==================================================

OPINIÃO POLÍTICA

Yoani Sánchez e suas pérolas

Ivan de Carvalho

“Eles tinham as veias do pescoço inchadas, eu abria um sorriso. Eles me faziam ataques pessoais, eu levava a discussão para o plano de Cuba, que sempre será mais importante do que esta humilde serva. Eles queriam me linchar, eu conversar. Eles respondiam a ordens, eu sou uma alma livre”.
Lindo, de uma beleza quase evangélica. Encontrei essas pérolas de Yoani Sánchez em uma reportagem publicada pelo site Bahia Toda Hora, sobre a passagem da internacionalmente famosa blogueira cubana em Feira de Santana.

Ela disse aquelas coisas bonitas para ela e vexatórias para os demais protagonistas, que a hostilizavam, durante uma entrevista coletiva em Feira, quando falou sobre a horda que invadiu, na noite anterior, o recinto em que seria exibido o documentário do cineasta Dado Galvão “Conexão Cuba x Honduras”.

A horda, fazendo uma baderna no local, cobrou de Yoani Sanchéz um debate, que ela aceitou e acabou – como pretendia a horda – inviabilizando a exibição do comentário em que Yoani é uma das pessoas entrevistadas. Durante o debate, a pequena horda de manifestantes nada debateu, só agrediu, desta vez apenas verbalmente. Em Recife, na madrugada de domingo, no desembarque no aeroporto, chegou a haver uma “puxada de cabelo” da blogueira, segundo o noticiário.

Além daquelas palavras de Yoani Sanches, outra coisa bonita foi ver a presença e a atuação do senador Eduardo Suplicy, do PT, ética e dignidade encarnadas, no “debate” da noite de segunda-feira em Feira. Ele tentou assegurar que a horda aceitasse ouvir o que dizia a blogueira cubana, já que a convidara (desafiara) para um debate e, não sendo atendido, discutiu acaloradamente com os manifestantes liberticidas recrutadas na militância do PC do B, PT, CUT e certas ONGs, para uma ação de amplitude nacional contra Yoani (Denunciou da revista Veja sobre reunião realizada em 6 de janeiro na embaixada de Cuba, em Brasília).

É por esta sua disponibilidade para lutar pela liberdade e pela justiça e assumir atitudes que não se alinham com o autoritarismo entranhado em seu partido que o senador Suplicy está ameaçado de não obter legenda pelo PT para candidatar-se à reeleição para senador, embora o partido não tenha, em São Paulo, nenhum outro nome comparável em popularidade ao dele, a não ser que coloque Lula para candidato a senador, o que não consta seja intenção do PT nem do ex-presidente.

Antes dele, o então deputado baiano petista Luiz Bassuma, na época presidente da Frente Parlamentar Nacional em Defesa da Vida e Contra o Aborto, foi suspenso do partido por um ano (resolveu sair da legenda) só porque lutava contra a descriminalização do aborto e a matança dos inocentes.
Coisa feia foi ver o deputado Álvaro Gomes, do PC do B, pelo segundo dia consecutivo, e sua correligionária Kelly Magalhães, ocuparem ontem a tribuna da Assembléia para tentar, triste missão, desqualificar Yoani Sánchez e esconder a face sombria do regime totalitário cubano. Muito feio (mas não me surpreende) para um partido que anda falando em democracia, direitos humanos, até em liberdade, essas coisas que Yoani defende e que o regime castrista detesta.

Parece, no entanto, que as pequenas hordas nos aeroportos do Recife e Salvador, em Feira de Santana e que certamente estarão presentes em São Paulo e aonde quer que vá Yoani, bem como o projeto montado contra ela pela embaixada cubana com parceiros brasileiros estão se revelando feitiço que se volta contra os feiticeiros.

Be Sociable, Share!

Comentários

danilo on 20 Fevereiro, 2013 at 10:46 #

cadê as lideranças femininas da “esquerda” da Bahia que enchem a boca para falar de democracia, e diante deste episódio do linchamento de Yoani Sánchez, dizer em alto e bom som, “estou chocada!”?

o que é reclamar contra um pequeno pier no mar, que nada altera as águas da Baía de Todod os Santos, diante de um ato de violência tamanha contra uma mulher que ousa se opor a uma ditadura de mais de cinquenta anos?


jorge haroldo on 20 Fevereiro, 2013 at 21:53 #

Democracia; liberdade de expressão; liberdade para ir e vir; respeito à opinião alheia; aceitar o contraditório… são apenas conceitos para muitos esquerdistas, que os utilizam conforme as circunstâncias. Só praticam a imposição, não importa a q custo. A cada dia, conforme tiram a máscara e mostram a face, ficam mais ridículos.


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • Fevereiro 2013
    S T Q Q S S D
    « jan   mar »
     123
    45678910
    11121314151617
    18192021222324
    25262728