DEU NO “PÚBLICO”, DE PORTUGAL

A agência brasileira do petróleo, gás natural e biocombustíveis (ANP) lançou nesta quinta-feira o pré-edital para a concessão de 172 zonas de prospecção de petróleo, a maior parte em bacias ainda não exploradas, nas regiões Norte e Nordeste. O Governo de Dilma Rousseff espera grande procura de investidores.

A escolha das áreas foi feita de forma a “descentralizar” a exploração de petróleo e a “ampliar o conhecimento” das bacias sedimentares, uma vez que a exploração petrolífera no Brasil se concentra sobretudo nas bacias de Santos e Campos, no Sudeste, próximas aos estados de São Paulo e do Rio de Janeiro, respectivamente.

Entre as áreas a concessionar estão as bacias de Foz do Amazonas, Pará-Maranhão, Barreirinhas, Ceará, Recôncavo, Sergipe-Alagoas e Parnaíba (a maior parte próximas de estados da região Norte e Nordeste). As únicas que correspondem a bacias já exploradas são Sergipe-Alagoas, Recôncavo e Potiguar.

O executivo procura ao mesmo tempo “desenvolver a pequena indústria petrolífera e fixar empresas nacionais e estrangeiras”, para promover a criação de emprego nessas regiões e aumentar a procura interna de bens, segundo a minuta que acompanha o pré-edital.

Por decisão do Governo brasileiro, serão acrescentados a esta lista de 172 blocos de exploração, mais 117, o que terá ainda de ter luz verde do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE).

A decisão foi confirmada na véspera da publicação deste edital pelo secretário do Petróleo e Gás do Ministério de Minas e Energia, Marco Antônio Almeida, depois de uma reunião, na quarta-feira, onde esteve presente a Presidente brasileira, Dilma Rousseff.

A inclusão de novos blocos resultará numa área de exploração superior a 155 mil quilómetros quadrados, garantiu Marco Antônio Almeida.

Outros Artigos

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos