Lula e Dilma:destaques na festa do PT
=============================================

DEU NO GLOBO.COM

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva falou durante 20 minutos na festa comemorativa dos dez anos de governo do PT no país. Ele comparou o período petista com os dois governos Fernando Henrique, e disse que fez, como presidente, “muito mais e melhor”. Ao final da sua fala, Lula comentou o discurso de Aécio Neves (PSDB-MG) feito no Senado nesta quarta-feira. Na plateia, o evento teve a presença de mensaleiros como José Dirceu, José Genoino, Delúcio Soares e João Paulo Cunha.

– Nós vamos dar como resposta a eles a reeleição da Dilma em 2014. É essa a consagração da política do Partido dos Trabalhadores – afirmou Lula

O ex-presidente atacou o senador Aécio Neves, que nesta quarta-feira apontou 13 pontos de crítica aos governos petistas.

– Peguei um discurso que um dos nossos possíveis adversários em 2014 fez hoje tentando mostrar os 13 erros do PT. É uma coisa muito interessante porque vai permitir que os nossos senadores sintam prazer em serem senadores debatendo com ele – disse Lula, que acusou a oposição de estar “fragilizada”.

– Eles estão inquietos porque eles percebem que estão sem valores, sem discurso e sem propostas, porque toda e qualquer coisa que eles pensarem em fazer nós fizemos mais e melhor.

O ex-presidente rebateu ainda as críticas feitas pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardos (PSDB) à cartilha distribuída no evento desta noite sobre os 10 anos do PT no poder.

– Eu vi ontem na televisão ou num site qualquer o nosso querido ex-presidente Fernando Henrique Cardoso nervoso. (Dizendo) isso é coisa de criança, o PT não cresceu.(…), fica comparando. Nós não temos medo de comparação, inclusive comparação em debate sobre corrupção.

Sobre os escândalos que surgiram em seu período como presidente, Lula disse não há governo que tenha combatido mais a corrupção do que o do PT:

– Eu duvido que tenha um governo que tenha implantado mais transparência no combate à corrupção. A nossa diferença nesses dez anos é que há dois tipos de sujeiras: uma aparece, a outra se esconde. Queremos fazer esse debate com eles, com a opinião pública, com a imprensa, no nível que queremos, porque fizemos mais e melhor.

Lula afirmou ainda que, na “falta de oposição”, esse papel coube à imprensa durante o seu o governo e o de Dilma.

Depois do discurso de Lula, falou a presidente Dilma Rousseff. Em seu discurso, ela enalteceu os feitos de seu governo, e também aproveitou para criticar a oposição.

– Pesquisas mostram que (o PT) é o partido mais querido, mas também o mais combatido e, muitas vezes, o mais perseguido por aqueles que nunca respeitaram e tiveram compromisso com o nosso povo.

A presidente também falou do combate à miséria, que deve ser sua principal bandeira na campanha de reeleição.

– Nosso governo jamais abandonou os pobres. E é justamente por isso que a miséria está nos abandonando.

Dilma chamou Lula de o maior líder da década. Além exaltar o ex-presidente, a presidente afirmou que o governo não está “abandonado os pilares da economia”.

– A característica marcante e diferenciada desta década é que ela tem e teve um líder. E esse líder se chama Luiz Inácio Lula da Silva. Nós todos aqui presentes somos construtores, mas tivemos um líder. O povo sabe que o nosso governo jamais abandonou os pobres. E é por isso que a miséria está nos abandonando. Essa é a década da esperança, do otimismo, da reconstrução nacional, da autoestima e do despertar da força do nosso povo (…) Aqueles que apostam no contrário irão amargar sérios prejuízos econômicos e políticos. Erram aqueles que acham que estamos abandonando os pilares da nossa economia – disse Dilma.

Ela não perdeu a oportunidade de criticar a oposição:

– Ao lado do som alegre e comemorativo de milhões de pessoas, escutamos alguns ecos dissonantes, com timbres do atraso. Saúdo isso como uma grande sinfonia democrática – disse Dilma no evento.

Sobre a polêmica da confusão do governo com os números sobre miséria, Dilma disse:

– Tivemos a humildade de para corrigir para mais o contingente de pessoas pobres. Estamos sendo criticados porque atualizamos os números e os corrigimos. Ser criticado por isso é motivo de orgulho.

Rui Falcão defende regulamentação da mídia

Já o presidente nacional do PT, deputado Rui Falcão (SP), também presente no evento, disse que a regulamentação dos meios de comunicação é projeto “inadiável”. A discussão sobre o assunto é antiga dentro do PT, que chegou a incluir uma proposta pontual no documento do seu 4º Congresso Nacional, em 2012.

– É inadiável o alargamento da liberdade de expressão no país. O alargamento da democracia nos meios de comunicação tal como está previsto nos artigos da Constituição e que esperam há anos por uma regulamentação – afirmou Falcão, seguido de aplausos.

O dirigente ressaltou realizações do PT para o avanço de uma democracia social e referiu-se à gestão do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), sem citar nomes, como “omissos neoliberais”.

Antes de começar a discursar, Falcão recebeu um recado da presidente Dilma Rousseff ao pé da orelha já quando estava à frente do púlpito. Era um pedido para que ele agradecesse a militância que estava assistindo à cerimônia por telões instalados fora do auditório porque o espaço reservado havia atingido a lotação máxima.

Dirceu festejado

O ex-ministro José Dirceu, condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no julgamento do mensalão, foi um dos mais festejados na festa do PT. Os deputados federais Genoíno e João Paulo Cunha, também condenados, chegaram por volta das 18h30m, com menos entusiasmo. Dirceu chegou por volta das 19h e formaram-se longas filas de petistas para cumprimentá-los.

A Juventude do PT chegou a fazer uma camiseta em defesa do ex-ministro José Dirceu, condenado pelo STF. O filho de Dirceu, o deputado federal Zeca Dirceu (PT-PR), chegou ao evento com uma delas na mão. A foto do ex-ministro está estampada na camiseta. Embaixo dela, estava escrito “inocente”. Na parte de cima, “golpe das elites”.

– Foi o pessoal da juventude que me deu – afirmou Zeca.

O deputado descartou que o seu pai tenha sido escondido no evento por não ter ficado na mesa principal.

– Foi feito um palco pequeno. Não é possível comportar todo mundo. Acabou se daNdo prioridade a quem tem que ter prioridade, a presdidenta, o ex-presidente, o presidente nacional do parido. É normal.

Zeca disse ainda que o PT “tem sido solidário” com Dirceu. O deputado afirmou estar sofrendo com a perspectiva de Dirceu ir para a cadeia cumprir a pena de 10 anos e 10 meses, a que foi condenado.

Durante a espera até o início do evento, que começou com uma hora e meia de atraso, Dirceu mal ficou sentado na primeira fila da plateia do auditório escolhido para a festa petista diante dos cumprimentos de militantes e convidados.

Kassab vaiado

O presidente nacional do PSD, o ex-prefeito de São Paulo Gilberto Kassab, foi vaiado no ato de comemoração petista. Ao ser chamado para compor a mesa principal do evento, Kassab foi hostilizado por boa parte dos presentes no auditório do Hotel Holliday In, na Zona Norte de São Paulo. Os líderes de outros partidos aliados, entre eles PMDB, PSB, PDT e PR, também foram anunciados, mas não receberam vaia.

Quando foi chamado para falar, Kassab novamente foi vaiado. O presidente do PSD elogiou os governos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da presidente Dilma Rousseff.

Na mesa do evento, estava presente o atual prefeito de São Paulo, Fernando Haddad. Na eleição do ano passado, Kassab havia apoiado a candidatura do tucano José Serra contra o petista.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • Fevereiro 2013
    S T Q Q S S D
    « jan   mar »
     123
    45678910
    11121314151617
    18192021222324
    25262728