===================================================

DEU NO BLOG POR ESCRTITO, EDITADO PELO JORNALISTA LUIS AUGUSTO GOMES

A propósito, em razão da forte aproximação entre o governador e o prefeito, recomenda-se não puxar desta vez o assunto do Aeroporto 2 de Julho.

Um dos apoiadores da mudança do nome para Aeroporto Luís Eduardo Magalhães, quando deputado, Wagner preferiria que não se mexesse nisso.

Os ativistas, no entanto, não desistirão, ainda mais agora, que a presidente Dilma sancionou lei da deputada Alice Portugal (PCdoB-BA) incluindo o 2 de Julho no calendário histórico brasileiro.


Ruy Cezar:grande como educador, produtor cultural e…

=====================================================


…líder na reconstrução da UNE

==================================================

Morreu aos 57 anos, na manhã de ontem (28), no Hospital Aliança, o fundador da produtora Casa Via Magia, Ruy Cezar, ex-presidente da União Nacional dos Estudantes. Segundo informações de pessoas próximas ao produtor, ele estava internado há 10 dias e faleceu às 5h30. O corpo , velado na sexta-feira, foi cremado na manhã deste sábado, 29, no Cemitério Jardim da Saudade .

A Casa Via Magia foi criada em 1982 com a missão de promover a cooperação cultural e o desenvolvimento comunitário, através do estímulo à educação, cultura e da pesquisa pedagógica.

Entre os projetos desenvolvidos pela empresa estão o Mercado Cultural, que foi um dos eventos mais importantes para a produção cultural no país e que tinha como um dos seus objetivos centrais criar o tempo necessário para refletirmos sobre as realidades sociais e as novas perspectivas culturais no mundo e o Fórum Cultural Mundial.

Em nota, a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) lamenta o falecimento do especialista na área cultural, produtor e pesquisador Ruy Cezar.

“A Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) lamenta imensamente o falecimento do especialista na área cultural, produtor, pesquisador e fundador da Casa Via Magia, em Salvador, Ruy César. Ao longo de sua vida, Ruy, realizou diversos trabalhados, dentre eles o Mercado Cultural e o Fórum Cultural Mundial, eventos que registraram público de mais de 100 mil pessoas nos anos de 2004 e 2006.

Ruy Cezar Costa e Silva ficou nacionalmente famoso em 1979 ao e escreveu seu nome na história também do movimento estudantil brasileiro. O baiano, então estudande da Faculdade de Comunicação da UFBA, militante do PC do B, foi o primeiro presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE) eleito por voto direto, em 1979, no congresso histórico de reconstrução da entidade estudantil, realizado em Salvador. Presidiu a entidade por dois anos.

jun
29


DEU NO IG

A aprovação ao governo Dilma Rousseff caiu para 30%, apontou pesquisa Datafolha divulgada pelo jornal Folha de S. Paulo na manhã deste sábado (29).

Segundo o levantamento, o número de pessoas que consideravam o governo de Dilma bom ou ótimo caiu 27 pontos desde o início dos protestos que tomaram conta do País . A aprovação de seu governo era de 57% há três semanas .

Em relação à última pesquisa, o total de brasileiros que julga a gestão Dilma como ruim ou péssima foi de 9% para 25%.

Em relação à resposta dada pela presidente diante dos protestos, 32% dos eleitores consideraram sua postura ótima ou boa, 38% acharam regular e 26% avaliaram como ruim ou péssima.

A pesquisa mostra também que 68% apoiam a iniciativa da presidente de propor um plebiscito para consultar a população sobre a reforma política. Apenas 19% acharam que a presidente agiu mal em propor a votação e outros 14% não souberam responder.

DEU NO CORREIO

Alexandre Lyrio
alexandre.lyrio@redebahia.com.br

O serviço de inteligência da PM está participando de reuniões dos grupos que organizaram as manifestações que, desde a semana passada, ocorrem na Bahia. Infiltrados nas reuniões que decidem os rumos das passeatas, eles estão filmando e fotografando pessoas identificadas como lideranças. A revelação foi feita por um capitão da PM à Agência Pública, agência de reportagem e jornalismo investigativo.

Segundo a reportagem publicada ontem no site da agência (www.apublica.org), o oficial pediu para que seu nome não fosse revelado por temer punições do comando da corporação. Segundo o capitão, o acompanhamento dos movimentos pela Coordenadoria de Missões Especiais (CME), a central de inteligência da PM, começou a ser realizado antes mesmo do primeiro protesto em Salvador, dia 17 de junho.

pOLICIAIS criaram perfis falsos no Twitter e Facebook e se infiltraram em grupos com o objetivo de obter informações sobre as manifestações, os locais das reuniões, o trajeto das passeatas e os possíveis líderes. “A gente busca saber quem é o líder, porque se ele for neutralizado o movimento perde a cabeça. Isso é estratégia militar para qualquer situação do gênero: a gente identifica para ter um norte na negociação”, explicou o oficial da PM.

Os infiltrados da PM atuam não apenas na investigação prévia, mas também durante os protestos. “Encontramos vários coquetéis molotovs. Fomos descobrindo isso na hora. Até porque, a manifestação surgiu pacífica”. O oficial disse ainda que os agentes de inteligência tentam influenciar os manifestantes. “Tentam identificar os pacíficos e sensibilizá-los para que eles mesmos retirem ou censurem os radicais”

garrincha, o mago eterno dos gramados e zitarossa, o eterno músico uruguaio.

LA DUPLA IMBATIBLE DE TODOS LOS TIEMPOS: MANÉ GARRINCHA Y ALFREDO ZITARROSA.
AHORA EN VIDEO.

Confira, antes de Uruguai e Italia se despedirem da Copa das Confederações, disputando o terceiro lugar na Fonte este sábado.

(Vitor Hugo Soares)

=====================================================


OPINIÃO POLÍTICA

Assembléia regula frentes

Ivan de Carvalho

A Mesa Diretora da Assembléia Legislativa da Bahia aprovou, por unanimidade – o que incluiu, portanto, os votos dos dois representantes da oposição no colegiado – resolução que cria um cadastro de “frentes parlamentares” e regulamenta o conceito desse tipo de associação dos deputados estaduais baianos. A iniciativa burocratiza, talvez demasiadamente, o assunto, mas, considerada em seu conjunto, parece benéfica.

O deputado petista Yulo Oiticica, 1º vice-presidente da Assembléia, um parlamentar sério e que leva suas tarefas a sério, foi encarregado de fazer a pesquisa necessária à elaboração do anteprojeto que acabou resultando na resolução aprovada pela Mesa. O trabalho do deputado do PT recebeu elogio dos demais integrantes da Mesa.
Há muitos pontos positivos na resolução que cria o cadastro, conceitua e regula alguns aspectos do funcionamento e das prerrogativas das frentes parlamentares.

Um ponto fundamental é o de que uma frente parlamentar precisa ser suprapartidária, ter um movimento, tema, atividade ou objetivo em torno do qual congregue seus membros e contar com a adesão de pelo menos um terço dos integrantes do Legislativo. Como este tem um total de 63 deputados, uma frente parlamentar terá, no mínimo, 21. Sem isso, não será oficialmente reconhecida e não desfruta das prerrogativas, como, por exemplo, usar espaços do complexo de prédios da Assembléia, ter suas atividades divulgadas pela TV Assembléia, Diário do Legislativo e página da Assembléia na Internet. Uma frente parlamentar deverá ainda, para requerer seu funcionamento oficial, ter ata de fundação e estatuto, que inclua nome, motivações e objetivos.
Poderá existir simultaneamente um máximo de sete frentes parlamentares, salvo se houver, eventualmente, deliberação do plenário admitindo que tal número seja ultrapassado. A limitação em um máximo de sete – ou em que número fosse – parece uma restrição inadequada. Sete são mais do que suficientes. Mas, a rigor, qual o problema de serem oito? Ou nove?

Uma coisa óbvia, pelo que já foi exposto, é que um deputado pode participar de mais de uma frente parlamentar ao mesmo tempo. Do contrário, o número máximo de “frentes” seria de três, isto se o presidente da Mesa Diretora – e, portanto, da Assembléia – participasse de uma delas.

Algumas cautelas muito adequadas foram adotadas no trabalho de Yulo Oiticica e na consequente resolução da Mesa Diretora, que veda a destinação, a qualquer título, de recursos financeiros da Assembléia para as frentes parlamentares, proibindo também a nomeação de servidores para os seus trabalhos, o fornecimento de passagens e pagamento de diárias.

Alguns pontos são, pelo menos, controversos. Um deles é que a criação de uma frente parlamentar, requerida com a juntada da ata de criação e do estatuto, deverá ser aprovada pela Mesa Diretora. Isso pode criar o risco de, eventualmente, prevalecer sobre o aspecto técnico um viés político. Embora acreditando que este aspecto não haja sido considerado pela Mesa ou pelo deputado Yulo, em circunstâncias especialíssimas o risco pode se concretizar.

Outro ponto no mínimo controverso é o da exigência de que sejam sempre públicas as reuniões das frentes parlamentares. Qual a razão para isto? Um partido político, ou seu diretório, pode fazer reuniões secretas. Entre outras coisas, para traçar estratégias que os partidos adversários ou concorrentes não devem conhecer. As bancadas parlamentares dos partidos ou de grupos de partidos também podem realizar reuniões reservadas, secretas. Mas às frentes parlamentares que forem registradas na Assembléia baiana nega-se este que, suponho, deveria ser um direito. Até imagino que este ponto acabará, com a prática, sendo revisto.

  • Arquivos

  • junho 2013
    S T Q Q S S D
    « maio   jul »
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930