Deu na Folha

NELSON BARROS NETO
ENVIADO ESPECIAL A JOÃO PESSOA

Três dias após o IBGE anunciar um crescimento de apenas 0,9% do PIB em 2012 –inferior aos 2,7% de 2011 e o menor desde 2009 (quando houve retração de 0,3%)–, a presidente Dilma Rousseff disse em evento em João Pessoa que o Brasil não sofre mais tão fortemente os efeitos das crises econômicas ao redor do mundo.

“O Brasil vem mudando, vem mudando porque nós aumentamos as oportunidades de trabalho e reduzimos o desemprego, porque nós demos uma correção correta para o salário mínimo”, disse a presidente. “O Brasil vem mudando porque, quando há uma crise lá fora, um espirro, o Brasil não pega pneumonia. Nós temos R$ 378 bilhões de reserva.”

Após os pedidos do governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), de ampliação do aeroporto da capital João Pessoa e do porto de Cabedelo, ambos na Paraíba, Dilma disse que o assunto é de “grande preocupação” do governo federal. “O Brasil só vai andar para frente se mexer naquelas questões que transformam a competitividade do país.”

Ela disse também que vai investir cerca de R$ 6 bilhões em projetos de saneamento, transportes e pavimentação no Estado. “Nós queremos um país de classe média, um país de renda média, um país que as pessoas sejam consumidoras, tenham seus direitos de consumidoras respeitados, a sua casa de qualidade, seu acesso à saúde e à educação.”

MAROLINHA

Na metáfora do então presidente Lula, a crise mundial de 2008 –considerada um “tsunami” nos Estados Unidos- chegaria ao Brasil como uma “marolinha”. Para a então ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, seria uma “pequenininha gripe”.

Completado um quadriênio sob efeitos de crises no mundo desenvolvido, no entanto, o crescimento econômico do Brasil sofreu uma perda de 41% na comparação com os quatro anos anteriores.

Enquanto o PIB cresceu em média 2,7% ao ano entre 2009 e 2012 –resultado modesto para os padrões e necessidades das economias emergentes–, entre 2005 e 2008 a alta foi de 4,6% ao ano –vigoroso o bastante para que o governo considerasse o país imune às turbulências externas.

DEU NO PORTAL EUROPEU TSF

A Guarda Suíça retirou hoje um homem, vestido com paramentos falsos, de uma sala onde ia decorrer um um encontro de cardeais católicos.

O homem, cujo nome verdadeiro é Ralph Napierski, disse aos jornalistas que se chamava «Basilius» e que pertencia à «Igreja Ortodoxa italiana», que não existe.

Antes de ser descoberto, o «bispo» afirmou que os bispos católicos «tinham feito um erro ao mudar padres» acusados de pedofilia, em diferentes paróquias.

Napierski usava um lenço púrpura à volta da cintura muito semelhante às faixas dos cardeais e apertou as mãos e conversou com vários padres e cardeais, à chegada ao local da reunião.

No seu blogue, Napierski afirmou ser o fundador da Opus Dei católica e ter inventado «um sistema que permite às pessoas controlar computadores com o poder do pensamento».

Os cardeais católicos iniciaram hoje as primeiras congregações preparatórias do conclave, que vai escolher o sucessor de Bento XVI.

========================================

DEU NO IG

O empresário e apresentador Silvio Santos (TVS) foi incluído, pela primeira vez, na lista de bilionários publicada anualmente pela revista Forbes, divulgada nesta segunda-feira . O empresário aparece na posição 1.107 entre os mais ricos do mundo, 35º entre os brasileiros, com fortuna calculada em US$ 1,3 bilhão (ou R$ 2,5 bilhões, no câmbio atual).

O grupo do empresário controla mais de 30 empresas, com vendas anuais na casa dos US$ 2 bilhões (R$ 3,9 bilhões), segundo a publicação.

Os negócios de Silvio Santos incluem, além do SBT, a Liderança Capitalizações (que vende a Tele Sena) e a marca de cosméticos Jequiti, a “menina dos olhos” do grupo, segundo a Forbes. A publicação lembra ainda que o empresário era o controlador do Banco Panamericano, vendido para o BTG Pactual em 2011 por US$ 270 milhões, após um escândalo de fraude.

“Ele ainda aparece na TV e os telespectadores o amam”, diz a Forbes.

BISPO MACEDO

Edir Macedo também estreia na lista anual da Forbes com fortuna de US$ 1,1 bilhão. O bispo da Igreja Universal do Reino de Deus aparece na posição 1.268 entre os mais ricos do mundo, 41º entre os brasileiros, com fortuna calculada em US$ 1,1 bilhão (ou R$ 2,2 bilhões, no câmbio atual).

Edir Macedo é destacado pela revista como um dos líderes religiosos mais ricos do mundo, além de ser um “proeminente barão da mídia no Brasil”, diz a publicação.

A Forbes afirma que a principal responsável pela fortuna de Macedo é a Rede Record, da qual o bispo é controlador. “Não é claro de onde ele tirou o dinheiro para comprar a empresa. O Ministério Público do Brasil sonda essa questão há dez anos. Relatórios sugerem que usou fundos da igreja”, diz a revista, que classifica ainda a Universal do Reino de Deus, fundada pelo bispo, como “uma das mais controversas religiões do país”.

A publicação lembra ainda que Edir Macedo também é dono da W67CI, uma afiliada da Telemundo em Atlanta, onde o bispo tem residência.

“Sua biografia de 2012, ‘Nada a perder’, narra os 11 dias que passou na cadeia, em 1992, acusado de charlatanismo (ele foi inocentado das acusações). As vendas do livro superaram as da biografia de Steve Jobs no país, onde permaneceu por seis semanas nas listas de mais vendidos”, diz a Forbes.

Procurado pela publicação, Edir Macedo não comentou a reportagem.

LEIA MAIS NO IG


Stefano Rellandini/Reuters/PÚBLICO

===========================================

DEU NO “PÚBLICO”, DE PORTUGAL

Doze dos 117 cardeais que vão participar no conclave para escolher o futuro Papa não estão ainda no Vaticano e não participaram na primeira congregação de preparação para o processo eleitoral que decorreu na manhã desta segunda-feira.

Alguns dos cardeais já informaram o Vaticano que deverão chegar, o mais tardar até terça-feira. Um dos cardeais em falta é Keith O’Brien, que se demitiu do mais alto cargo da Igreja Católica no Reino Unido depois de ter admitido que cometeu “actos impróprios” num caso de alegados abusos sexuais.

Numa conferência de imprensa realizada depois da primeira congregação, o porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, informou que não existe ainda uma data para o início do conclave, sendo que enquanto um dos critérios obrigatórios para a sua realização não estiver cumprido este não poderá realizar-se. Um deles é a presença necessária de todos os 117 cardeais eleitores e elegíveis. Esta segunda-feira, essa condição ainda não esta reunida, já que doze dos cardeais que deverão participar no conclave ainda não tinham chegado ao Vaticano.

No encontro desta manhã, na sala do Sínodo dos Bispos, estiveram presentes 142 dos 207 cardeais da Igreja Católica, incluindo os que não irão participar no conclave por terem mais de 80 anos. Por exemplo, no caso de Portugal, que tem três cardeais, D. José Saraiva Martins participa nas congregações mas não poderá escolher o futuro Papa por ter ultrapassado a idade máxima possível. Apenas D. José Policarpo e D. Manuel Monteiro estarão presentes na eleição.

A primeira congregação, à semelhança de todas as que irão acontecer, decorreu à porta fechada e as únicas informações sobre a ordem de trabalhos foram reveladas em conferência de imprensa pelo porta-voz do Vaticano. Segundo Federico Lombardi, a congregação decorreu num “ambiente caloroso, sereno e de uma grande comunhão espiritual”. Aos cardeais foi proposto por D. Angelo Sodano, que preside ao Colégio Cardinalício, que fosse redigida uma mensagem dos cardeais ao agora Papa emérito Bento XVI. Foram também eleitos os cardeais Giovanni Battista e Crescenzio Sepe para apoiar o camerlengo D. Tarcisio Bertone na administração da Igreja durante três dias.

A questão dos cardeais ainda ausentes e a polémica em torno do cardeal Keith O’Brien dominaram grande parte da conferência de imprensa, a única prevista para esta segunda-feira. O arcebispo de Edimburgo Keith O’Brien renunciou ao cargo depois de ter sido acusado de “actos impróprios” por três padres e um antigo sacerdote cometidos. No domingo, admitiu que a sua conduta sexual ficou em tempos “abaixo do que seria esperado”. “Quero aproveitar esta oportunidade para admitir que houve tempos em que a minha conduta sexual ficou abaixo dos padrões que eram esperados de mim enquanto padre, arcebispo e cardeal”, assumiu.

O cardeal Keith O’Brien poderá vir a ser alvo de um inquérito por parte do Vaticano, que para já não faz mais comentários ao caso do ex-arcebispo de Edimburgo. A acontecer um inquérito, este não deverá realizar-se antes da eleição do novo Papa.

Com a sua demissão enquanto arcebispo de Edimburgo por envolvimento neste escândalo e com a confirmação de não irá conclave, o Reino Unido fica sem voz na escolha do futuro Papa. Questionado sobre ausência do cardeal Keith O’Brien no conclave, confirmada pelo próprio, o Vaticano admitiu que não se sabe como será formalizada mas ficou assente que se algum dos cardeais não estiver presente perde o direito de participar no conclave. Nada mais foi avançado sobre o caso no encontro com os jornalistas esta segunda-feira.

Pedido um balanço da primeira congregação, o padre Federico Lombardi, porta-voz do Vaticano, considerou-a “positiva, serena e promissora quanto a uma discussão intensa sobre as necessidades da Igreja no futuro”. O próximo encontro com os jornalistas está previsto para as 13h00 de terça-feira, após a terceira congregação.

mar
04
Posted on 04-03-2013
Filed Under (Artigos) by vitor on 04-03-2013

=============================================

“Negar, quem há de”, como dizia Silvio Lamenha, o saudoso poeta e boêmio do colunismo social na Bahia”.

Sambemos que é bom e faz bem!!!

(Vitor Hugo Soares)


Apartamento totalmente destruído no Leblon

=========================================

Deu no Jornal do Brasil Online

O desembargador federal do trabalho Ricardo Damião Aerosa e sua mulher, Cristiane Teixeira Pinto, morreram na noite deste domingo (3), durante incêndio no apartamento do casal, no Leblon, Zona Sul do Rio.

Os dois saltaram pela janela da área de serviço para fugir das chamas. Ricardo bateu em uma mureta de concreto e morreu na hora. A mulher caiu sobre um toldo e sofreu traumatismo craniano. Levada em estado grave para o Hospital Miguel Couto, na Gávea, morreu durante atendimento médico.
Apartamento ficou totalmente destruídoApartamento ficou totalmente destruído

O incêndio destruiu o apartamento 401 do edifício Tanger, na Rua General Venâncio Flores. As chamas foram controladas no início da madrugada desta segunda-feira. As causas do incêndio ainda são desconhecidas.

Testemunhas disseram que o socorro demorou a chegar e que não havia água nos hidrantes da rua para o combate ao fogo.

mar
04
Posted on 04-03-2013
Filed Under (Charges) by vitor on 04-03-2013


=======================================
Clayton, hoje, no Jornal do Povo (CE)


Lúcio Vieira Lima
==================================================

OPINIÃO POLÍTICA

A liberdade ameaçada

Ivan de Carvalho

No sábado, a convenção nacional do PMDB aprovou, por proposta do deputado Lúcio Vieira Lima, presidente do partido na Bahia, moção de “defesa intransigente da liberdade de imprensa”. A moção foi recebida como uma resposta ao aliado PT, que na véspera decidira iniciar uma campanha em âmbito nacional para coleta de assinaturas que permitam a apresentação de um projeto de iniciativa popular para estabelecer o que o PT chama de “novo marco regulatório das comunicações”.

A história desse “marco regulatório das comunicações” – que já teve também o apelido de “regulação da mídia” e que mais recentemente passa pela tentativa de batismo como “democratização da mídia” – é bastante antiga. Nasceu no governo do presidente Lula Magno, sob a imaginação política criadora do então ministro das Comunicações, Franklin Martins.

Ao apresentar a moção à convenção de seu partido, Lúcio Vieira Lima foi direto ao ponto e não fez segredo algum do endereço: “Não podemos permitir que uma agremiação defenda o cerceamento da liberdade de imprensa. A sociedade é devedora da imprensa, que é peça fundamental na democracia. Essa moção é em defesa do Brasil”.

Considerando que na véspera o Diretório Nacional do PT decidira iniciar a coleta de assinaturas para apresentar um projeto de iniciativa popular estabelecendo o tal “novo marco regulatório das comunicações” e já conseguira engajar na campanha de coleta de assinaturas o Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC) e a Central Única dos Trabalhadores (CUT), é óbvio que o alvo da moção aprovada na convenção do PMDB é esse plano de colocar os veículos de comunicação social independentes do governo sob pressões bem maiores que as informais já existentes e, consequentemente, sob controle.

Não é um fenômeno exclusivamente petista nem exclusivamente brasileiro. Trata-se de uma política autoritária que, em cada país no seu modo específico, está em adiantado estado de execução na Venezuela, no Equador e avança brutalmente na Argentina de Cristina Kirchner. No Brasil, a discussão está parada no Ministério das Comunicações, que anunciou recentemente mais um adiamento de iniciativa envolvendo o tal marco regulatório. O ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, afirmou que o assunto não está na pauta do governo.

Essas coisas até soam simpáticas. Um adiamento, ainda que melhor fosse um enterro. E a afirmação de que o assunto não está na pauta do governo. E temos declarações anteriores da presidente da República, Dilma Rousseff, de que seu governo não compactuará com qualquer tipo de cerceamento da liberdade de expressão e, consequentemente, de imprensa.
Mas acontece que o PT é o partido no governo. E o diretório nacional do PT não tem a mesma posição anunciada pela presidente da República, que é filiada ao PT. Em um cenário pessimista, mas possívelmente em formação, o PT, a CUT e a tal União Nacional pela Democratização da Comunicação e mais uns penduricalhos aliados colhem as 1,4 milhão de assinaturas (podem, querendo, chegar a alguns milhões, com a máquina de que dispõem) necessárias e apresentam o projeto de “regulação” da mídia. Então a presidente pode dizer que ela e seu governo não interferem no assunto e alegar que essa neutralidade formal ou aparente significa não compactuar. E seu partido então consegue no Congresso Nacional o que quer, graças ao poder do partido que está no governo.
Neste ponto é vital a moção proposta por Lúcio Vieira Lima e aprovada pela convenção do PMDB. Oficializa uma posição do partido. Sem o PMDB, contra a posição do PMDB – maior bancada no Senado e segunda maior na Câmara –, o PT não aprova essa “regulação” de jeito nenhum. Porque também tem, além das oposições, a objeção de muitos parlamentares de outros partidos governistas que não embarcariam na canoa autoritária do PT.
Mas, tudo isto, se o PMDB honrar, sem tergiversações, a moção que aprovou no sábado em sua convenção nacional.

http://youtu.be/w5f-KmM0FPU

==========================================

Bienvenido Granda. Se chamava realmente Bienvenido Rosendo Granda Aguilera. Nasceu em uma swgunda-feira 30 agosto (día de Santa Rosa) de 1915 no bairro de Jesús María, em Havana, Cuba.

Conhecidp como “El bigote que canta” pelo descomunal bigode que sempre o acompanhou, era uma dessas vozes gostosas do bolero cubano, um pouco , con un fraseado muito especial; inconfundível e relaxante, como feito para bailar suavemente bem, seja um bolero, com a insinuação sensual de sua vocalização, ou uma guaracha.

Órfão desde os seis anos, começou na arte de cantor nas guaguas (como se chamam os ônibus em Cuba). Ainda muito jovem começou a cantar nas emisoras cubanas como C.M.Q., R.H.C., Cadena Azul, Radio Cadena Suaritos y Radio Progreso, assím aos 12 anos já era “cantante profesional”.

Ganhou prestígio quando fez parte das famosas orquestras Los Hermanos Castro, El Conjunto Caney y La Orquesta Riverside.

Llegó à Sonora Matancera e virou um sucesso mundial.

(Texto traduzido do espanhol por Vitor Hugo Soares, publicado no espaço de vídeos do You Tube)

  • Arquivos