==================================================================

DEU EM O GLOBO( REPRODUZIDO NO SITIO DE cHICO bRUNO)

A 5º Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) confirmou a condenação do banqueiro Ângelo Calmon de Sá a quatro anos e dois meses de reclusão, em regime semiaberto, pelo crime de gestão fraudulenta de instituição financeira. Ex-ministro da Indústria e Comércio do governo Geisel (1974-1979), ele ainda terá que pagar 30 dias-multa. A condenação está ligada ao caso da Pasta Rosa, série de documentos que mostrava a contribuição de US$ 2,4 milhões do Banco Econômico às campanhas de 25 candidatos nas eleições de 1990 e de 24 candidatos subsidiados pela Febraban, prática proibida na época. O colegiado considerou não ser aplicável a redução pela metade do prazo prescricional, prevista no Código Penal, por ele ter completado 70 anos. A decisão é de 23 de abril.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos