Joaquim Barbosa: dores, cansaço e irritação

===============================================

DEU NA FOLHA DE S. PAULO / PODER

O presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, divulgou uma nota para pedir desculpas aos jornalistas após chamar de “palhaço” um repórter do jornal “O Estado de S. Paulo” e recomendar que ele fosse “chafurdar no lixo”.

O ministro disse que estava tomado pelo cansaço e por fortes dores ao responder o jornalista. “Trata-se de episódio isolado que não condiz com o histórico de relacionamento do ministro com a imprensa”, afirma a nota divulgada pela assessoria de imprensa do STF.
Sergio Lima/Folhapress
Ministro Joaquim Barbosa preside sessão do CNJ
Ministro Joaquim Barbosa preside sessão do CNJ

Barbosa diz reafirmar sua crença no papel da imprensa em uma democracia. “Seu apego à liberdade de opinião está expresso em seu permanente diálogo com profissionais dos mais diversos veículos.”

O ministro cita como exemplo encontro que fará na próxima quinta-feira (7) com o coordenador da ONG Comitê para Proteção de Jornalistas, Carlos Lauria.

IRRITAÇÃO

A fala com o jornalista ocorreu na saída da reunião do Conselho Nacional de Justiça, que também é presidido por Barbosa.

Ao deixar a sessão, Barbosa era aguardado por jornalistas. Na primeira abordagem, o ministro interrompeu a pergunta iniciada pelo repórter Felipe Recondo e o destratou aos gritos.

O repórter perguntou: “Presidente, como o senhor está vendo…”. Barbosa não o deixou concluir e respondeu: “Não estou vendo nada. Me deixa em paz, rapaz. Vá chafurdar no lixo como você faz sempre”.

O jornalista questionou o comportamento do ministro. “Que é isso ministro, o que houve?”.

“Estou pedindo, me deixe em paz. Já disse várias vezes ao senhor”, devolveu.

“Eu tenho que fazer pergunta, é o meu trabalho”, retrucou.

Ainda mais irritado, Barbosa afirmou que não tinha nada a declarar. “Eu não tenho nada a lhe dizer, não quero nem saber do que o senhor está tratando”, afirmou.

Afastado por assessores, Barbosa ainda chamou o repórter de “palhaço” ao entrar em um elevador.

LEIA A NOTA

Em nome do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Joaquim Barbosa, peço desculpas aos profissionais de imprensa pelo episódio ocorrido hoje, quando após uma longa sessão do Conselho Nacional de Justiça, o presidente, tomado pelo cansaço e por fortes dores, respondeu de forma ríspida à abordagem feita por um repórter. Trata-se de episódio isolado que não condiz com o histórico de relacionamento do ministro com a imprensa.

O ministro Joaquim reafirma sua crença no importante papel desempenhado pela imprensa em uma democracia. Seu apego à liberdade de opinião está expresso em seu permanente diálogo com profissionais dos mais diversos veículos. Seu respeito pelos profissionais de imprensa traduz-se em iniciativas como o diálogo que iniciará no próximo dia 07 de março, quando receberá em audiência o Sr. Carlos Lauria, representante do Comitê para Proteção de Jornalistas (CPJ), ONG com sede em Nova York.

Wellington Geraldo Silva
Secretário de Comunicação Social
Supremo Tribunal Federal

Be Sociable, Share!

Comentários

luiz alfredo motta fontana on 6 Março, 2013 at 10:40 #

A “grossura” explícita como sintoma da incapacidade funcional:

Confessada na nota como resultado das “fortes dores”, ou, quiçá, pode-se acrescentar, de efeitos colaterais de eventual medicação, a explosão do Ministro, revela incapacidade funcional.

Equilíbrio, serenidade, compostura, lhaneza no trato, são qualidades necessárias para o exerecício de tão nobre função.

É hora dos analistas políticos de plantão, ávidos em criarem “heróis nacionais”, despirem o santo e revelarem o o cidadão afeito à grosserias.


jader on 6 Março, 2013 at 11:40 #

A falta de respeito e prepotencia já havia ocorrido durante toda a ação 470.Todavia o heroi daquele momento não poderia nunca ser desmascarado.


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos