Mercado Popular:joia gaúcha sob as chamas
Foto:Zero Hora
====================================

DEU NO ZERO HORA, DE PORTO ALEGRE

Um incêndio de grandes proporções atinge o Mercado Público de Porto Alegre na noite deste sábado. As chamas consumiram a maior parte da área interna e do telhado do prédio histórico.

O Corpo de Bombeiros trabalha no combate às chamas. O Comandante da Brigada Militar, coronel Fabio Fernandes, diz que a situação está controlada, e que não há vítimas no incêndio.

O fogo teria começado por volta das 20h30min e se alastrado rapidamente pelo andar superior do prédio. Ainda não se sabe o que iniciou o fogo, mas há informações de que o primeiro foco foi avistado na região próxima à esquina da Avenida Borges de Medeiros com a Júlio de Castilhos.

A Brigada Militar informa que as pessoas conseguiram deixar o prédio e que, em princípio, não há informação de feridos. Mesmo assim, ambulâncias foram deslocadas até o local.

O incêndio parece ter atingido metade do andar superior do prédio. O esforço principal dos bombeiros é em controlar as chamas o mais rápido possível. Na fachada do Terminal Parobé, ainda há muito fogo.

Prefeito diz que estrutura é “pequena” para combate a grandes incêndios

O calor é intenso nas proximidades do Mercado, e sequências de explosões ocorrem intermitentemente. Toda a região do Centro está isolada, e populares e comerciantes acompanham a ação dos bombeiros.

O prefeito José Fortunati e o vice, Sebastião Mello, estão no local e lamentaram a destruição.

— Agora, os bombeiros estão pelo menos tentando diminuir as chamas… Infelizmente, grande parte do andar superior está completamente queimada, mas os bombeiros estão fazendo o possível. Realmente, é uma noite muito triste — resumiu o prefeito.

Fortunati afirmou que Porto Alegre tem “estrutura pequena de combate a grandes incêndios”, mas negou que houvesse problemas nos equipamentos de combate a incêndios.

– Os bombeiros tiveram dificuldade de engatar as mangueiras pela pressão que a água estava fazendo. Todos hidrantes foram revisados há dois meses – garantiu o prefeito.

DEU NO PÚBLICO, DE LISBOA

Pelo menos duas pessoas morreram neste sábado durante um acidente de um avião da companhia Asiana Airlines, da Coreia do Sul, que caiu na aterrissagm no aeroporto internacional de São Francisco, nos Estados Unidos. A maioria das mais de 300 pessoas que seguiam a bordo foram retiradas em segurança, enquanto os bombeiros tentavam extinguir o incêndio. Neste sábado à noite, a Reuters dava conta de 73 a 103 feridos.

O Boeing 777 da Asiana Airlines partiu de Seul, capital da Coreia do Sul, e caiu durante a descida em São Francisco. As imagens partilhadas nas redes sociais por testemunhas e passageiros mostram que o avião perdeu a parte traseira e que o fogo consumiu as partes central e frontal.

No avião seguiam 291 passageiros e 16 pessoas da tripulação. Neste sábado, ao final da noite, a companhia ainda estava a averiguando o número total de feridos. Pelo menos, 12 feridos graves deram entrada no Hospital Geral de São Francisco, incluindo duas crianças, seis mulheres e quatro homens, informou Rachael Kagan, porta-voz do hospital.

Um dos primeiros vídeos a ser partilhado mostra uma coluna de fumaça ao longe, numa das pistas do aeroporto. Muitos outros vídeos e fotografias têm sido partilhados no Twitter, e noutras redes, com relatos de testemunhas e passageiros.

Um dos passageiros era David Eun, um dos vice-presidentes da Samsung, que partilhou uma fotografia do avião e fez saber que a maioria dos passageiros “parece estar bem”.

Devido ao acidente, o aeroporto foi fechado assim como todas as estradas que passam pelo aeroporto, avança a Reuters.

Ki Siadatan, que testemunhou o acidente a partir de sua casa, explicou que o avião, ao descer, “parecia fora de controle”, disse à BBC News. “Ouvimos uma explosão e vimos o avião desaparecer numa nuvem de poeira e fumo. Depois, aconteceu a segunda explosão.”

DEU NO PORTAL EUROPEU TSF

A autoridade responsável pela aviação civil nos EUA confirmou tratar-se de um Boeing 777 da Asiana Airlines que partiu de Seul. Até ao momento não foi possível confirmar se há vítimas mortais.

O avião, que pertence à companhia sul-coreana Asiana Airlines, caiu no Aeroporto Internacional de São Francisco, nos EUA, quando fazia a aproximação à pista.

As autoridades norte-americanas ainda não conseguiram confirmar quantas pessoas seguiam a bordo.

A agência Reuters, que descreve imagens que estão sendo transmitidas pela estação de televisão KTVU de São Francisco, dá conta de estragos extensivos no avião, provocados pelas chamas, e sem a cauda. Um dos motores está também em chamas.


===============================

A cura gay voltou ao armário

Janio Ferreira Soares

A “cura gay”, polêmico projeto aprovado pela Comissão de Direitos Humanos da Câmara, presidida pelo pastor Feliciano (PSC-SP), finalmente foi retirado de tramitação pelo seu autor, o deputado João Campos (PSDB-GO). Segundo Feliciano, ele só deverá ser reapresentado quando a bancada evangélica for maioria na Câmara. Uma pena.

Confesso que eu esperava um amplo debate para conhecer os detalhes dessa intervenção, presumo, meramente espiritual. Ela seria realizada em clínicas especializadas ou poderia acontecer em consultórios particulares? Os planos de saúde e o SUS cobririam o tratamento? Quais seriam os métodos adotados para recuperar os “doentinhos”? E os médicos estrangeiros contratados pelo governo iriam ter um treinamento específico para entender as peculiaridades dos gays nativos? Diante de tantas dúvidas, só me resta embarcar nessa absurda piada e tratá-la como tal.

Conversando com um amigo do ramo, demos boas risadas pensando em algumas situações dessa opereta de quinta. Imaginamos, por exemplo, como seria a transformação de um Ney Matogrosso, com aquela classe toda, virando uma espécie de Jece Valadão – com uma cinturinha de pilão, claro – saindo do consultório palitando os dentes e fazendo gestos obscenos em direção a Maria Gadú que, quase uma dondoca na fila de espera, já estaria, segundo o povo, de caso com Ronaldo Fenômeno (ops!).

Em seguida, idealizamos como seria o ambiente físico do local da cura e chegamos à conclusão de que ele não poderia ser nem muito rude que pudesse provocar uma debandada geral, nem muito soft que deixasse neguinho num habitat propício às tentações. E aí pensamos num lugar com fotos de Chuck Norris, Charles Bronson e Corisco, O Diabo Loiro, que serviriam de estímulo para despertar o Rambo que cada gay tem dentro de si e que, dizem, passa os dias ouvindo Barbra Streisand cantando Evergreen. Para completar, uma foto em tamanho natural do deputado estadual (e ex-gay) Pastor Sargento Isidório (PSB-BA), com o dedo em riste, sentenciando: “Yes, nós temos bananas!”.

Milagreiro
Djavan

Agora vamos ter os girassóis
Do fim do ano
E o calor vem desumano
Tudo irá se expandir
Crescer com as águas
Quiçá, amores nos corações
E um santeiro,
Milagreiro
Prevê a dor
De terceiros
E diz que a vida
É feita de ilusão
E um santeiro,
Milagreiro
Prevê a dor
De terceiros
E diz que a vida
É feita de ilusão
Aquela que um dia o fez sonhar
Se foi com o outro
No dia em que os dois
Se casariam por amor
Ele aluou
Hoje o seu pesar
Cintila nos varais
Usou as sete vidas
E não foi feliz jamais
Toda a imensidão
Passou pela vida
E foi cair na solidão
Mais um santo para esculpir é o que lhe vale
Pra evitar que o rancor suas ervas espalhe

jul
06


=====================================

DEU NO PORTAL EUROPEU TSF

A tenista francesa Marion Bartoli conquistou hoje pela primeira vez o torneio de Wimbledon, terceira prova do Grand Slam da temporada, ao derrotar a alemã Sabine Lisicki, por 6-1, 6-4.

Na sua segunda final na grama londrina, Bartoli, 15.ª do “ranking” mundial, precisou de 1:23 horas para derrotar Lisicki, 24.ª, conquistando o seu primeiro “major”.

Bartoli torna-se a primeira francesa a ganhar Wimbledon desde 2006, ano em que Amelie Mauresmo venceu a prova.

==============================

“OS CARAS DE PAU”

Maria Aparecida Torneros

Prezo muito a Força Aérea Brasileira. Desde que conheci, nos anos 60, a escola preparatória de cadetes do AR, em Barbacena, Minas Gerais, aprendi a admirar a formação séria, digna e rígida por que passam nossos jovens que abraçam a carreira militar com missão de defesa e segurança dos céus brasileiros.

Acima das nossas cabeças, homens e mulheres ciosos dos deveres a cumprir, enfrentam intempéries, adversidades, estão preparados para as guerras e amam os símbolos nacionais com a força do próprio sangue que não relutariam em derramar ao defender o Brasil.

Na mesma semana em que espoucavam manifestações populares em terra, pela massa de brasileiros conterrâneos que não presidem poderes, mas que pagam, através de seus impostos e do cumprimento dos seus afazeres diários, à custa de suores e injustiças, os salários e mordomias dos tais “representantes” no Congresso Nacional, justamente seus dois presidentes, o do Senado e da Câmara Federal, literalmente, viajaram em missões pessoais, utilizando os nossos aviões da Força Aérea Brasileira.

Não é piada, foi coisa séria, um reconhece que foi de Natal ao Rio de Janeiro, teve audiência com o prefeito da cidade e deu carona a familiares para assistirem ao jogo final do Campeonato das Confederações, no Maracanã. Este, promete depositar quantia de aproximadamente 10 mil reais para ressarcir o erário publico, com se isso fosse suficiente para quitar nossa vergonha pela ofensa ao nosso país.

O outro, que preside o Senado, a despeito de milhares de assinaturas de cidadãos que pedem sua saída, de nome Renan Calheiros, vem a público, sorridente, e diz que não pagará nada, pois tem direito de utilizar a “viatura” voadora, em missão representativa, o que deve ter sido o caso, decolando de Maceió para assistir ao casamento da filha de um congressista em Porto Seguro.

O povo pediu uma redução de 20 centavos nos preços das passagens de transportes públicos, aliás, exigiu mais e exigirá muito mais.

Quando visitei em 2009, o Palacio de Versallhes, (com passagens compradas a prestação dos meus proventos de aposentada) um sentimento me invadiu. Senti a humilhação do povo francês pobre e faminto, diante daquela pompa e luxo tão acintosos. Imaginei a fúria dos pobres diante da zombaria das elites.

Volto a sentir hoje a mesma gama de sensações. Há um novo Brasil e os “caras de pau” não entenderam, ou melhor, pensam que tudo está como antes no quartel de Abrantes.

Não posso dimensionar repercussões destes fatos, talvez se percam, com episódios apenas folclóricos, mas, tenho o direito de manifestar um pequeno cartaz e empunhá-lo, na próxima passeata de que participar: “FAB, A SERVIÇO DE CARAS DE PAU, NUNCA MAIS!”

Cida Torneros, jornalista, escritora, mora no Rio de Janeiro.Edita o Blog da Cida, onde o texto foi publicado originalmente.

jul
06
Posted on 06-07-2013
Filed Under (Artigos) by vitor on 06-07-2013


=====================================
Lute, no jornal HOJE


Dilma e o anfitrião Wagner:seca e
política em Salvador.
=============================

ARTIGO DA SEMANA

AS RUAS: ENTRE A CEGUEIRA E A SURDEZ

Vitor Hugo Soares

Começo a escrever estas linhas semanais transmitidas da Bahia (de onde andei distante, ultimamente, em viagem ao país de Obama) sob o barulho ensurdecedor e as manobras rasantes de helicópteros da Força Nacional de Segurança na frente da minha janela. É o sinal mais barulhento (e amedrontador) de que a presidente da República, Dilma Rousseff, está desembarcando em Salvador. Quinta-feira, 04 de julho deste ano de 2013 para não esquecer.

Salvo, evidentemente, se falamos de um país com sintomas graves e preocupantes de cegueira aparentemente irreversível, somada a surdez irremediável. Isto fica evidente – penso que principalmente para quem acaba de chegar de viagem – se olhamos para os movimentos, palavras e ações de seus governantes, representantes políticos e homens de negócio, como demonstrado cabalmente em alguns episódios emblemáticos desta semana.

Alguns deles dos mais lamentáveis – condenáveis talvez fosse a expressão mais própria, para o caso, na maioria dos países democráticos e mais atentos às questões éticas e ao combate implacável à corrupção e malfeito de homens públicos.

Em primeiro lugar destaque-se a mistura de trapalhada e engodo inventados no laço, sob forma desconjuntada de proposta plebiscitária, com propósito de promover uma reforma eleitoral fantasiada de “reforma política” no jeito e na medida dos interesses da continuidade dos donos do poder instalados em Brasília (agora bem menos confortavelmente. Ou não?).

Ao mesmo tempo, a tentativa desnorteada de esvaziar as ruas, deixando o mínimo vestígio possível destes dias históricos que abalaram o país e surpreenderam o mundo. Muito além das jogadas fantásticas de Neymar e da seleção de Luis Felipe Scolari, que acaba de conquistar a Copa das Confederações, fazendo a canarinho retornar ao “top 10” do futebol planetário. Respeito e admiração reconquistados depois de largo período de apatia, derrotas e humilhações.

Diante disso é impossível fechar os olhos ou parecer desatento a atentados éticos e reprováveis ações de políticos e governantes que trafegam acintosamente na contramão dos gritos das ruas por mudanças, quando o barulho ainda nem cessou. A exemplo do que ficou demonstrado nos protestos da noite e madrugada desta sexta-feira,5, violentamente reprimidos na frente da moradia do governador Sérgio Cabral no bairro do Leblon, espécie de templo sagrado da inteligência, celebridades e elite carioca e nacional.

Mas o que pretendo mesmo é falar sobre a utilização dos aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) para fins particulares pelos dois principais dirigentes do Poder Legislativo no Brasil. O primeiro, presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, que fez o jato oficial voar para a cidade de Natal, onde ele embarcou levando a tiracolo a noiva e uma turma de parentes para passear na Cidade Maravilhosa no sábado e, no domingo, assistir o jogo Brasil x Espanha, no Maracanã, que decidiu a Copa das Confederações.

E o presidente do Senado e do Congresso Nacional, Renan Calheiros, apanhado em Maceió pelo jato da Força Aérea Brasileira para ir a uma festa nababesca de casamento da filha de um ricaço, amigo e aliado político em Porto Seguro, paraíso de férias no extremo sul da Bahia.

Henrique Alves tenta salvar as aparências, assumindo as despesas do vôo familiar ao Maraca, depois que a Folha de São Paulo jogou o escândalo em uma de suas manchetes. Renan Calheiros, nem isso. Arrogante como no tempo de Collor, desacata o grito das ruas, por considerar ter usado “um avião de representação do presidente do Senado e, nesta condição, é que teria voado para a festança de casamento na suntuosa praia baiana de Trancoso.

E voltamos ao início destas linhas.

A presidente Dilma Rousseff desembarca em Salvador. Arrisca no Nordeste (região onde foi mínima (5%) a sua queda espetacular de prestígio pessoal e de seu governo (21%) no conjunto do país – o primeiro vôo fora de seu palácio depois das vaias em Brasília, no jogo de abertura da Copa das Confederações.

Traz no bolso do casaco um “pacote de bondades” sob a rubrica de combate à seca. O valor anunciado no discurso em ambiente fechado e lotado de “aliados” no Centro de Convenções da Bahia é de R$ 7 bilhões (quase o mesmo (R$ 8 bi) de uma nova – e ainda sem resultados concretos- transposição do Rio São Francisco).Rica fonte de grana para empreiteiras financiadoras de campanhas e de votos em eleições passadas.

“Nossa turma dos movimentos sociais estará toda lá dando apoio à presidenta”, assegura Jonas Paulo, presidente do PT regional, antes da festa baiana começar. O anfitrião da presidente, governador petista , Jaques Wagner, parece tranqüilo e feliz: nove governadores de estados nordestinos presentes (exceto o cearense do PSB, Cid Gomes). Inumeráveis prefeitos e aliados políticos disputam, quase no tapa, uma foto com Dilma em frentes aos tratores e equipamentos agrícolas do pacote do governo, expostos na área livre do Centro de Convenções, para marcar a “retomada da agenda positiva de Dilma”.

No auditório do Centro de Convenções, a “claque” afia o tom para os aplausos. Garantidos “por mais de 20 ônibus que trouxeram representantes do Fórum Baiano de Agricultura Familiar, parte deles do interior do Estado”, para lotar o espaço com capacidade para cerca de duas mil pessoas”. A festa atrasou, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, saiu antes de tudo acabar, de volta a Recife, segundo revelou a Folha de S. Paulo, em reportagem primorosa assinada pelo correspondente Nelson Barros Neto. Campos nem viu ou ouviu quando a presidente Dilma citou a presença do prefeito ACM Neto no evento da seca, e parte do auditório gritou por quase um minuto para espanto geral: “ACM, ACM, ACM”.

Cegueira e surdez. Ou não?

Vitor Hugo Soares é jornalista. Edita o site blog Bahia em Pauta . E-mail: vitor_soares1@terra.com.br


Maravilha o Globo Reporter de ontem sobre o Uruguai.

Viva o povo uruguaio e se admirável e digno país, um dos recantos preferidos no mundo deste editor do BP.

Viva o Uruguai!

(Vitor Hugo Soares)
)

Pages: 1 2

  • Arquivos