ACM Neto dá posse a Jorge Khoury, um
carlista puro sangue na Educação de Salvador

================================

O engenheiro civil e economista Jorge Khoury Hedaye é desde a manhã desta quarta-feira (31), o novo titular da secretária de Educação municipal de Salvador ,na administração do prefeito ACM Neto (DEM). A posse no lugar do ex José Carlos Bacelar aconteceu na sede da pasta, bairro do Engenho Velho de Brotas.

Nascido em Juazeiro (BA) , ex-professor da Escola de Agronomia do Vale do São Francisco , Khoury é, antes de tudo, um carlista do tipo “puro sangue”. Político hábil e experiente administrador, testado em vários mandatos nas adminstrações de Antonio Carlos Magalhães e principalmente Paulo Souto, de quem o novo secretário, mais que aliado político, é considerado “um amigo do peito”

A entrada de Jorge Khoury no lugar de João Carlos Bacelar, que irá retomar o mandato como deputado estadual, é ainda uma incógnita quanto ao desempenho à frente da Educação municipal , pasta estratégica do governo ACM Neto, mas que tem derrapado em problemas e dúvidas ultimamente.

O que pouca gente tem dúvida, em especial dentro das hostes mais relevantes do DEM baiano (e mesmo entre oposicionistas ao prefeito ACM Neto), é que a posse Jorge Khoury representa um hábil mexida no tabuleiro da política baiana com olhos voltados para a sucessão estadual em ano que vem.Reforço expressivo, na capital e no interior, de uma provável campanha de Paulo Souto, do DEM, para um campanha de retomada do poder estadual das mãos do petista Jaques Wagner.

Em seu primeiro discurso como gestor da educação municipal, Jorge Khoury disse que dará continuidade ao trabalho que já vem sendo executado, “a exemplo do fortalecimento do ensino em tempo integral, alfabetização de alunos até os seis anos de idade, além da requalificação da estrutura física da rede e, acima de tudo, da valorização do profissional que trabalha pela qualidade do ensino municipal”. O secretário afirma também que buscará melhorar a qualidade das escolas e avançar na remuneração dos professores.

A cerimônia de posse contou com a presença do prefeito ACM Neto e o ex-chefe da secretaria municipal da Educação, João Carlos Bacelar.

Jorge Khoury Hedaye, 64 anos, é ex-prefeito de Juazeiro pelo PDS e ex-deputado pelo extinto PFL .Ele já foi secretário de Estado nas áreas de Indústria, Comércio e Mineração e de Meio Ambiente e Recursos Hídricos. Também presidiu a Companhia de Transporte de Salvador (CTS), antes do órgão ser assumido pelo governo estadual.

Jogo feito, comecem as apostas.

(Vitor Hugo Soares, com a colaboração da repórter Grazzi Britto e do ex-radialista Douglas Dourado, colaboradores do Bahia em Pauta na região do Vale do São Francisco)

===================================

Lee Morgan, em “Blue Gardênia”, para acompanhar,ou não, você na chuva!

(Gilson Nogueira)


Médicos na rua conseguem recuo do governo

================================


DEU NO UOL

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, afirmou na manhã desta quarta-feira (31) que o governo desistiu de aumentar em dois anos o curso de medicina. No lugar disso, o ciclo de dois anos deve se tornar um período obrigatório de residência médica no SUS (Sistema Único de Saúde).

A decisão foi tomada após reunião com uma comissão de especialistas que reúne o ex-ministro da Saúde Adib Jatene, a Associação Brasileira de Ensino Médico e um grupo de reitores de universidades federais.

A proposta inicial era de que o curso de medicina fosse ampliado para oito anos de graduação, dois deles cumpridos em atendimento na rede do SUS.

A nova proposta prevê que os médicos, já formados, passem dois anos em residência médica obrigatória na rede pública a partir de 2018, segundo informou a assessoria de imprensa do MEC. Hoje, a residência não é obrigatória.

O primeiro ano deverá ser cumprido nas áreas de atenção primária de emergência e urgência nas áreas de clínica médica, cirurgia geral, ginecologia e obstetrícia, pediatria, medicina da família e comunidade e psiquiatria.

“É evidente que algumas especialidades são mais disputadas, terão exames de seleção. Mas terá vaga para todo estudante de medicina”, disse o ministro.

A residência obrigatória em outras áreas ainda será avaliada.

Até 2017, as vagas de residência médica terão de ser universalizadas para atenderem à demanda de estudantes. Segundo a proposta, 40% das vagas de residência deverão ser em medicina da família e comunidade.

Em junho, foi anunciado que até lá serão abertas 12 mil vagas de residência.

Protestos

O segundo ciclo que estava previsto no programa “Mais Médicos” era um dos principais pontos de rejeição das entidades médicas ao programa, assim como a “importação” de médicos estrangeiros sem a necessidade de revalidação do diploma no país.

O ministro da Educação e o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, já haviam afirmado que o aumento do curso de medicina poderia ser revisto.


Fotógrafo da AP assinalou os pontos que confirmam que as imagens são manipuladas/DN

===================================

DEU NO DIÁRIO DE NOTÍCIAS, DE LISBOA

Foi um fotógrafo da agéncia AP que alertou no twitter para a montagem que foi divulgada pela imprensa argentina que usou imagens da revista ‘Hola’, em que o jogador está com o filho.

“A fotografia de Messi com a stripper é fake (falsa), é claro… esqueceram-se de tirar a cabeça do filho”, analisou o fotojornalista Miguel Morenatti, da agência AP.

O fotógrafo fez questão de assinalar os detalhes que, segundo a sua opinião, confirmam que as imagens que ontem correram mundo foram manipuladas.


Obra do Metrô: vergonha nacional exposta
nas ruas de Salvador

===============================

DEU NO IG

Em mais um impasse envolvendo as obras do metrô de Salvador, que se arrasta há mais de 13 anos, nessa terça-feira (30/7) o Tribunal de Contas da União (TCU) reiterou a necessidade de que a Companhia de Transportes de Salvador (CTS) conclua as pendências relativas às obras do metrô da capital baiana antes de firmar um novo contrato para a continuidade dos serviços, o que pode mais uma vez postergar o sonho dos soteropolitanos de ver o equipamento nos trilhos até a Copa do Mundo.

A decisão teve como relator o ministro-substituto Augusto Shermans Cavalcanti. O TCU manteve, com retificações, medida cautelar para que a CTS não aceite, provisória ou definitivamente, as obras de implantação do sistema metroviário na capital baiana. A decisão de manter a cautelar adotada em 2012 foi tomada após o TCU monitorar o empreendimento pela sétima vez e verificar que pendências detectadas anteriormente não foram integralmente solucionadas.

Entre as falhas detectadas, segundo o Tribunal, há infiltrações de água na via subterrânea do Tramo I. “Já o Tramo II apresenta divergências entre execução física e a financeira. O trecho está inacabado e ainda não há levantamento de serviços aproveitáveis. As parcelas da obra não existentes ou imprestáveis não poderão ser aceitas pela administração. Além disso, há problemas com garantias para execução do contrato e liberação de pagamentos”, diz o documento.

Ainda, o TCU determinou a oitiva da CTS e das empresas responsáveis pela construção do metrô de Salvador para que se pronunciem sobre a emissão do certificado de conclusão da via subterrânea e sobre solução para as infiltrações observadas no túnel do Tramo I. O certificado emitido em 2012 poderá ser anulado em razão da precariedade da solução técnica adotada.

A CTS deverá ainda adotar providências para retificação de cartas de fiança utilizadas como garantia para liberação de pagamentos e execução do contrato. Por fim, o TCM destaca que a cópia da documentação do processo foi encaminhada à Procuradoria da República no estado da Bahia, ao prefeito da cidade de Salvador, à Casa Civil do Governo do Estado da Bahia e à Procuradoria-Geral do Estado da Bahia.

Em abril último, o projeto passou da prefeitura para o governo do estado, que prometeu pôr a linha 1 até a Estação do Retiro em operação até junho do próximo ano e ampliação até a Estação Pirajá até dezembro do mesmo ano. De acordo com o próprio governador, a esperança era de que na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) se conheça o vencedor e que imediatamente ele comece o seu trabalho.

Milhões gastos sem resultado

O metrô de Salvador teve suas obras iniciadas em 2000 e a previsão para entrega só se prorroga. A construção já levou quatro vezes o tempo previsto e custou mais do dobro, sendo o menor metrô do Brasil, com apenas doze quilômetros. Deveria ter sido concluído no prazo de 40 meses, a partir do início das obras. Mas até o presente momento, lá se foram mais de 13 anos e apenas seis quilômetros estão prontos. E, nesse trecho já pronto, já são encontradas infiltrações devido ao longo tempo sem funcionamento e manutenção. Só com metade do trajeto, o governo gastou duas vezes e meia o que era previsto para a obra inteira.

Os trens foram comprados em 2008. Seis composições e 24 vagões custaram cerca de R$ 100 milhões. Mas, mesmo se as linhas ficassem prontas hoje, seria necessário que se gastasse mais dinheiro com a revisão desse equipamento que nunca foi usado. Isso porque, com todo esse tempo, a garantia dos equipamentos venceu.

Governo do estado garante prazos

O coordenador-executivo da Casa Civil, na área de mobilidade urbana, Bruno Dauster, disse nessa terça-feira (30/7) que não existe a possibilidade de suspensão das obras do metrô. “O que se deu foi um acordo onde o Tribunal de Contas da União (TCU) deu aval positivo autorizando a CTS a fazer a rescisão contratual, que é condicionante básica para se fazer a licitação no próximo dia 19. O Metrosal era o antigo convenio responsável pelas obras. “A CTS entrou com uma revisão de medida cautelar, para se fazer a rescisão contratual e poder licitar, o que vai permitir que o metrô chegue ao aeroporto e a Cajazeiras”.

Em relação às irregularidades apontadas, o governo disse estar discutindo com TCU medidas céleres, para que não haja problemas futuros na obra. “A meta é que dia 19 seja feita a licitação na Bovespa e dia 20 as obras sejam iniciadas. Afinal, não se tocando as ações, os equipamentos vão continuar se deteriorando, com o dinheiro público sendo jogado no lixo. Esse não é o objetivo nem do TCU nem do Estado”.

Mais além, Dauster reafirmou que não há neste momento nenhum impeditivo, na esfera judicial ou federal, que impacte no metrô. “Os recursos já estão autorizados tanto pelo Executivo estadual quanto federal, o que não ocorria antes, pois a prefeitura não tinha como bancar uma obra dessa envergadura”.

A Tribuna tentou contato com o presidente da CTS, bem como o secretário da Casa Civil, Rui Costa, mas não obteve sucesso. Carlos Martins, segundo sua assessoria, estaria em trânsito, enquanto Rui Costa, cumprindo agenda externa. Mas assegurou que a licitação continua em curso e que o calendário previsto não será alterado. O fato é que as últimas três gestões da prefeitura de Salvador são investigadas pelo Ministério Público Estadual por suspeita de irregularidades na execução das obras. Os trens comprados em 2009 já estão deteriorados. A Sedur informou que, no edital de PPP para a operação da linha, está prevista “uma avaliação dos trens e as revitalizações porventura necessárias visando à entrada em operação de forma segura e com as especificações de qualidade atendidas”.

jul
31
Posted on 31-07-2013
Filed Under (Artigos) by vitor on 31-07-2013


=================================
Neto Silva, hoje, no De Fato (RN)

Alfazema , linda composição de Carlos Walker, é interpretada neste clip por Cristina Ribeiro e faz parte da excelente trilha sonora nacional da novela das 19 horas, Sangue Bom de Maria Adelaide Amaral & Vincent Villari que estreou dia 29 de Abril de 2013 na Rede Globo.

Vale a pena ouvir a música e seguir a trama do folhetim.
BP recomenda.Confira

(Vitor Hugo Soares)


DEU NO IG

Os funcionários da Infraero, estatal que administra aeroportos, entram em greve por reajuste salarial e benefícios a partir da 0h desta quarta-feira (31).

A paralisação deve afetar 63 aeroportos administrados pela empresa, entre os quais Congonhas, em São Paulo, e Galeão, no Rio.

A categoria pede reajuste de 16% — aumento real de 9,5% — e cobra a manutenção das atuais condições do plano de saúde, entre outras coisas.

Segundo o Sina (Sindicato Nacional dos Aeroportuários), a proposta da Infraero prevê reposição da inflação pelo IPCA e mudança em benefícios como o convênio médico, com maior participação dos funcionários.

Fazem parte da categoria funcionários ligados à operação de voos -de navegação aérea ao pátio de manobras– além de empregados de suporte, como os da manutenção das esteiras e da segurança. Ao todo, 13.600 trabalhadores compõem a categoria.

A Infraero afirmou, em nota, que ainda negocia o acordo coletivo com o sindicato e informou ter um plano de contingenciamento para manter serviços essenciais caso seja preciso. O plano, diz, inclui o remanejamento de funcionários tanto do quadro administrativo quanto de operações.

A empresa nega que esteja planejando a redução de benefícios.

“O sindicato teve a paciência de aguardar passar Copa das Confederações e Jornada Mundial da Juventude e a diretoria da empresa não teve a menor responsabilidade conosco”, afirma o diretor do Sina em Congonhas, Severino Macedo.

O sindicato marcou uma assembleia para as 15h de amanhã para discutir as propostas com os trabalhadores.

  • Arquivos