Grazzielli Brito

De Juazeiro (BA)

A visita do governador Jaques Wagner à região no último final de semana foi a oportunidade encontrada pela ASTAXI – Associação de taxistas e outras categorias organizadas, para reivindicar solução para o problema causado aos profissionais taxistas, mototaxistas, fretistas e de autoescola, pelas portarias 2044 e 2045/2012 do Departamento Estadual de Trânsito da Bahia, onde se determina que a vistorias dos veículos para transporte de passageiros, de todo o estado, devem ser feitos em Salvador, Feira de Santa ou Vitória da Conquista.

Um documento reivindicatório, elaborado após audiência pública na câmara de vereadores de Juazeiro, foi entregue ao governador pelo vereador Mitonho Vargas (PT) e por José Sergio, presidente da ASTAXI. “Essa portaria é impossível de ser cumprida, ainda que se quisesse obedecê-la, para fazer o emplacamento, precisa de vistoria, então o carro iria daqui pra Feira ou Salvador, sem ser emplacado, isso descumpre uma norma do código nacional de trânsito. Outra coisa, essa vistoria deve acontecer uma vez por ano, não dá pra sair de Juazeiro, por exemplo, 116 taxis, 700 moto-taxis, 40 ou 50 ônibus de transporte para fazer essa vistoria”, alega o vereador.

José Sergio explica que a classe e a população sentem os prejuízos causados por essa determinação do órgão. “Existem veículos que foram comprados na necessidade de melhorar a frota, para atender melhor a população, e não pode rodar. O trabalhador está prejudicado, o que era pra ser um benefício direto acabou se tornando um prejuízo e um transtorno porque os veículos estão impedidos de serem emplacados e o profissional não tem como trabalhar”, reclama.

O governador Jaques Wagner ao tomar conhecimento dessa situação se comprometeu a solucionar o problema e disse que vai dar uma dura no diretor-geral do Detran-Ba, Maurício Botelho. “Se eu não viesse aqui, eu não saberia que o Detran ‘inventou’ essa regra, atrapalhando a vida de todo mundo. É lógico que o cara (Botelho) não fez pra atrapalhar a vida de vocês, ele fez pra tentar organizar, mas eu vou telefonar pra ele e dizer: ‘Oh Botelho, você mora onde? Ah, eu moro em Salvador! Então vou mandar você ir lá em Uauá, Juazeiro pra você saber o problema que é o trabalhador ter que ir até Feira de Santana pra fazer vistoria. Se você quer regulamentar está certo, mas então a gente tem que capacitar o órgão de Juazeiro para realizar o serviço’. O cara não pode perder um, dois, três dias de serviço, porque esse é o dinheiro que ele ganha”.

O vereador Mitonho Vargas arrematou dizendo: “As leis devem ser constituídas para contribuir com o cidadão e fazer com que ele seja beneficiado”.

Grazzi Brito,Jornalista, mora em Juazeiro, na margem baiana do Rio São Francisco, de onde colabora com o BP

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • Fevereiro 2013
    S T Q Q S S D
    « jan   mar »
     123
    45678910
    11121314151617
    18192021222324
    25262728