Cantor Belchior circulou no bairro Moinhos de Vento (POA)
Foto: Bruno Alencastro / Agencia RBS
==================================================================

Notícias de Belchior: a última aparição dele foi no Rio Grande do Sul, em novembro do ano passado. Esse texto é de 23 de novembro de 2012, de Rosângela Monteiro, publicado no Diario Gaúcho. (Maria Olivia Soares, para o Bahia em Pauta).


Onde Belchior está hospedado em Porto Alegre, ninguém sabe, ninguém viu. Mas o cantor continua dando pinta por aí. Depois de circular pelo Moinhos de Vento na noite de quarta-feira, o cantor foi visto passeando de novo no bairro, na tarde de sexta-feira.

Ele entrou no Armazém 196, na Padre Chagas, deu uma olhada em alguns produtos e sumiu de novo – talvez, por perceber o interesse de todos à sua presença. Desta vez, estava sem a mulher, Edna Assunção de Araújo.

O paradeiro de Belchior é mistério há alguns dias, desde que ele saiu de um hotel em Artigas, no Uruguai, deixando para trás roupas e diárias não pagas desde o mês de maio. Na aparição de quarta, ele negou a dívida.


Déda e Dilma na ponte inaugurada:”boa iluminação
e sinalizaçã, “para baiano não se perder”

==========================================================


Deu no site Bahia 247

O governador de Sergipe, Marcelo Déda (PT) pediu desculpas aos baianos pelo comentário que ele próprio admite ter sido de mau gosto quando da inauguração da Ponte Gilberto Amado, ontem (29).

“Fiz brincadeira com a sinalização da rodovia dizendo que os baianos enxergariam mal. Foi de extremo mau gosto. Peço desculpas aos vizinhos”, disse o petista.

Governador se referiu ao 247 no Twitter depois de publicação de sua declaração neste espaço. “Peço desculpas pelo mau gosto da brincadeira com os irmãos baianos. Sou filho e neto de baianos e respeito a Bahia”, postou em seu perfil no micro blog.

Ao lado da presidente Dilma Rousseff, o governador de Sergipe disse ontem que a ponte, que liga Sergipe à Bahia, seria bem iluminada para que os baianos não se perdessem.

“Toda ponte será iluminada com olhos de gato para os baianos não se perderem. Não é que eles sejam menos inteligentes, só não enxergam tão bem”, disse Déda em coletiva.

http://youtu.be/oIR8NiPpFNY

============================================================
No vídeo produzido no Farol da Barra, Salvador, Daniela Mercury e Cabeça de Nós Todos cantam “Couchê” no show ao ar livre Por do Som 2013.

Tudo para “estourar” no carnaval baiano, e depois no Brasil inteiro.

Confira!!!

(Vitor Hugo Soares)


DEU NA FOLHA.COM

Nelson Barros Neto

De Salvador

Durante visita ao estádio da Fonte Nova, em Salvador, ontem, 29, o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, irritou-se com as seguidas perguntas sobre o metrô da capital baiana -em obras desde 1999 e já tendo consumido cerca de R$ 1 bilhão- e acabou minimizando o que o governo federal chama de “legado” da Copa de 2014.

“Preciso deixar claro que a matriz de responsabilidades é uma iniciativa das prefeituras e dos governos. Não constitui nenhuma obrigação assumida perante à Fifa e ao comitê organizar local”, disse.

Segundo o “Portal da Copa”, site do governo federal sobre o evento, a matriz de responsabilidades envolve “projetos imprescindíveis para a realização do Mundial”.

No ato de assinatura do documento, em 2010, a presidente Dilma Rousseff, ministra da Casa Civil na época, disse se tratar de “um legado permanente, um ganho significativo para a população das cidades”.

O então presidente Lula afirmou: “Agora, todo mundo sabe quais os compromissos que têm e o que precisamos para realizar a melhor Copa de todos os tempos”.

Para Aldo Rebelo, porém, são “compromissos para antecipar obras do PAC [Plano de Aceleração do Crescimento]”, sem obrigação de ficarem prontas para o Mundial.

A declaração aconteceu após o governo da Bahia voltar atrás do anúncio, feito menos de quatro meses antes, na visita anterior da Fifa à arena, de que o metrô de Salvador funcionaria na Copa das Confederações em 2013.

O governador Jaques Wagner (PT) disse ser impossível isso acontecer. Em setembro, a promessa era de que aconteceria uma “operação assistida”, com os trens rodando de maneira provisória, durante os dias de jogos, na chamada linha 1 do projeto.

Mesmo assim, Wagner prometeu que não haverá “nenhum problema de acesso ao estádio”. Segundo ele, a Fonte Nova “é um dos estádios com melhor localização do mundo”, no centro da capital baiana, com possibilidade até de alguns turistas irem a pé de seus hotéis.

Também presente, o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, disse que não haverá “tanta movimentação de turistas” durante a Copa das Confederações. “Assim, confesso não estar tão preocupado sobre isso”, disse.

(Leia reportagem completa sobre o assunto na Folha)

jan
30
Posted on 30-01-2013
Filed Under (Artigos) by vitor on 30-01-2013


==================================================
Simanca, hoje, no jornal A Tarde (BA)

========================================================

OPINIÃO POLÍTICA

O hospital e a festa

Ivan de Carvalho

Aparentemente insensíveis ao ataque feroz da seca, as prefeituras de numerosos municípios do semiárido nordestino, inclusive e principalmente baiano, insistiram em promover festas juninas sempre que a ocasião se apresentava.

Nem sempre a decretação de estado de emergência foi obstáculo suficiente para impedir que dinheiro público fosse conduzido para a montagem de estruturas e pagamento de altos cachês a artistas e bandas para que os jovens das cidades balançassem o esqueleto e intensificassem a paquera, os comerciantes incrementassem seus negócios e o índice de satisfação da população das cidades com os prefeitos subisse e lhes aumentasse a chance de reeleição ou de eleger o sucessor.

Enquanto isso acontecia nas cidades – menos atingidas pelos efeitos da seca e mais socorridas com sistemas de abastecimento de água e carros-pipas alugados pelo poder público – nas zonas rurais a devastação era quase total. Geralmente, havia água para as pessoas beberem, mas os animais morriam, quando não de sede, de fome, isso depois do colapso da agricultura.

Numa situação assim, como entender que os parcos recursos municipais – cuja dolorosa escassez não param os prefeitos de lamentar – fossem desviados do combate aos efeitos da seca para bancar festas juninas, assim como carnaval (mais um está chegando) e micaretas e para rechear as contas bancárias de algumas bandas e artistas mais conhecidos?

Ressalvo que não estou me referindo a coisas como o carnaval de Salvador e algumas outras festas. As juninas em Cruz das Almas, Senhor do Bonfim, a micareta de Feira de Santana – cuja tradição faz delas uma atividade econômica efetivamente relevante, inclusive como atração turística e, portanto, capaz de dar ao município o retorno do que gasta, sempre que o que for gasto o seja corretamente. Sem maracutaias.

Mas se estou escrevendo sobre essas coisas assim aparentemente fora de hora é por ter sido provocado pelo que aconteceu na cidade de Sobral, onde nasceu o governador do Ceará, Cid Gomes.

O Estado do Ceará – digamos, o governo Cid Gomes – construiu em Sobral o Hospital Regional do Norte (do Ceará). E então resolveu fazer uma festa de inauguração. E para fazê-la em grande estilo, contratou a baiana Ivete Sangalo.
O cachê da baiana é alto. No caso, foi de R$ 650 mil. Então o Ministério Público Federal do Ceará ingressou com ação na Justiça Federal, acusando o governador de “violar o princípio da moralidade administrativa” ao desviar dinheiro público de sua finalidade.

Pediu que Cid Gomes devolvesse os R$ 650 mil do próprio bolso. Como era previsível, a juíza federal Elise Avesque decidiu que a Justiça Federal não tem competência para julgar o caso, pois não houve dinheiro federal no pagamento do cachê. O Ministério Público estadual omitiu-se, obviamente.

Bem, houve dinheiro estadual. Se o governador houvesse resistido à tentação de fazer festa de propaganda em sua cidade natal e principal base política, ele poderia usar os R$ 650 mil para dotar o novo hospital de equipamento sofisticado de que ainda não disponha, para dar treinamento especial a uma parte do pessoal para usar esse equipamento, para aumentar o número de leitos de UTI, essas coisas. Enfim, vai ver como funciona o SUS no Ceará. E em tantos outros lugares. Mas, não. Tinha que dar o dinheiro para a bela e carismática Ivete, cujo talento lhe permite, se quiser, ganhar dinheiro de sobra sem precisar ser paga com o dinheiro público.

Aliás, há muito que a sociedade brasileira – o contribuinte, basicamente – já deveria estar questionando a sério se o Estado, por intermédio de políticos, deve continuar enchendo os bolsos e bolsas de um monte de artistas melhores e piores, ao invés de gastar o dinheiro público para prover as necessidades do público.

===================================================
Antônio Carlos Gomes Belchior Fontenelle Fernandes (Sobral, 26 de outubro de 1946) é um cantor e compositor brasileiro. Foi um dos primeiros cantores de MPB do nordeste brasileiro a fazer sucesso nacional, em meados da década de 1970.

==================================================

Grande e digno artista brasileiro. Quem dá notícias dele?

Responda quem souber.

Boa quarta-feira a todos

(VHS)

  • Arquivos