voltando ao caso baiano, ficou claro no congresso do PPS, pelo que disseram depois graduados participantes da legenda, que a chance de uma aliança entre o PPS e o PSB da Bahia para as eleições de governador é zero. Ainda assim, fica mantida a afirmativa feita nas primeiras dessas linhas de que o “indicativo” de negociação de uma coligação do PPS com o PSB para as eleições presidenciais ajuda a consolidar a candidatura de Lídice da Mata, ainda que o PPS, aqui, tenda fortemente a aliar-se ao aglomerado partidário da oposição dita “tradicional” – Democratas, PMDB, PSDB, PTN e coadjuvantes que possam surgir.

É que a adesão do PPS a uma coligação, que parece provável, mas não garantida, com o PSB, representa mais fôlego a este partido para manter e inflar sua candidatura presidencial. E um fator que favorece isto é que o “indicativo” do congresso do PPS veio cedo, então já começa a ter certa influência sobre as avaliações dos políticos, principalmente, e em algumas áreas restritas, mas não invisíveis, em que o PPS conseguiu preservar a influência ampla que tivera seu antecessor, o PCB, também conhecido como “partidão”.

Bem, na medida em que o PSB ganhe fôlego para alimentar sua candidatura presidencial, seja ela com o governador Eduardo Campos, presidente nacional do partido, seja com a ex-ministra Marina Silva, filiada ao PSB e liderança maior do partido “clandestino” Rede Sustentabilidade, consolida-se na Bahia a candidatura da senadora Lídice da Mata ao governo (bem como de Eliana Calmon ao Senado).

Vale assinalar que em entrevista a um jornal baiano, o candidato governista a governador, deputado e secretário Rui Costa, revela sua esperança – cheia de incerteza, mas, de qualquer modo, esperança – de que ocorra alguma mudança relacionada com a candidatura da senadora Lídice ao mesmo cargo. Se o PSB não conseguir sustentar sua candidatura presidencial, então Lídice poderia, quem sabe, voltar ao aprisco governista.

É esta impossibilidade do PSB sustentar sua candidatura presidencial que o “indicativo” do congresso do PPS tornar menor do que já é. Mais apoio, menos risco de desistir. E outra coisa: o PSB tem uma arma não muito secreta. Se Campos der certo, ele é o candidato. Se não, Marina assume a candidatura.

dez
10

http://youtu.be/O64oOIswbzo

“Os que trairam, estes não.
Já tem gente demais a querer mandar
o povo quer floresce
e ganhar a vida”

Grande Djavan!

BOM DIA !!!

(Vitor Hugo Soares)

  • Arquivos

  • dezembro 2013
    S T Q Q S S D
    « nov   jan »
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    23242526272829
    3031