Ademar Delgado: sufoco no pouso de emergência

======================================================

Por Sócrates Santana

Neste domingo a tarde (27), mais uma tragédia anunciada, quase matou cinco prefeitos baianos e centenas de pessoas que viajavam no vôo 6327 da empresa aérea Avianca. Afinal de contas, não é de hoje a necessidade de aumentar a fiscalização sobre as linhas aéreas no país. Coube, nesta manhã de segunda-feira (28, ao prefeito de Camaçari, Ademar Delgado, felizmente, denunciar os desmandos da empresa aérea Avianca e narrar aos ouvintes do Programa Bahia Alerta 1° Edição da Rádio Sucesso FM 93,1 as cenas de terror vivenciadas pelos passageiros da aeronave.

Com o objetivo de participar do Encontro Nacional dos Prefeitos com a presidente da República, Dilma Roussef, cinco prefeitos baianos, Ademar Delgado (Camaçari), Vane (Itabuna), Jaqueline Motta (Barro Preto), Angela Castro (Camacan) e Deraldino Araújo (Ipiaú), além de dezenas de pessoas, decolaram após uma escala no aeroporto de Ilhéus com destino a Brasília. Instantes após o vôo, o piloto anunciou a realização de um pouso forçado em Salvador. “Nas mediações de Vitória da Conquista, ele (o piloto) informou que o sistema de refrigeração do avião teria entrado em pane. Tivemos que retornar com urgência, graças a Deus conseguimos pousar”, disse. Ademar estava acompanhado pelo secretário de Relações Institucionais de Camaçari, Anderson Santos, que complementou a história: “Não bastasse o transtorno de retornar para Salvador, após chegar no aeroporto internacional, a empresa Avianca também manteve todos os passageiros dentro da aeronave, estendendo ainda mais o pânico nas crianças e idosos que estavam no avião”, disse. Por fim, o prefeito Ademar, juntamente com outras pessoas, tomaram a iniciativa de arrombar as portas da aeronave, pois, os passageiros não suportavam mais o calor de dentro da aeronave.

A assessoria de imprensa da Avianca ainda não emitiu nenhuma nota prestando esclarecimento do ocorrido. Segundo o secretário de Relações Institucionais de Camaçari, Anderson Santos, os passageiros vão entrar com uma ação coletiva contra a empresa aérea Avianca. De acordo com o prefeito o calor chegou perto dos 50 C°. “As pessoas estavam passando mal. A Avianca não estava preparada. Após pousarmos, ficamos esperando uma escada com as portas fechadas. O calor estava infernal, a solução foi quebras os vidros das janelas de emergência para poder entrar o oxigênio”, conta. Nesta segunda-feira (28), o prefeito Ademar segue para Brasília.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos