http://youtu.be/5e-nlhOLoZg

====================================================
Mesa de Bar

Letra:Gonzaguinha

Interpretação:Alcione

Mesa de bar
É lugar para tudo que é papo da vida rolar
Do futebol, até a danada da tal da inflação
É coração, fantasia e realidade
É um ideal paraíso adonde nós fica a vontade

Mesa de bar
É cerveja suada matando a pau o calor
Vamos cantar aquela cantiga que fala da luta e do amor
Mas antes brindar em homenagem
Aqueles que já não vem mais
Saúde pra gente, moçada, que a gente merece demais
Em torno de um copo a gente inventa um mundo melhor
A dona birita levanta a moral de quem está na pior
A água da mágoa se enxuga no pano daquela toalha
Pra acabar com a tristeza
Esse remédio não falha
Na mesa de um bar todo mundo é sempre o maior
Todo mundo derrama as tintas da sua alegria
Copos batendo na festa da rapazeada
Se bem que a gente não esquece que a barriga anda meio vazia
É que mesa de bar é onde se toma um porre de liberdade
Companheiros em pleno exercício de democracia

===========================

Esta música, no sábado do BP, vai para o poeta e blogueiro de Marília, São Paulo, Luis Fontana.

Sem mais palavras, além daquelas que o próprio Gonzaguinha escreveu.

E um brinde de saidaeira, que esperamos seja daqueles que se repetem sem conta na mesa de bar:

Tim Tim!!!

(Vitor Hugo Soares)

Be Sociable, Share!

Comentários

luiz alfredo motta fontana on 23 Março, 2013 at 15:42 #

Caro VHS

Sem mais…

Apenas o abraço de quem te admira!

O resto é o caminhar…

Deixando assinalado que o BP inspirou a poesia que segue:

“Tem meu juízo…”

(luiz alfredo motta fontana)

Tem algo na Bahia
além dos Santos
embora tantos
embora Tempo

Tem algo neste mar
além do quebrar
das marés, das ondas
e do sereno

Tem algo neste atabaque
vestindo ritmo
contando pausas
cheirando a omieró

Tem algo neste mistério
tem Alujá
tem meu juízo…


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos