abr
04
Postado em 04-04-2013
Arquivado em (Artigos) por vitor em 04-04-2013 13:21

=================================================================

===========================================

Vai aqui o aplauso jornalístico do Bahia em Pauta aos editores dos dois jornais.

Parabéns!!!

(Vitor Hugo Soares)

Be Sociable, Share!

Comentários

danilo on 4 Abril, 2013 at 20:10 #

o profeta que nasceu há dez mil anos atrás. o profeta Raul Seixas:

http://www.youtube.com/watch?v=xlNSWYpsV_w&feature=player_embedded#!

Rock Das Aranhas

Subi no muro do quintal
E vi uma transa
Que não é normal
E ninguém vai acreditar
Eu vi duas mulher
Botando aranha prá brigar…

Duas aranha, duas aranha
Duas aranha, duas aranha
Vem cá mulher deixa de manha
Minha cobra
Quer comer sua aranha…

Meu corpo todo se tremeu
E nem minha cobra entendeu
Cumé que pode
Duas aranha se esfregando
Eu tô sabendo
Alguma coisa tá faltando…

É minha cobra, cobra criada
É minha cobra, cobra criada
Vem cá mulher deixa de manha
Minha cobra
Quer comer sua aranha…

Deve ter uma boa explicação
O que é que essas aranha
Tão fazendo ali no chão
Uma em cima, outra embaixo
A cobra perguntando
Onde é que eu me encaixo?

É minha cobra, cobra criada
É minha cobra, cobra criada
Vem cá mulher deixa de manha
Minha cobra
Quer comer sua aranha…

Soltei a cobra
E ela foi direto
Foi pro meio das aranha
Prá mostrar como é
Que é certo
Cobra com aranha
É que dá pé
Aranha com aranha
Sempre deu jacaré…

É minha cobra
Cobra com aranha
É minha cobra
Com as aranha
Vem cá mulher deixa de manha
Minha cobra
Quer comer sua aranha…

É o rock das aranha
É o rock das aranha
É o rock das aranha
É o rock das aranha
Vem cá mulher deixa de manha
Minha cobra
Quer comer sua aranha!


rosane santana on 4 Abril, 2013 at 20:48 #

Prefiro a delicadeza de Chico Buarque.

Bárbara

Chico Buarque

Bárbara, Bárbara
Nunca é tarde, nunca é demais
Onde estou, onde estás
Meu amor, vem me buscar

O meu destino é caminhar assim
Desesperada e nua
Sabendo que no fim da noite serei tua
Deixa eu te proteger do mal, dos medos e da chuva
Acumulando de prazeres teu leito de viúva

Bárbara, Bárbara
Nunca é tarde, nunca é demais
Onde estou, onde estás
Meu amor vem me buscar

Vamos ceder enfim à tentação
Das nossas bocas cruas
E mergulhar no poço escuro de nós duas
Vamos viver agonizando uma paixão vadia
Maravilhosa e transbordante, como uma hemorragia

Bárbara, Bárbara
Nunca é tarde, nunca é demais
Onde estou, onde estás
Meu amor vem me buscar
Bárbara


rosane santana on 4 Abril, 2013 at 20:50 #

Vitor,
Sugiro “Bárbara” para fechar o dia. abração. Vou entrar na sala de aula para estudar História do Brasil. Tchau, amigo.


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos