ago
10
Postado em 10-08-2013
Arquivado em (Artigos) por vitor em 10-08-2013 12:11

==================================================

DEU NO DIÁRIO DE NOTÍCIAS, DE LISBOA

A passagem da Terra pela órbita do cometa “Swift-Tuttle” origina a chuva de estrelas cadentes “Perseidas”, que pode ser visível a olho nu neste fim de semana e na segunda-feira, dia de maior atividade.

O fenômeno repete-se anualmente, nesta época, e pode ser observado à olho nu, durante a noite, com céu limpo e muito escuro, fora das cidades, num local exterior amplo como o campo.

Segundo o diretor do Observatório Astronomico de Lisboa (OAL), Rui Agostinho, as previsões meteorológicas apontam para que haja “condições ótimas” de visibilidade da “Perseidas”, uma das chuvas de estrelas cadentes mais importantes.

A “Perseidas” tem o seu pico de atividade na segunda-feira, ao emitir uma média de 110 meteoros por hora. Contudo, de acordo com Rui Agostinho, pode ser vista a olho nu também hoje e no domingo, com uma média de 80 a 90 meteoros por hora. No céu, a chuva de estrelas cadentes ou meteoros surge como uma série de rasgos luminosos.

De acordo com o OAL, a “Perseidas” é popularmente conhecida como “Lágrimas de São Lourenço”, em homenagem ao santo festejado a 10 de agosto. O seu nome científico deve-se ao ponto do céu de onde parece vir – o radiante -, localizado na constelação de Perseus.

A chuva de estrelas cadentes, cientificamente designada como chuva de meteoros, acontece quando a Terra cruza um enxame de meteoroides, neste caso na órbita do cometa “Swift-Tuttle”.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • agosto 2013
    S T Q Q S S D
    « jul   set »
     1234
    567891011
    12131415161718
    19202122232425
    262728293031