======================================================
DEU NO YOU TUBE

Em 1937 o presidente Getúlio Vargas Vargas baixou um decreto (que dura até hoje) obrigando os enredos de Escolas de Samba a só falar de temas “históricos e patrióticos”. As letras de música eram censuradas pelo DIP. O exemplo mais famoso é O Bonde de São Januário, de Ataulfo Alves e Wilson Batista. A letra original exaltava a figura do “malandro” esperto, que vivia na boemia, que não era trouxa de virar operário e entrar “no bonde de São Januário” (bairro industrial) que “leva mais um otário” para trabalhar. A letra teve que ser mudada. Veja abaixo ´como ficou:

O Bonde São Januário

(Ataulfo Alves e Wilson Batista/1940)

Quem trabalha
É quem tem razão
Eu digo
E não tenho medo
De errar
(bis)

O Bonde São Januário
Leva mais um operário
Sou eu
Que vou trabalhar
(bis)

Antigamente
Eu não tinha juízo
Mas resolvi garantir
meu futuro
Vejam voces
Sou feliz
vivo muito bem
A boemia
Não dá camisa
A ninguém
É, vivo bem

———————————————-

Caros ouvintes e leitores do BP:

Faça a sua escolha entre as duas versões do samba de Ataulfo.

e viva o 1º DE MAIO, quaquer que seja a sua opção.

BOM FERIADO DO DIA DO TRABALHO

(Vitor Hugo Soares)

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • Maio 2013
    S T Q Q S S D
    « abr   jun »
     12345
    6789101112
    13141516171819
    20212223242526
    2728293031