Wagner em Uauá, a terra do bode

=========================================

Grazzielli Brito

O governador, Jaques Wagner, se rendeu ao chapéu de couro, ao sabor do Umbu e ainda cobrou a carne de bode no sertão da Bahia. Na sexta-feira (22), o município de Uauá parou para receber o chefe do estado a quen não faltou companhia durante sua visita à ‘capital do bode’. Além de dezenas de políticos, senadores, deputados federais e estaduais, vários prefeitos da região e outro punhado de vereadores, Wagner contou com a presença massiva da população que assistiu à inauguração de um trecho da BR 253 e logo após assinatura de convênios durante o Festival do Umbu.

O governador comemorou a realização da pavimentação asfáltica no trecho Uauá-Bendegó- Canudos- Canché, em uma extensão de 74 km da BR 235 e assinou convênio para implantação de uma unidade de processamento de polpa de frutas, no valor de R$ 928 mil, e autorizou o início das obras de implantação de um sistema simplificado de abastecimento de água.

Em seu discurso o governador enfatizou a importância das cooperativas para o desenvolvimento social e econômico do país, enalteceu a figura do ex-presidente Lula, contando histórias de amizade e intimidade entre eles, sempre defendendo os programas de transferência de renda do governo federal, já de olho nas eleições 2014. “Hoje graças a esses programas, o momento é difícil, mas cada um mantém sua dignidade porque tem o que comer. E Lula sempre me diz ‘Galego’(que é como ele me chama) uma andorinha só não faz verão. Eu sou o governador que mais andou pelo interior, na história da Bahia. Foi o Lula que também me disse ‘pra governar bem tem que pisar onde o povo pisa’”, discursou Wagner.

Em Uauá o governador enfrentou um calor insuportável, em um palanque lotado. “Aqui tá um calor retado. É bom a gente vim aqui tomar esse calor pra saber o que vocês sofrem todos os dias, vou levar pra minha casa, dizer a minha família ‘vocês reclamam com tudo na mão, vai ver o que o sertanejo sofre’, e vocês nem reclamam porque sertanejo é um forte”.

A grande comitiva do governador junto a vários outros políticos locais que o aguardavam no município ocasionou certo burburinho no palanque, enquanto ele discursava o que o irritou. “Oh! Pessoal que está aqui em comício atrás de mim, tem só um comício aqui, que é pra cá pra frente, vocês ficam fazendo comício em minhas costas e não consigo ter atenção aqui. Não! Porque o caboclo não é obrigado a ficar aqui em cima”, deu a bronca.

Sobre suas intenções políticas pra 2014, já fora do palanque Wagner falou que vai tomar uma decisão até o final do ano. “Até agora não decidi, se for candidato, serei a deputado federal ou posso ficar até o final do governo pra coordenar o processo de reeleição da Dilma e o nosso processo aqui no estado”.

Sobre o recuo de Eduardo Campos em sua intenção de concorrer à presidência disse: “Acho ótimo! A a gente tem que manter nosso grupo unido pra continuar esse trabalho que começou com Lula, continuou com Dilma e precisa de mais quatro anos pra fazer ainda mais”, declarou o governador.

Com Jaques Wagner, em Uauá estiveram os senadores Valter Pinheiro (PT) e Lídice da Mata (PSB), os deputados federais Zezeu Ribeiro (PT) e Mario Negromonte (PP), estaduais Fatima Nunes (PT) e Roberto Carlos (PDT), os prefeitos Isaac carvalho de Juazeiro (PC do B), de Canudos Genário Rabelo, popular Geo (PSD) e Calinhos Brandão (PPS), entre outros.

Grazzi Brito é Jornalista , mora em Juazeiro, na margem baiana do Rio São Francisco, de onde colabora com o BP

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • Fevereiro 2013
    S T Q Q S S D
    « jan   mar »
     123
    45678910
    11121314151617
    18192021222324
    25262728