set
06

==================================================
BOA NOITE!!!

set
06
Posted on 06-09-2013
Filed Under (Artigos) by vitor on 06-09-2013


Caetano apoiou o grupo Black Bloc Foto: Reprodução / Facebook Mídia Ninja
Extra

========================================================

DEU NO EXTRA (RJ)

Caetano Veloso não costuma se abster de assuntos polêmicos, e com o Black Bloc não foi diferente. O compositor esteve na sede do Mídia Ninja no Rio de Janeiro, na noite desta quinta-feira. Ele conversou com a equipe que transmite ao vivo os protestos na cidade e fez uma foto com o rosto coberto por uma camisa preta.

“Caetano Black Bloc. É uma violência simbólica proibir o uso de máscaras. Dia 07 de setembro todos deveriam ir às ruas mascarados”, publicou o grupo Mídia Ninja no Facebook, acima da foto de Caetano mascarado, atribuindo a ele a frase.

Caetano Veloso visitou o sede do Mídia NinjaCaetano Veloso visitou o sede do Mídia Ninja Foto: Reprodução / Facebook Mídia Ninja

A foto de “Caetano Black Bloc” e o apoio dele ao grupo foi publicada também no perfil oficial do compositor no Twitter. A produtor Paula Lavigne, ex-mulher de Caetano, elogiou a iniciativa: “Meu Deus. Ninguém segura painho!”. O deputado estadual Marcelo Freixo emendou: “Sensacional! Quanto orgulho!”.

Nesta quarta-feira, a polícia realizou uma operação para deter acusados de vandalismos nos protestos do Rio de Janeiro. Membros do grupo Black Bloc foram detidos. Três jovens ainda estão presos e dois menores apreendidos foram soltos na quarta-feira. Eles responderão a processo por incitar a violência. Um advogado do Instituto de Defensores de Direitos Humanos anunciou que vai pedir a liberdade provisória dos três maiores presos.

Carta para Beltrame

Caetano Veloso se uniu a um grupo de artistas, sociólogos e antropólogos para entregar uma carta ao secretário de Segurança do Rio, José Mariano Beltrame, nesta quinta-feira. Eles pediram o fim da violência de manifestantes e da polícia nos protestos.

Para este sábado, Dia da Independência, está programada uma grande manifestação em diversas cidades do país. No Facebook, cerca de 400 mil pessoas já confirmaram presença em protestos em 172 cidades. No Rio, a manifestação será na Cinelândia, às 7h30 da manhã.

Os protestos fizeram o Exército reprogramar a parada de 7 de setembro no Rio. A tropa será 40% menor, para liberar a passagem de manifestantes na Avenida Rio Branco. Para reforçar o policiamento, a PM reduziu para 200 o número de cadetes que participarão do desfile.

Leia mais: http://extra.globo.com/noticias/.html#ixzz2e7dYaZGd

set
06
Posted on 06-09-2013
Filed Under (Artigos) by vitor on 06-09-2013


—————————————————————-
Sid, hoje, no portal de humor A Charge Online

======================================================

Bossaudade dupla!!!

BOM DIA!!!

(Gilson Nogueira)

=============================================


OPINIÃO POLÍTICA

Festa e protesto

Ivan de Carvalho

Sete de Setembro, o dia em que se comemora a Independência do Brasil em relação a Portugal, não deverá ser, este ano, apenas marcado por festejos e desfiles oficiais. Em Brasília, a presidente Dilma Rousseff estará no palanque com seus ministros, outros auxiliares e convidados para presenciar o principal desfile militar que acontecerá no país para marcar a data.

Presume-se, pela mobilização que se tenta fazer pelas redes sociais da Internet e, mais discretamente, por outros meios, que em espaço próximo – mas não no mesmo, o que não seria possível nem sensato – que haverá uma manifestação popular de caráter semelhante às que ocorreram em junho.

Protesto contra certas coisas bem definidas, a exemplo da situação caótica do sistema de saúde pública, da insegurança pública generalizada, da educação pública em total decadência, da imobilidade urbana (isto, menos em Brasília e mais em cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador e tantas outras grandes cidades).

No caso de Brasília, há razões para lá ser emblemático, mais forte que em miríades de outros lugares também muito afetados, o protesto contra a corrupção e o mau comportamento, agora além de ostensivo, também estabanado, dos políticos, com a tradicional ressalva das exceções que confirmam a regra geral.

Pois que a Câmara dos Deputados, em uma sessão simplesmente inacreditável, decidiu (por planejada falta de quorum dos omissos para impedir a decisão aceitável) preservar o mandato do deputado Donadon, com sentença condenatória do STF transitada em julgado e já cumprindo pena na penitenciária da Papuda, no Distrito Federal. Deputado presidiário e sem direitos políticos. A simples perda dos direitos políticos, resultante automática da condenação criminal transitada em julgado, já tornaria para ele impossível votar, eleger-se ou manter o mandato eletivo. À Mesa da Câmara caberia exclusiva e automaticamente declarar a perda do mandato.

Mas o presidente da Câmara não teve a coragem de assumir o peso desta ação prevista na Constituição e quis passar a batata quente ao plenário. Ou imaginou que o plenário, diante da estranhíssima situação (ausência de direitos políticos e deputado cumprindo pena, ainda mais que em regime fechado), chutaria o balde do corporativismo e votaria pela cassação do mandato. Ou não imaginou que, se o mandato fosse absurdamente preservado, como foi, a reação social seria tão forte que ele próprio, presidente da Câmara, teria que vir a público pedir desculpas à nação, afirmar que o episódio representou “o maior dano” já sofrido pela Câmara e declarar a esquisita “suspensão” do mandato do deputado-preso, convocando o suplente.
Os sistemas de saúde e educação públicos do Distrito Federal estão em situação desastrosa (como na Bahia e em tantos outros Estados), um inferno para diabo nenhum botar defeito. Mas o brilho maligno desse evento ocorrido na Câmara dos Deputados e a apreciação dos embargos do julgamento do Mensalão (com o surgimento, em um segmento do STF, reforçado por ministros recém-nomeados, de recuar da posição severa que o STF adotou no julgamento para modificar as sentenças por formação de quadrilha mediante os legalmente duvidosos embargos infringentes) podem colocar a impunidade e a corrupção, irmãs gêmeas, como principal ponto de manifestações que ocorram em Brasília amanhã.

  • Arquivos

  • setembro 2013
    S T Q Q S S D
    « ago   out »
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    23242526272829
    30