out
16


A capa do Correio selecionada pelo ESSO

====================================================

DEU NO CORREIO DA BAHIA

Da Redação

O mais respeitado e tradicional prêmio de jornalismo do Brasil, o Prêmio Esso de Jornalismo, divulgou nesta quarta-feira (16) os nomes dos finalistas do evento. Ao todo, foram 35 profissionais de texto, 15 de criação gráfica, 10 de fotografia e 8 de telejornalismo. A designer do jornal CORREIO, Morgana Miranda, e o diretor de redação, Sérgio Costa, estão entre as finalistas de arte gráfica com a capa Agenda Ba-Vi, que ilustrou a edição do jornal impresso publicado em 19 de fevereiro deste ano.

A capa produzida pela baiana ilustra o dia a dia dos dois maiores times da cidade, até a data da estreia na segunda fase do Campeonato Baiano de 2013. Essa é a segunda vez que o CORREIO chega à final do prêmio. Em 2012, o diretor de redação Sérgio Costa foi indicado pela capa “Palpite infeliz”, que abordava a cassação do senador por Goiás Demóstenes Torres, acusado de favorecer o bicheiro Carlinhos Cachoeira.

Com diversas categorias, o conjunto de premiações é concedido aos melhores trabalhos publicados anualmente. Entre os jornais impressos existem 11 categorias premiadas. Os profissionais concorrem ainda ao próprio Prêmio Esso de Reportagem, além do prêmio Esso de Jornalismo.

Em 2013, o Prêmio completa 58 anos de história com mais de 30 mil trabalhos jornalísticos analisados. Este ano, cerca de 35 jurados foram selecionados, entre editores das principais publicações brasileiras, professores universitários e profissionais da comunicação. Para selecionar os trabalhos finalistas deste ano, as comissões examinaram 562 reportagens e séries de reportagens; 245 trabalhos fotográficos; 333 trabalhos de criação gráfica (Jornal, Revista e Primeira Página) e 70 trabalhos de telejornalismo, totalizando 1.210 inscrições.

O Prêmio Esso mantém um processo de inscrição, avaliação e seleção preliminar via internet. O sistema digital permite que todos os trabalhos inscritos sejam examinados por pelo menos três jurados na primeira fase de seleção. Em uma segunda etapa, as reportagens de texto com melhor pontuação são novamente avaliadas por grupos de quatro, seis e até dez jurados antes da indicação das finalistas. O sistema de múltiplas revisões permite que os trabalhos possam ser examinados até 5.769 vezes.

Be Sociable, Share!

Comentários

luís augusto on 16 outubro, 2013 at 22:00 #

Caro Vítor, como dizem os antigos, associo-me de pronto a seu louvor. Não vi a capa no dia. É jornalismo de alto teor, informação e opinião acopladas em bela imagem. Parabéns aos colegas Morgana e Sérgio.


Gilson Nogueira on 16 outubro, 2013 at 22:21 #

Inteligência, sem desmerecer os concorrentes. Aliás, o Correio faz-me lembrar, nos títulos e saques de suas páginas, a velha Tribuna da Bahia. Avante, moçada!


luís augusto on 17 outubro, 2013 at 8:06 #

Gilson, me lembrei, na TB, da manchete “O apito do Exu”, um jogo decisivo em que um torcedor apitou quando o Coritiba atacava, a defesa do Bahia parou e houve o empate em 2 a 2. De autoria (a manchete) de Césio Oliveira. Traduziu o sentimento da cidade.


Gilson Nogueira on 17 outubro, 2013 at 8:45 #

Caro Luís, que época fase inesquecível, a da TB dos anos 1970! Por falar em manchete, recordo, entre muitos, o de Chico Ribeiro Neto, para uma matéria, de minha autoria, sobre poluição na Cidade Baixa, perto da fábrica da Chadler. Ei-lo! Itapagipe: abra a janela, respire e morra


Gilson Nogueira on 17 outubro, 2013 at 8:53 #

Êpa, corrigindo! CaroLuís, que fase, inesquecível, a da TB dos anos 1970!
Por falar em manchete, recordo a de Chico Ribeiro Neto, para uma matéria, de minha autoria, sobre poluição na Cidade Baixa, perto da fábrica da Chadler, ei-la! Itapagipe: abra a janela, respire e morra


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos