abr
19


Moradores de Watertown aplaudem policiais apos prisão de suspeito

==========================================================

DEU NO JORNAL DA MIDIA

O suspeito número 2 do atentado à Maratona de Boston foi capturado vivo após um cerco que durou mais de uma hora na cidade de Watertown, no subúrbio de Boston. Uma ambulância chegou ao local e testemunhas disseram que policiais foram aplaudidos após a captura. Pouco depois, a prisão foi anunciada pela Twitter oficial da Polícia de Boston. Ele foi levado para o Hospital Mount Auburn, em Cambridge, em condição crítica.

Mais de cem policiais encurralaram Dzhokhar Tsarnaev, de 19 anos, que estava escondido dentro de um barco estacionado no quintal de uma casa na Rua Franklin. Dois homens e uma mulher foram detidos para interrogatório em outra área da cidade.

A perseguição começou menos de uma hora depois de a polícia afirmar que Tsarnaev ainda não tinha sido capturado. Tiros foram ouvidos – entre 30 e 50, segundo moradores – e veículos blindados tomaram uma das ruas da pacata cidade. Ele foi visto entrando no local por um helicóptero da polícia, que tomou todos os cuidados na abordagem pois o suspeito estaria usando um colete com bombas. A Interpol emitiu nesta sexta-feira um alerta de segurança internacional, detalhando as características dos dispositivos explosivos improvisados usados nos ataques.

O primeiro suspeito, identificado como Tamerlan Tsarnaev, de 26 anos, foi morto durante a perseguição policial, que teve início na noite de quinta-feira, paralisando os serviços de transporte de Boston e de várias cidades do entorno. De acordo com a rede CBS, ele havia sido chamado para depor pelo FBI há dois anos.

Minutos antes do cerco desta sexta-feira, o chefe do Departamento de Polícia de Massachusetts afirmou que Tsarnaev, de 19 anos, irmão do morto, ainda deveria estar na cidade. O toque de recolher foi suspenso e os transportes iriam voltar a circular.

Mais cedo, a pacata cidade de Watertown, de cerca de 30 mil habitantes, já havia virado cena de filme de perseguição. Uma equipe da Swat se uniu aos policiais e revistou casa por casa. Através de um alto-falante, ordenaram a retirada de todos que estivessem na residência onde estaria o suspeito. Jornalistas tiveram que se afastar e moradores deixaram suas casas até sem calçados.

Em Cambridge, especialistas em bombas foram à Norfolk Street, onde o suspeito foragido vivia. A área já estava altamente policiada e partes da rua e outras regiões da cidade foram isoladas. A dupla, de etnia chechena – a Chechênia é uma área de maioria muçulmana que busca a independência da Rússia -, estaria há oito ano nos Estados Unidos e em situação legal, segundo fontes ouvidas pela imprensa americana. O mais novo tinha sido naturalizado um ano antes e o segundo possuía um green card. (O Globo)

abr
19
Posted on 19-04-2013
Filed Under (Artigos) by vitor on 19-04-2013



Você é o cara!

(Gilson Migué)

abr
19
Posted on 19-04-2013
Filed Under (Artigos) by vitor on 19-04-2013

http://youtu.be/wRU7r10NfqM

==================================================

Feliz aniversário e longa vida de muitas canções ainda a Roberto!

Boa sexta-feira, 19 de abril, do aniversário de um rei brasileiro.

Ligue o computador, sintonize no BP, dê um clique no vídeo,e deixe o tempo correr!

(VHS)

abr
19
Posted on 19-04-2013
Filed Under (Artigos) by vitor on 19-04-2013

Deu em O Globo/País

Carolina Brígido

BRASÍLIA — Um resumo de 14 páginas do acórdão do julgamento do mensalão foi divulgado nesta sexta-feira no “Diário de Justiça Eletrônico”, no site do Supremo Tribunal Federal. A íntegra dos votos dos ministros, no entanto, será publicada na segunda-feira no andamento processual no site do Supremo. O prazo para os réus apresentarem recursos vai começar a contar a partir de terça-feira, dia 23, e termina no dia 2 de maio. Em votação no plenário, a Corte decidiu dobrar o prazo para a apresentação dos recursos da defesa. O Ministério Público Federal também poderá apresentar recursos contra as absolvições. Só depois de julgados esses recursos os réus condenados começarão a cumprir pena.

Segundo o regimento interno do tribunal, o prazo para embargos de declaração é de cinco dias, contados a partir da publicação do acórdão. No entanto, os ministros aplicaram a regra prevista no Código de Processo Civil, que garante tempo em dobro para ações com muitas partes e muitos advogados. Depois do prazo da defesa, o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, terá o mesmo tempo para recorrer das absolvições, se julgar necessário.

O acórdão é o documento com o resumo das decisões tomadas ao longo do julgamento. Dos 37 réus, 25 foram condenados e 12 absolvidos. O prazo do Regimento Interno do STF a publicação é de 60 dias após o fim do julgamento, descontados o período de férias e os feriados. A data limite era 1º de abril. No entanto, Celso de Mello levou mais tempo do que o previsto para concluir o trabalho, atrasando a publicação.

Há dois tipos de recursos possíveis: os embargos de declaração e os embargos infringentes. O primeiro tipo serve para questionar contradições ou omissões no acórdão. No segundo tipo, réus condenados com ao menos quatro votos pela absolvição podem tentar reverter a decisão em nova votação. Há esperança de mudança do placar, já que dois ministros se aposentaram ao longo do julgamento. Apenas uma das vagas foi ocupada até agora, com Teori Zavascki.

Em tese, doze réus no processo têm direito de apresentar embargos infringentes. Eles obtiveram ao menos quatro votos pela absolvição em pelo menos um dos crimes aos quais respondiam. Entre eles, está o deputado João Paulo Cunha (PT-SP), o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, o ex-presidente do PT José Genoino, o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares e o operador do esquema, Marcos Valério.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/

abr
19
Posted on 19-04-2013
Filed Under (Artigos) by vitor on 19-04-2013


Caçada em Bostos:Dzhokhar Tsarnaev, identificado pelo FBI
como suspeito nº 2 /AP

====================================================

Deu no iG

São Paulo

Um dos dois responsáveis pelo ataque na Maratona de Boston foi morto na madrugada desta sexta-feira (19). Considerado como “suspeito número 1”, ele foi baleado pela polícia durante uma perseguição de carro em Watertown, a dez quilômetros de Boston, e estava acompanhado do segundo suspeito, que conseguiu escapar. De acordo com autoridades, uma caça massiva está em andamento.

O foragido aparece no vídeo divulgado pelo FBI na quinta-feira usando um boné branco, momentos antes da explosão dos artefatos que deixaram três mortos e quase 180 feridos . O suspeito, que morreu no hospital pelo ferimento dos tiros, aparece nas imagens usando um boné escuro.

Pelas imagens, as autoridades trabalham com a hipótese de que os dois homens, que mataram um policial no campus de uma universidade, feriram um guarda de trânsito em um tiroteio e jogaram explosivos contra a polícia sejam os mesmos suspeitos pelo ataque em Boston.

Equipes estão bloqueando bairros e regiões próximas a Boston para encontrar o foragido. Moradores de Watertown, Newton, Waltham, Belmont, Cambridge e Allston-Brighton são alertados para não saírem de suas residências e só abrirem a porta para autoridades claramente identificadas. “Acreditamos que seja um terrorista. Esse homem veio aqui para matar pessoas”, afirmou o policial de Boston Ed Davis.

Todo o sistema de transporte público foi suspenso, incluindo ônibus, metrôs e trens, segundo informou Joe Pesaturo, porta-voz da Autoridade de Transporte de Massachusetts. As escolas e empresas em toda a região de Boston também foram fechadas. “Essa é uma situação grave”, afirmou o comandante da polícia Timothy Alben. “Estamos lidando com uma situação muito séria.”


DEU NO PORTAL EUROPEU TSF

Os suspeitos têm o mesmo apelido, Tsarnaev, disseram autoridades responsáveis pela investigação à NBC News. O suspeito em fuga, Dzhokar Tsarnaev, defende a independência da Tchechénia.

Os mesmos responsáveis pela investigação disseram também à NBC News que os dois irmãos tinham ligações internacionais, que estavam nos Estados Unidos há cerca de um ano e que tinham treino militar. Dzhokar tem 19 anos e carteira de motorista do estado do Massachusetts

Dzhokhar Tsarnaev colocou links em “sites” islâmicos, advogando a independência da Tchechénia, naquela que parece ser a sua página alojada numa rede social de língua russa.

abr
19
Posted on 19-04-2013
Filed Under (Artigos) by vitor on 19-04-2013


==========================================
Sinfrônio, hoje, no Diário do Nordeste (CE)

======================================================


OPINIÃO POLÍTICA

Golpe legislativo

Ivan de Carvalho

Ainda não foi completada, na Câmara dos Deputados, a aprovação do projeto de lei que retira direitos relacionados ao Fundo Partidário e ao tempo de propaganda gratuita em rádio e televisão atualmente reconhecidos a novos partidos. A maioria governista na Câmara – especialmente PT, PMDB e PSD – conseguiu aprovar o projeto na quarta-feira, mas ainda falta votar destaques antes da matéria ficar em condições de ser remetida ao Senado Federal, para apreciação. É certo, no entanto, que a maioria governista no Senado aprovará com facilidade o projeto.

Já antes disso, porém, uma batalha judicial está em preparação. Ontem, o PPS e o PMN, em congressos extraordinários convocados às pressas e realizados em Brasília,
oficializaram a fusão dos dois partidos, dando origem a uma nova legenda que ganhou o nome de Mobilização Democrática (MD), que manterá o número 33, usado pelo agora já inexistente PMN. O novo partido inicia sua história com 13 deputados federais, 58 estaduais, 147 prefeitos e 2.527 vereadores. O deputado Roberto Freire, que presidia o PPS, foi eleito por unanimidade presidente da Mobilização Democrática. A documentação da nova sigla já foi encaminhada ao cartório para registro e para publicação no Diário Oficial da União.

A pressa no processo de fusão tem um objetivo evidente: consumar a criação do novo partido antes da mudança da legislação atual e entrada em vigor do projeto aprovado na quarta-feira na Câmara, sob pressão do governo e resistência da oposição, e que, na conjuntura atual, é obviamente casuísta, visando, em primeiro lugar, a afastar obstáculos ou embaraços à reeleição da presidente Dilma Rousseff. Este é o interesse fundamental do PT e do PMDB, que junto com o PSD fizeram o rolo compressor que levou à aprovação do projeto pela Câmara. Já o PSD se empenhou na manobra por temer que políticos com mandato que ingressaram na legenda durante o seu recente processo de formação saiam agora dela para ir para a MD ou para a Rede Sustentabilidade, que Marina Silva quer criar.

A consumação da criação da MD, fruto da fusão do PPS com o PMN, pretende, antecipando-se à vigência do projeto patrocinado pelo governo, criar algo como um “direito adquirido”. A MD quer ter os direitos assegurados pela legislação atual e não pela que está em processo de produção. Esta questão, por si só, já poderá gerar uma batalha judicial, que passaria pelo TSE e, eventualmente, pelo STF.

Mas há outra batalha judicial em preparação. Para o governo, o principal objetivo do projeto em tramitação é inviabilizar politicamente mediante um golpe legislativo a criação da legenda Rede Sustentabilidade e, com isso, criar um imenso obstáculo à candidatura de Marina Silva à presidente da República. A candidatura de Marina é um elemento de grande importância para garantir que haja o segundo turno nas eleições presidenciais. A MD resultante da fusão PPS-PMN também pode ser importante para garantir o segundo turno.

E a garantia de segundo turno é elemento essencial na estratégia do governador de Pernambuco e presidente nacional do PSB, Eduardo Campos, de candidatar-se à sucessão de Dilma Rousseff, se a conjuntura não for muito adversa. Há uma probabilidade grande de a MD apoiar a candidatura de Eduardo Campos.

O PSB deve resistir à tramitação do projeto no Senado, começando com uma medida judicial. O senador Rodrigo Rollemberg, líder do PSB no Senado, após combinar com Eduardo Campos, disse que tentará suspender a votação do projeto que atrapalha a criação e a vida de novos partidos. Ele adianta que, logo que a Câmara consumar a votação dos destaques, encerrando a apreciação do projeto, deverá entrar com um mandado de segurança preventivo no Supremo Tribunal Federal para impedir a tramitação no Senado. O argumento básico é de que o projeto atenta contra a Constituição, por ser um casuísmo, o que não cabe no conceito constitucional de leis, mas tem sido frequente e prevalecido nas legislações partidária e eleitoral brasileiras.

O projeto também não interessa ao PSDB e ao Democratas. Até mesmo para algumas legendas aliadas do governo ele é incômodo, embora não existam manifestações expressas disso. Só interessa mesmo ao governo.

abr
19

=====================================================

Com vontade, e sem medo, embarquemos na voz e nas asas da canção de Frank.

Boa viagem e boa sexta-feira!

(Vitor Hugo Soares)

  • Arquivos