nov
17

DEU NO PORTAL A TARDE

Um Boeing 737 caiu durante aterrissagem na cidade russa de Kazan neste domingo, matando todas as 50 pessoas a bordo, informou o Ministério de Emergências.

O vôo que vinha de Moscou fez uma segunda tentativa de pouso e explodiu com o impacto, matando todos os 44 passageiros e os seis tripulantes a bordo. O vôo era operado pela companhia aérea regional Tatarstan, disse um porta-voz do ministério.

De acordo com informações da Agência Federal de Transporte Aéreo, a aeronave tentou pousar três vezes antes de cair na pista.


Dinei faz o primeiro no triunfo no Barradão
=================================================================

DEU NA TRIBUNA DA BAHIA

O Vitória está mais perto do que nunca de uma vaga para a Copa Libertadores da América de 2014. Na tarde deste domingo (17/11), o Leão venceu o Santos pelo placar de 2 a 0 e encostou no pelotão de cima da tabela, em partida válida pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro. Os gols foram marcador por Maxi Biancucchi e Dinei.

Com mais três pontos na tabela de classificação, o Vitória vai para a sexta colocação com 54 pontos e fica apenas a três pontos de entrar no G4 e a quatro da vice liderança, que até então é do Atlético-PR. Vale lembrar, que Grêmio e Goiás ainda jogam na rodada.

Por sua vez, o Santos não tem mais chances de chega ao G4. Na décima colocação com 48 pontos, o Peixe só pode chegar a 57, mas não ultrapassaria o Botafogo ou o Grêmio em números de vitórias. Agora o clube da Vila Belmiro se concentra apenas em conquistar uma vaga para a Sul-Americana do próximo ano.

O Santos não se intimidou com a força do Barradão e partiu para cima do Vitória logo no primeiro minuto. Thiago Ribeiro recuperou a bola no meio de campo e lançou para Geuvânio. O atacante tocou para Cícero, que mandou para fora. Aos 17, foi a vez de Thiago Ribeiro tentar, mas acabou chutando para cima do gol de Wilson.

A resposta do Vitória veio aos 20 minutos. Após virada de jogo, Escudero dominou dentro da área e rolou para Dinei. O atacante chutou para o fundo das redes, sem chances para Aranha. O ex-palmeirense ainda ficou perto de marcar o segundo. O artilheiro soltou a bomba, mas o arqueiro do Peixe foi buscar e espalmou para fora.

Aos 33 minutos, Thiago Ribeiro fez boa jogada, driblou Victor Ramos e chutou. A bola tirou tinta da trave e seguiu para a linha de fundo. O Santos teve mais posse de bola no final, mas não conseguiu furar o bloqueio do Leão, que fez tudo que pôde para levar a vantagem no placar para o vestiário.

A segunda etapa iniciou em equilíbrio. As equipes optaram por se estudar, invés de seguirem em busca do gol. A primeira chance de perigo foi pelo lado do Vitória, aos cinco minutos, de bola parada. Ayrton cobrou falta, mas mandou para fora. O Santos tentava, mas não conseguia chegar ao ataque. O jogo ficou muito truncado.

O Vitória só voltou a atacar aos 38 minutos. Juan cruzou para Maxi Biancucchi, que dominou com estilo e soltou a bomba, fazendo um bonito gol. O Santos tentou reagir no final, mas não conseguiu diminuir o marcador, e muito bem chegar ao empate. Já o Leão por pouco não fez o terceiro. Aos 43, Danilo Tarracha arriscou o chute e Aranha fez linda defesa.

No minuto seguinte, o Santos teve a última chance de deixar o seu. Willian José lançou para Gabriel. O Gabigol ficou cara a cara com Wilson, que fez linda defesa.

Na próxima rodada, o Vitória enfrenta o Criciúma no sábado, às 19h30, no Estádio Heriberto Hulse, em Criciúma-SC. Já o Santos entra em campo diante do Fluminense no domingo, às 17h, no Prudentão, em Presidente Prudente, SP.

Missão: Libertadores

O técnico Ney Franco afirmou, em coletiva de imprensa, que o time vai com tudo em busca do objetivo.

“Estamos vivos na briga por uma vaga na CopaLibertadores da América. O resultado foi muito importante, pois continuamos perto do G4. Teremos mais três partidas difíceis pela frente, mas acredito que podemos sair com o resultado positivo e conquistar um lugar entre os quatro primeiros colocados”, disse o comandante.

DEU NO UOL/FOLHA

Os nove homens condenados no julgamento do Mensalão que se entregaram à PF (Polícia Federal) dormem em celas individuais no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília. Cada uma delas tem cerca de seis metros quadrados, uma cama, um lavatório, um vaso sanitário e chuveiro com água fria.

As duas mulheres – Kátia Rabelo e Simone Vasconcelos – estão na Penitenciária Feminina do Gama, nas proximidades da capital federal.

Todos vão ficar nesses presídios até o juiz da Vara de Execuções Penais de Brasília decidir onde cada um vai cumprir a pena.

Foragido

A PF (Polícia Federal) confirmou, por volta das 11h45 de sábado, que o ex-diretor de marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato fugiu para a Itália. Ele foi condenado a 12 anos e 7 meses de prisão no julgamento do mensalão.

Em nota divulgada à imprensa, o ex-diretor afirmou que tentará “um novo julgamento na Itália, em um tribunal que não se submete às imposições da mídia, como está consagrado no tratado de extradição Brasil e Itália”. “Por não vislumbrar a mínima chance de ter julgamento afastado de motivações político-eleitorais, com nítido caráter de exceção, decidi consciente e voluntariamente fazer valer meu legítimo direito de liberdade”, diz Pizzolato. Ele tem dupla cidadania e ressalta que vai tentar um novo julgamento na Itália.

Após as declarações de Pizzolato, seu advogado, Marthius Savio Lobato, disse à imprensa que não responde mais pelo ex-diretor.

Embaraço

A fuga do ex-diretor do Banco do Brasil Henrique Pizzolato, condenado pelo mensalão, cria um embaraço entre Brasil e Itália, acredita o professor especialista em Relações Internacionais e mestre em Direito Internacional Bruno Yepes. “O fato de ele ter fugido já cria um embaraço grande por ele ter dupla nacionalidade. Chegando na Itália, ele é tão italiano quanto ele é brasileiro”, disse em entrevista à BandNews FM.

Por esse motivo, o professor não acredita que o governo italiano irá deportá-lo. Outro motivo é o caso Cesare Battisti, condenado por assassinatos na Itália, que teve refúgio concedido pelo governo brasileiro. “Depois disso, você acha que a Itália vai devolver Pizzolatto ao Brasil? Vento que bate lá, também bate aqui”, observa Yepes. Perguntado se seria possível uma troca de Battisti por Pizzolato, o professor acredita que isso não seria possível, pois seria necessária uma revogação do asilo político.

Yepes lembra de um outro ponto ainda. “O governo brasileiro também não extradita brasileiros para cumprimento de pena no exterior. Dificilmente ele [Pizzolato] será deportado para que cumpra pena. Já foi pensando nisso que ele buscou refúgio no território italiano”.

O ex-diretor do Banco do Brasil, inclusive, não poderia ter deixado o país após o início do julgamento do mensalão. “Todas as vezes que tem condenação criminal, esse criminoso não pode se ausentar do país. Até porque, no curso do processo, há impossibilidade de se ausentar do domicílio da culpa sem autorização do juiz. Ele [Pizzolato], de uma certa forma, fez isso incorretamente. Por ele ter saído por terra, mostra que ele já não estava bem intencionado”, aponta Yepes.

Trâmite

Agora, o trâmite legal para o pedido de deportação começa com a notificação da Interpol – a polícia internacional –, que passa a informação a todas as polícias, incluindo a italiana, de que Pizzolato é um procurado. Sendo identificado, a polícia italiana irá avisar a brasileira, que repassará a notícia ao governo brasileiro. A partir desse momento, este poderá pedir a deportação do ex-diretor ao governo italiano, o qual deverá analisá-lo.

Mensalão na Itália

A respeito da afirmação de Pizzolato de que quer se julgado na Itália, Yepes diz que esse desejo não deve ser realizado. “Nesse caso, você já tem o trânsito em julgado. A matéria em si já foi decidida. Não dá para julgar novamente o que já foi julgado”.

http://youtu.be/2mCx2QOT8KI

Laurita:

Mais música para você na tarde deste domingo,17 de novembro, de seu aniversário. Esta a canção que sua avó Celina, se viva estivesse, certamente cantaria nesta data, em louvor à neta querida e a Carlos Galhardo, o cantor que ela admirava e de quem sabia praticamente todas as canções.

Vai ainda com abraços e renovados agradecimentos do Bahia em Pauta, que você ajudou a construir.

Parabéns !!! Felicidades!!!

(tio Hugo)

=================================================

A VOCÊ

Ataulfo Alves

Em você tudo é encantamento
Em você tudo é delumbramento
Você traduz sonhos de luz, anjo divino
Qual uma dádiva do céu no meu destino
Em você eu encontrei, querida
A realização do que sonhei na vida
É você, na expressão da verdade
A minha apoteose de felicidade
Seu olhar se fascina
Seu falar domina
Seu sorriso é um sorriso de santa
Seu andar macio nos encanta
Nas linhas do seu corpo
Há um perfume de amor embriagador
Enfim você é pra mim
A encarnção desta canção


===========================================================

DEU NO ESTADÃO E NO TERRA

A prisão, na sexta-feira e no sábado, de 12 dos condenados pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no processo do mensalão, foi noticiado pelos principais jornais de diversos países, como o americano The New York Times e o espanhol El País, e a revista britânica The Economist, por exemplo, que classificou o episódio como o fim das “jabuticabas para os mensaleiros”.

O ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato, condenado a 12 anos e sete meses de prisão no processo do mensalão, fugiu para a Itália. Ele próprio comunicou a fuga, em carta que foi divulgada neste sábado pelo advogado Marthius Sávio Lobato. A Polícia Federal aguardava que o ex-diretor do BB se entregasse – mas, aproveitando a dupla cidadania, ele disse que exerceu seu “legítimo direito de liberdade para ter um novo julgamento” no país europeu.

Na última sexta-feira, 15, no feriado da Proclamação da República, o presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, expediu mandados de prisão para 12 condenados, entre eles o ex-diretor do BB. Os principais protagonistas do mensalão – o ex-ministro José Dirceu, o ex-presidente do PT José Genoino e Marcos Valério Fernandes de Souza – se entregaram no mesmo dia.

O ex-tesoureiro petista Delúbio Soares se apresentou neste sábado à PF (veja abaixo). Apenas Pizzolato não se entregou. No sábado à tarde, a PF informou que o nome dele será lançado na lista de foragidos da Interpol, organização internacional de auxílio às polícias de diversos países.

O ex-diretor do BB foi condenado pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e peculato. Sua fuga tem potencial para causar desgastes no governo federal. O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, havia determinado ao diretor-geral da PF, Leandro Daiello, que coordenasse os trabalhos de cumprimento das ordens de prisão. Agentes federais, porém, argumentam que a PF só recebeu formalmente os mandados expedidos por Barbosa às 17h de sexta-feira e não poderia monitorar antes os condenados porque não havia ordem de prisão contra eles.

Segundo fontes ouvidas pela reportagem, Pizzolato teria deixado o País há cerca de 45 dias, por terra, atravessando a fronteira com o Paraguai e chegando a Pedro Juan Caballero. De lá, ele teria seguido para a Itália.

Até o final da manhã de sábado o delegado de plantão na Polícia Federal no Rio, Marcelo Nogueira, ainda esperava que Pizzolato se entregasse, conforme havia garantido seu advogado. Ele chegou a dizer que a carta divulgada pela manhã devia ser “falsa” porque familiares de Pizzolato sustentavam que ele se apresentaria às autoridades. Na noite de sexta-feira, equipes da PF foram a dois endereços em Copacabana em busca do ex-diretor do Banco do Brasil. Lobato confirmou, por volta das 11h30, que ele já havia deixado o País. Depois, alegou que não trabalhava mais para Pizzolato e que a fuga foi “uma posição pessoal e isolada” dele.

Na carta de 35 linhas, o ex-diretor do BB justifica sua fuga dizendo que buscará uma nova sentença na Justiça italiana. “Por não vislumbrar a mínima chance de ter um julgamento afastado de motivações político eleitorais, com nítido caráter de exceção, decidi consciente e voluntariamente fazer valer meu legítimo direito de liberdade para ter um novo julgamento, na Itália, em um Tribunal que não se submete às imposições da mídia empresarial, como está consagrado no tratado de extradição Brasil e Itália”, escreveu.

Pizzolato sugere ter sido usado. “Fui necessário para que o enredo fizesse sentido. A mentira do ‘dinheiro público’ para condenar… Todos. Réus, partidos, ideias, ideologias”. Ele não cita diretamente os ministros do STF, mas fala em “decepção” durante o julgamento com a “conduta agressiva daquele que deveria pugnar pela mais exemplar isenção”.

O presidente da Corte, Joaquim Barbosa, determinou há um ano a apreensão dos passaportes dos condenados no processo, inclusive os de nacionalidade estrangeira. A defesa de Pizzolato alegou na época que ele havia entregado os dois passaportes. Em julho de 2012, pouco antes do início do julgamento, Pizzolato já havia deixado o País. Voltou apenas em outubro do ano passado, quando já tinha sido condenado.

O ministro Marco Aurélio Mello lembrou neste sábado o caso do ex-banqueiro Salvatore Cacciola, condenado no País por crimes contra o sistema financeiro. Com dupla cidadania, Cacciola foi preso, mas depois beneficiado por um habeas corpus – concedido pelo próprio Marco Aurélio. Ele viajou para a Itália em julho de 2000, via Uruguai. “Eu penso que a legislação italiana, semelhante à nossa, não defere extradição de nacional com dupla cidadania”, disse, Cacciola só foi preso novamente em 2008, em Mônaco, de onde foi extraditado para o Brasil.

Militante. Pizzolato ocupava a diretoria do Banco do Brasil como filiado ao PT e militante da sigla desde a sua fundação. No mensalão, foi acusado de liberar irregularmente o repasse de R$ 73 bilhões da Visanet para a DNA Propaganda, agência de publicidade da qual Marcos Valério era sócio. Ele chegou a concorrer a vice-governador do Paraná pelo PT em 1994, mas sem sucesso. Também foi presidente do Sindicato dos Bancários em Toledo (PR) e da CUT no Estado.

Antes de assumir a diretoria do Banco do Brasil, foi diretor da Previ, fundo de pensão dos funcionários da instituição, numa época em que a diretoria era dividida em correntes ligadas ao então secretário de Comunicação do governo federal Luiz Gushiken e José Dirceu. Pizzolato participava da ala mais ligada a Dirceu.

Imprensa da Europa destaca fuga de Pizzolato

A imprensa da Europa destacou neste sábado, 16, a fuga do ex-diretor do Banco do Brasil, Henrique Pizzolato, para a Itália. O jornal italiano Corriere della Sera ressaltou que o condenado no caso do mensalão tem dupla cidadania, o que pode permitir sua permanência no país, mesmo com um pedido de extradição.

A publicação ainda relembrou o caso do banqueiro Salvatore Cacciola, que também fugiu para a Itália, após ser condenado por crimes contra o sistema financeiro, e mencionou a “batalha perdida” em relação a Cesare Battisti, condenado à prisão perpétua no país por assassinatos políticos nos anos 1970. Ele conseguiu status de refugiado político no Brasil durante o governo Lula.

Em seu site latino-americano, o El País afirmou que a polícia tentou localizar Pizzolato em casa, mas que ele já estaria na Itália há 45 dias. O jornal espanhol também relatou o apoio de intelectuais a José Dirceu e José Genoino e afirmou que a presidente Dilma Rousseff não se manifestou sobre o caso, apenas postando no Twitter uma mensagem sobre a Proclamação da República, celebrada na sexta-feira, mesmo dia da prisão dos condenados.

Já a página da BBC de Londres destacou que Pizzolato disse em comunicado que pretende ter um “julgamento justo” na Itália. A matéria também afirmou que, apesar de o mensalão ter acontecido durante o governo Lula, o ex-presidente não foi envolvido no caso.

nov
17
Posted on 17-11-2013
Filed Under (Artigos) by vitor on 17-11-2013


=========================================================
Dalcio, hoje, no Diário do Povo (Campinas-SP)

DEU NO UOL/FOLHA

Os 11 condenados do mensalão já estão presos no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília.

Às 19h33, o ônibus com os 9 réus condenados que vieram a Brasília de São Paulo e Belo Horizonte entrou no presídio. Poucos minutos depois, os ex-tesoureiros Delúbio Soares (PT) e Jacinto Lamas (PL, ex-PR), que estavam presos na Superintendência da PF, também chegaram ao local.

A detenção foi confusa e marcada por desentendimentos entre polícia e instâncias da Justiça.

A PF queria que os presos fossem à penitenciária da Papuda, que é isolada de Brasília e pode receber tanto presos em regime fechado quanto em semiaberto, para evitar confusão na frente de sua Superintendência Regional –que fica dentro da capital.

A Vara de Execuções Penais do DF, designada pelo Supremo para cuidar dos presos, no entanto, não recebeu a chamada carta de sentença com orientações sobre como proceder com cada um dos condenados.

O juiz da vara, Ademar Silva Vasconcelos, queixou-se de não ter recebido o documento do relator do caso, o presidente do STF, Joaquim Barbosa. O ministro não se manifestou.

A PF pressionou para enviar os detidos à cadeia, até porque só possui duas celas e quatro camas em sua superintendência local. Não estava claro até a conclusão desta edição se o juiz tomou a decisão sozinho.

Além disso, durante o dia todo um carro de som contratado pelo PT-DF ficou na frente do prédio, que se situa no final da Asa Sul de Brasília. Houve palavras de ordem e o hino socialista “A Internacional” tocado alto.

No auge do protesto, no começo da noite, havia cerca de 80 pessoas no local, inclusive uma deputada federal, Erika Kokay (PT-DF). Manifestantes empurraram e provocaram jornalistas.

Os presos fizeram um périplo aéreo. O ex-ministro José Dirceu e o ex-presidente petista José Genoino foram pegos no começo da tarde em São Paulo por um jato EMB-145 da PF. Ninguém estava algemado, seguindo decisão do Supremo que só determina a medida em caso de risco de violência.

De lá, o avião foi a Belo Horizonte, onde recolheu o operador do mensalão, Marcos Valério de Souza, e outros seis condenados.

Chegaram a Brasília às 17h45. As duas mulheres do grupo devem ser encaminhadas a uma unidade feminina.

==================================================

Vai para Laura Tonhá, uma das autoras e esteios deste Bahia em Pauta, um site blog ancorado à beira Baia de Todos os Santos mas de olhos e ouvidos atentos e antenados no mundo. Igual a Laurita, aniversariante deste 17 de Novembro.Super querida de todos os que fazem e rondam o dia a dia do BP.

O domingo de primavera fica ainda mais bonito e alegre. Festejemos todos, que Laura merece!!!

PARAABÉNS PARA LAURA!!! BOM DOMINGO PARA TODOS !!!

(Hugo e Ila)

  • Arquivos

  • novembro 2013
    S T Q Q S S D
    « out   dez »
     123
    45678910
    11121314151617
    18192021222324
    252627282930