jul
10

DEU NO UOL

O governo de São Paulo conseguiu na Justiça uma liminar que impede a paralisação de funcionários do metrô nos horários de pico nesta quinta-feira, dia nacional de mobilização das centrais sindicais.

Decisão da desembargadora Rilma Aparecida Hemetério, do Tribunal Regional do Trabalho, exige que os funcionários trabalhem normalmente das 6h às 9h e de 16h às 19h, “para assegurar 100% das operações das linhas de metrô”. Nos demais horários, a Justiça permitiu que o contingente de trabalhadores seja de 70%.

Segundo a desembargadora, a paralisação do serviço causaria “sérios transtornos aos usuários, em especial ao trabalhador”. O descumprimento da decisão pode acarretar em responsabilidade civil e penal ao sindicato dos metroviários, e multa diária “a ser fixada oportunamente”. No caso de descumprimento, o sindicato da categoria poderá ser multada em R$ 100 mil.

Os metroviários fizeram uma assembleia na última quinta-feira (4), onde foi decidido um indicativo de paralisação para amanhã. Uma nova assembleia, porém, será realizada na noite de hoje para definir como ela ocorrerá.

Segundo os metroviários, a paralisação seria parte do “Dia Nacional de Luta”, convocado por centrais sindicais e sindicatos. Como parte disso, os metroviários elegeram algumas propostas para enfrentar o caos da mobilidade urbana, entre elas está a “redução da tarifa, rumo à tarifa zero.”

Outras reivindicações apresentadas pela categoria são: mais investimentos dos governos para garantir metrô e trem públicos, estatais e de qualidade; contra toda forma de privatização e terceirizações; valorização dos trabalhadores em transporte coletivo.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos