DEU NO UOL/FOLHA

O confronto entre manifestantes e policiais antes do jogo Uruguai 2 x 1 Nigéria, na noite desta quinta-feira (22), na Fonte Nova, fez ingressos para o jogo serem vendidos a R$ 10 na porta do estádio.

O grupo de cambistas, que exigiu não ser identificado, disse que os bilhetes eram de convidados de autoridades e patrocinadores que acabaram desistindo da partida devido à confusão.

A comercialização acontecia na região do Dique do Tororó, espécie de lagoa Rodrigo de Freitas soteropolitana localizada ao lado da Fonte.

Além disso, jornalistas uruguaios disseram que foram furtados enquanto passavam pelo protesto.

Do lado de dentro da arena, torcedores reclamavam de pontos cegos nos assentos mais próximos ao gramado, como atrás dos gols, por causa das placas de publicidade.

Outra queixa foi o uso da internet 3G, considerada falha nas arquibancadas.

O fato de Salvador ser a cidade com mais negros fora da África resultou numa torcida favorável aos nigerianos. Hinos dos times locais também sempre eram cantados.

jun
20
Posted on 20-06-2013
Filed Under (Artigos) by vitor on 20-06-2013


Por causa da série de manifestações que estão acontecendo no país, a presidente Dilma Rousseff adiou a viagem que faria ao Japão na próxima semana. Ela embarcaria no próximo domingo (24), e deveria retornar ao Brasil no dia 28.

A presidente preferiu não se ausentar do Brasil por quase uma semana diante do cenário de movimentação popular pelas ruas, segundo informou a Secretaria de Comunicação da Presidência da República. Não há nova data para a visita ao Japão.

A viagem que Dilma faria a Salvador nesta sexta-feira (21), para lançar o Plano Safra do Semiárido, também foi adiada. A mudança na agenda foi feita a pedido do governador da Bahia, Jaques Wagner.

Segundo ele, por causa dos jogos da Copa das Confederações, governadores do Nordeste estão com dificuldades na agenda, e não poderiam comparecer à cerimônia de amanhã na capital baiana. Não há previsão de quando o Plano Safra do Semiárido será lançado

(Deu no Correio da Bahia com informações da Agência Brasil)


Bombas daPM no caminho da manifestação
em Salvador
=====================================

José Ricardo Leite
Do UOL, em Salvador

A Polícia Militar agiu para tentar dispensar o protesto ainda antes da chegada do grupo de manifestantes à Arena Fonte Nova, em Salvador. Quando os ativistas chegaram à região do Dique do Tororó, a cerca de um quilômetro do estádio baiano, uma barreira policial estava armada e a PM usou bombas de efeito moral. Como resposta, os ativistas colocaram fogo em um ônibus.

Os manifestantes chegaram a abrir um diálogo com a polícia para tentar amenizar a situação, mas alguns deles tentaram passar pela barreira, o que deu início novamente ao confronto com balas de borracha e bombas de efeito moral.

Houve muita correria entre os manifestantes e alguns chegaram a passar mal por conta dos efeitos das bombas. Um grupo pequeno reagiu atirando pedras nos policiais e em um ônibus, mas a maior parte dos ativistas não entra em confronto e segue no local.

A manifestação começou na Praça Campo Grande por volta das 15h e a ideia era que o grupo caminhasse até o estádio para pedir mais transparência nas obras para a Copa do Mundo na cidade e criticando a PEC 37, Proposta de Emenda Constitucional 37/2011.

O grupo, formado em sua maioria por jovens, iniciou o ato de maneira pacífica. No seu início, a manifestação era acompanhada de longe por apenas vinte policiais, que integram uma base policial a cerca de 200 metros da praça.

Entoando gritos como “Ôôô, o gigante voltou, ôôô o gigante acordou” e “da Copa eu abro mão, quero dinheiro para saúde e educação”, o grupo de jovens liderados pelo Movimento Estudantil inicia a manifestação, que vai recebendo mais adeptos.

Nádio Pinto, um dos líderes do protesto e funcionário do setor de saúde de Salvador, não poupou nem os jogadores da seleção. Empunhando um megafone, ele criticou os salários dos atletas e condenou Ronaldo pela polêmica declaração de que “Copa não se faz com hospitais”.

“Queremos educação! Queremos dizer não para a Copa do Mundo porque os vagabundos dos jogadores estão com o bolso cheio de dinheiro. Aquele desgraçado do Ronaldo falou que Copa não se faz com hospitais porque ele tem plano de saúde caro”, gritou.

A Arena Fonte Nova recebe às 19h desta quinta-feira a partida entre Nigéria e Uruguai. Segundo o jornal “Tribuna da Bahia”, a Praça Campo Grande é apenas o local de concentração do protesto e os manifestantes pretendem caminhar até o estádio que recebe seu primeiro jogo na Copa das Confederações.


DEU NO “PÚBLICO”, DE LISBOA

El País em português e Le Monde em inglês. Num momento de profunda crise na comunicação social, é isto mesmo o que as empresas responsáveis por estes órgãos de informação anunciaram esta quinta-feira, em Paris.

“Queremos ser ainda mais mundiais, vamos publicar uma edição em português”, disse Luis Cebrian, presidente do grupo espanhol Prisa, que detem o jornal El País.

Cebrian acrescentou, numa intervenção num encontro mundial da Rede Global de Editores, que o diário espanhol já vende 40.000 exemplares na América Latina, cuja população chega aos 700 milhões de habitantes.

Já o Le Monde está refletindo sobre “uma oferta de conteúdo em inglês”, disse Natalie Nougayrède, directora diário francês.

O jornal norte-americano New York Times já tinha anunciado, em Outubro passado, que iria lançar uma edição online em português, direcionada ao público brasileiro, já no segundo semestre deste ano.

“Vamos pra rua”, a palavra de ordem.

Caminhando e cantando e seguindo a canção.Mas não esqueça: a festa é ampla e democrática.
Boa caminhada!

(Vitor Hugo Soares)


===================================
DEU NA COLUNA DE FELIPE PATURY, NA REVISTA ÉPOCA

O deputado Lucio Vieira Lima (PMDB-BA) criticou o governador da Bahia, Jaques Wagner, por ter responsabilizado o Congresso pela insatisfação dos manifestantes com os políticos e governantes. “A Bahia tem elevados índices de violência, não concluiu o metrô em Salvador e tem serviços públicos ruins. O governador joga a culpa no Congresso quando as manifestações são contra os políticos em geral e não apenas contra o Legislativo”, disse Vieira Lima.

jun
20
Posted on 20-06-2013
Filed Under (Artigos) by vitor on 20-06-2013


===================================
Paixão, hoje, Gazeta do Povo, (PR)


Fonte Nova: destino dos protestos
de hoje em Salvador
=====================================

OPINIÃO POLÍTICA

Alvos não faltam

Ivan de Carvalho

Salvador certamente aguarda com intensa expectativa a manifestação popular anunciada para hoje, começando às 14 horas com uma concentração no Campo Grande, de onde sairá uma passeata que pretende chegar – mas dificilmente conseguirá – ao estádio da Fonte Nova, onde ocorrerá a primeira partida válida pela Copa das Confederações em Salvador, entre Uruguai e Nigéria.
Desde a noite de terça-feira e durante a quarta-feira, em várias capitais e Estados foram anunciadas reduções do preço das passagens de ônibus, que, como se sabe, foram a gota d’água para a deflagração da surpreendente onda de manifestações de rua. Estas se alastram pelo país, já atingindo não somente cerca de metade das capitais como se estendendo a cidades do interior em vários Estados.
O apressado anúncio da redução das passagens que haviam sido majoradas para tentar acalmar as multidões tem sido a regra geral, mas há que registrar honrosas exceções. Algumas reduções ocorreram antes da deflagração do movimento popular, por decisão espontânea das autoridades responsáveis. No caso de Salvador, o prefeito ACM Neto prometera que não aumentaria o preço das passagens de ônibus e não o fez. Cumprindo a promessa, não se tornou um alvo do movimento.
O jogo da apressada redução das passagens de ônibus – e, em São Paulo, do metrô e dos trens – como uma forma de esvaziar as manifestações de rua pode funcionar ou não. Será preciso aguardar o efeito dessa redução. Isto porque, como logo ficou claro, o aumento das passagens foi a gota d’água que fez transbordar o copo de amarguras que vem sendo servido à nação. Mas o copo, retirando-se essa gota, continuará cheio.
Aí estão os gastos supérfluos de mais de R$ 7 bilhões só para os estádios construídos ou reformados para atender às exigências da Fifa, uma organização mais do que suspeita sob o aspecto da honestidade. A realização da Copa do Mundo deverá custar, informa o excelente e conceituado site Contas Abertas, 28 bilhões de reais. Muitas iniciativas aí incluídas seriam úteis depois, mas apenas 12,7 por cento disso foi executado e menos da metade, contratado.
Mas, quanto aos 12 estádios, 60 por cento das obras estão executadas e 96 por cento contratadas. Aí o dinheiro está entrando firme e a administração pública está se mexendo com agilidade, embora haja reclamações de que em certos casos há demasiada agilidade em relação aos recursos financeiros.
O site Contas Abertas assinala “filas em hospitais” – poderia acrescentar o péssimo atendimento e a revoltante qualidade inferior de muitos materiais destinados aos pacientes do SUS, a exemplo dos ultrapassados stents “convencionais”. Eles entopem com frequência e matam pessoas ou até levam os médicos a optarem pela grande cirurgia de revascularização, procedimento mais arriscado e extremamente traumático, mas que dispensa o stent ultrapassado, único que o SUS fornece. Esse stent é mais barato, tem o preço que o governo parece atribuir à vida humana.
Bem, se as passagens de ônibus urbanos estão voltando aos valores anteriores, o atual movimento popular permanece com outras bandeiras, a exemplo do dinheiro gasto superfluamente nos 12 estádios. Esses estádios são o alvo mais objetivo e imediato, ainda que haja outros, como a inflação e os setores de saúde, educação e segurança públicas.
Daí que a passeata de hoje em Salvador deverá buscar o rumo da Fonte Nova. Mas há que lembrar que existe o “perímetro da Fifa”, de modo que mal comece a se deslocar do Campo Grande a manifestação, alcançará o limite desse perímetro. E, se como ocorreu ontem em Fortaleza, a barreira policial. O Distrito Federal e quatro Estados pediram ao governo federal contingentes da Força Nacional de Segurança. Um desses Estados foi a Bahia. Por hoje e certamente por sábado, quando o Brasil enfrenta a Itália no estádio da Fonte Nova e uma outra manifestação poderá – ou não –ocorrer.

=====================================
“Vamos pra rua” é a palavra de ordem do dia em Salvador.

Bahia em Pauta acompanha a voz das ruas.

Não deixe a chama se apagar.

Boa quinta-feira!

(Vitor Hugo Soares

  • Arquivos

  • junho 2013
    S T Q Q S S D
    « maio   jul »
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930