http://youtu.be/K-umZbhvIew

 

E para saber mais o BP recomenda: Leiam a poesia e escutem Vinícius de Moraes, mestre consagrado na arte de namorar, compor e fazer poesia. Devia ser o símbolo da data no Brasil.

(Vitor Hugo Soares)


General Alexander no senado americano
===================================

DEU NO PÚBLICO, DE LISBOA

O general americano Keith Alexander, diretor da Agência Nacional de Segurança (NSA), defendeu nesta quarta-feira a legalidade dos programas de vigilância americanos expostos na semana passada, dizendo que são aplicados com uma supervisão rigorosa.

“Dada a natureza do nosso trabalho, poucas pessoas nos poderes executivo, legislativo e judicial podem conhecer em detalhe o que fazemos ou ver que realizamos as nossas funções diariamente dentro das mais estritas regras, e que respondemos pelo nosso trabalho num quadro rigoroso de regime de supervisão do governo”, disse o general perante uma comissão do Senado, em Washington

Tudo depende da confiança. Nós funcionamos de forma a manter a confiança dos americanos e essa exigência é sagrada para nós”, disse Keith Alexander, considerando que não tem que haver um compromisso entre liberdade e segurança. “Não se trata de uma escolha, podemos fazer as duas coisas simultaneamente”.

A participação de espiões americanos nesta audiência do Senado, prevista há algum tempo e inserida num debate sobre cibersegurança, teve lugar seis dias depois da revelação sobre programas secretos da NSA para vigilância telefónica e electrónica nos Estados Unidos e no estrengeiro. A existência dos programas foi denunciada por Edward Snowden, um ex-consultor informático da agência que se refugiou em Hong Kong antes de enviar a documentação aos jornais The Washington Post e The Guardian.

Snowden, acusado de uma série de crimes sobre revelação de segredos de Estado, fez saber esta tarde que irá contestar qualquer tentativa de extradição por parte dos Estados Unidos.

DEU EM O GLOBO

WASHINGTON – A Microsoft e o Twitter se uniram ao Google e ao Facebook para fazer eco ao pedido de mais transparência do governo americano, após a revelação da existência de programas secretos de vigilância eletrônica dos Estados Unidos. As gigantes de tecnologia querem apresentar detalhes sobre as solicitações secretas que recebem do governo de acesso a dados de usuários, amparadas sob o controverso Ato de Vigilância Estrangeiro (Fisa).

“Permitir uma maior transparência sobre o volume e pedidos de segurança nacional, incluindo as ordens da Fisa, iria ajudar os cidadãos a entender e debater estas questões importantes”, disse a Microsoft em um comunicado enviado por email para a agência de notícias Reuters.

O membro do Conselho do Twitter, Alex Macgillivray, usou a rede para manifestar o apoio da empresa.

“Gostaríamos de mais transparência na NSL (carta de segurança nacional) e o Twitter apoia os esforços para que isso aconteça”, postou.

A carta de segurança nacional é usada por agências dos EUA, como o FBI e a Agência de Segurança Nacional (NSA), para exigir o acesso a dados das empresas – que são proibidas de revelar que foram alvos de tal pedido.

Na terça-feira, o Google pediu ao Departamento de Justiça dos Estados Unidos autorização para publicar o número total de solicitações de informação de segurança nacional feitas pelo governo, demanda também feita pelo Facebook.

Os programas secretos revelados pelos jornais “The Guardian” e “The Washington Post” tratam de um mega esquema de espionagem da NSA para obter registros telefônicos e informações de correios eletrônicos. O governo americano afirma que o programa não infringe a lei e que o Congresso estava ciente de todos os passos. A polêmica, no entanto, levantou temores também de que o serviço de inteligência dos EUA estivesse compartilhando informações sigilosas de cidadãos de outros países com outros governos.

Segundo o diretor da inteligência nacional do governo Obama, James Clapper, o Prism (nome do programa de vigilância), foi aprovado por um juiz e está sendo conduzido de acordo com as leis dos EUA. Apesar de reconhecer a existência do monitoramento, Clapper insistiu que a “fiscalização” é mais limitada do que as descritas nas reportagens.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/mundo/eua
.

jun
12

http://youtu.be/CLfYj3yryEg

=========================

Todo Sujo de Batom
CORAÇÃO SELVAGEM
De Belchior

“Eu estou muito cansado
Do peso da minha cabeça,
Desses dez anos passados, presentes
Vividos entre o sonho e o som
Eu estou muito cansado
De não poder falar palavra
Sobre essas coisas sem jeito
Que eu trago no peito
E que eu acho tão bom.

Quero uma balada nova
Falando de brotos, de coisas assim
De money, de lua, de ti e de mim
Um caretão sentimental

Quero uma balada nova
Falando de brotos, de coisas assim
De money, de lua, de ti e de mim
Um caretão sentimental

Quero a sessão de cinema das cinco
Pra beijar a menina e levar a saudade
Na camisa toda suja de batom

Quero a sessão de cinema das cinco
Pra beijar a menina e levar a saudade
Na camisa toda suja de batom”

=================================


Deu no Terra Magazine e TV Gazeta(SP)

Bob Fernandes

Queda de oito pontos na avaliação de bom e ótimo para o governo da presidente Dilma. O ruim e péssimo do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, sobe de 14% para 21%. Dilma ainda tem 57% de ótimo ou bom. É muito, mas a queda é óbvia.

Pesquisadores atribuem à economia, mas é mais do que isso. Se o chamado “mensalão” foi caixa 2 ou grande maracutaia, conta pouco para efeito de análise. O fato é que o episódio, e o julgamento, tiraram do PT a primazia do discurso ético.

Como é fato também que esse discurso moral, ou moralista, não cabe na boca de nenhum dos grandes partidos. Quem conhece as entranhas de campanhas e partidos sabe que esse discurso é hipócrita e mentiroso.

Mas o discurso ético não foi a única perda do PT. Outras vêm sendo impostas sob silêncio cúmplice. E pouco inteligente.

Direitos da mulher sobre seu corpo e atos. Direitos dos homossexuais. Direitos dos índios, à parte a ação de aproveitadores. Meio ambiente, à parte a ação de oportunistas. Estes, entre muitos outros, sempre foram temas caros ao PT.

Temas que mobilizaram, ao menos, grupos sociais e lideranças que criaram o partido. Em nome da manutenção do poder, agora e já há tempos o que se têm é silêncio e submissão.

Uma ou outra ação isolada, uma ou outra opinião solteira. De resto, falta discurso incisivo, inexiste ação coordenada e objetiva. Predomina o temor de se indispor. De enfrentar conservadores ruidosos, gente com dinheiro e mídia fácil.

Da presidência ou do parlamento, das lideranças, não se ouve, não se tem reação à óbvia onda conservadora. Como se tudo se resumisse à economia. Como se esse silêncio cúmplice não levasse à progressiva desmobilização.

E o pior é que o silêncio sobre temas polêmicos é generalizado, inclui também os principais partidos e candidatos . Aborto, cotas, direitos civis, maioridade penal, índios…

O que hoje teriam a dizer sobre tais temas a presidente Dilma, os pré-candidatos Eduardo Campos (PSB-PE) e Aécio Neves (PSDB-MG)? Marina Silva (montando a Rede), a quem atribuem posições conservadoras, certamente também tem o que dizer e esclarecer a respeito.

Até aqui, todos seguem o roteiro da política à brasileira: não entrar em bola dividida; ficar no muro até que, via pesquisas qualitativas e etcetera, tenha-se clareza de para onde caminham os eleitores. O que se tem até agora, de candidatos e partidos, é slogans marqueteiros.

O prêmio que buscam é a manutenção, a tomada ou a retomada do poder. Partidos e candidatos esperam pela economia. Uns torcendo a favor, outros secando. O custo do silêncio e do muro é a ausência do debate de ideias. Do debate ideológico.

Em ambientes como esse, costuma se impor o que há de mais atrasado. Quando o debate não acontece às claras, à esquerda e à direita, o que sobra, o que prevalece, é a escuridão.

jun
12
Posted on 12-06-2013
Filed Under (Artigos) by vitor on 12-06-2013


=================================
Pelicano, hoje, no Bom Dia (SP)

DEU NO IG

A Grécia anunciou inesperadamente o fechamento de suas emissoras estatais de rádio e televisão nesta terça-feira (11), uma das medidas mais drásticas já tomadas em sua luta para fortalecer as finanças públicas falidas e cumprir com os termos de um resgate financeiro internacional.

A decisão de tirar a ERT do ar à meia-noite e demitir cerca de 2.600 funcionários desencadeou uma onda de protestos de sindicatos e parceiros da coalizão governista. Alguns dos canais da emissora saíram do ar antes mesmo do prazo.

“Em um momento em que o povo grego está sofrendo sacrifícios duradouros, não há espaço para atraso, hesitação ou tolerância para vacas sagradas”, disse o porta-voz Simos Kedikoglou no que era, quase que certamente, o último comunicado do governo televisionado pela ERT.

Os três canais de televisão nacionais, juntamente com as emissoras de rádio regional, nacional e internacional, custam € 300 milhões à Grécia por ano, e Kedikoglou disse que a empresa havia se tornado um “caso típico de … incrível desperdício”.

Milhares se reuniram em frente à sede da ERT após o anúncio, prometendo lutar contra a decisão, e a polícia antichoque bloqueou a entrada de um estúdio no centro de Atenas, onde manifestantes exibiam uma faixa com os dizeres: “Abaixo à junta, a ERT não vai fechar”.

“Hoje é terça-feira, 11 de junho, e é um dia difícil”, disse a apresentadora Elli Stai no estúdio, enquanto uma multidão de trabalhadores cantava e batia palmas no lado de fora.

“Vamos transmitir o que parece ser o nosso último boletim de notícias com a compostura, a consistência e o profissionalismo com que estamos acostumados.”

Emissoras de televisão privadas tiraram sua programação do ar por seis horas em uma demonstração de solidariedade, substituindo-a com publicidade e reprises. Nenhuma delas transmitiu o noticiário tradicional das 20h.

O anúncio ocorreu após o vergonhoso fracasso na segunda-feira (10) de encontrar um comprador para a empresa de gás Depa como parte de uma ampla liquidação do patrimônio do Estado, deixando a Grécia sem dinheiro para cumprir com as suas metas do programa de resgate.

Uma das mais fabulosas canções de amor de todos os tempos e em qualquer idioma para este 12 de junho dos namorados. Aproveitem!

(Vitor Hugo Soares)

  • Arquivos

  • junho 2013
    S T Q Q S S D
    « maio   jul »
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930