================================================================

Maria Olívia Soares

Beth Carvalho está internada há cinco meses no hospital Pró-Cardíaco, no Rio de Janeiro, onde se recupera de uma cirurgia na coluna. Assim, a sambista ficará de fora do desfile da Mangueira, durante o Carnaval do Rio, informou a coluna Retratos da Vida, do jornal Extra. Segundo a coluna, ela se locomove sozinha, apenas com a ajuda de um andador.

Beth chegou ao hospital em agosto de 2012 e colocou pinos ortopédicos na coluna, para dar sustentação. Em 2009, ela chegou a cancelar uma apresentação no Réveillon de Copacabana, devido fortes dores na coluna.

jan
22
Posted on 22-01-2013
Filed Under (Artigos) by vitor on 22-01-2013


Aída Nunes mostra rosto com lesões; ela acusa o ex-namorado por ter cometido a agressão depois de uma festa/ Folha

===============================================================

DEU NA FOLHA DE S. PAULO

Nelson Barros Neto

DE SALVADOR

Atualizado às 20h57.

O empresário Christiano Rangel, 40, conhecido na noite baiana e ex-namorado de atrizes como Luana Piovani, é acusado de ter espancado a administradora Aída Nunes, 30, com quem namorou por um ano e meio até dezembro.

Ela registrou queixa no último dia 11 e disse que foi agredida na casa dele, em Salvador, depois de uma festa.

“Sofri traumatismo craniano e lesão ocular. Tenho interesse em denunciar isso para que as pessoas de bem fiquem sabendo, pois ele está aí solto, se envolvendo com outras pessoas”, afirmou Aída à reportagem.

Na semana passada, a Justiça proibiu o empresário de chegar perto dela, com base na Lei Maria da Penha. Ele não pode ultrapassar um raio de 300 metros tanto dela quanto de seus familiares e das duas testemunhas do episódio.
Arquivo Pessoal
Aída Nunes mostra rosto com lesões; ela acusa o ex-namorado por ter cometido a agressão depois de uma festa
Aída Nunes mostra rosto com lesões; ela acusa o ex-namorado por ter cometido a agressão depois de uma festa

A delegada Heleneci Sousa diz que o caso ainda está sendo investigado. Aída já passou por exame de corpo de delito, mas o resultado não foi informado, e duas testemunhas foram ouvidas. Rangel ainda será convocado para prestar depoimento.

OUTRO LADO

O advogado de Rangel, Fabiano Pimental, confirma que Aída esteve na casa do ex-namorado, mas diz que ela simulou os ferimentos após ter ingerido altas doses de bebida na festa.

“Ela nunca aceitou o fim da relação e aproveita para fazer isso, ainda mais porque ele já namorou muitas celebridades”, afirma Pimentel. Ele diz ainda que o cliente só dará entrevista quando “for provada a verdade”.

No Twitter, Luana Piovani disse estar “chocada” e “horrorizada” com a história. (NELSON BARROS NETO)

==============================================

Aos leitores e ouvintes do BP: Fiquem atentos para o capítulo desta terça-feira. Imperdível.
Enquanto não chega a hora ouçam a baiana Mariene de Castro interpretando um dos sucessos da trilha musical.

BOA TARDE!!!

(Vitor Hugo Soares)


Wagner e Gabrielli:contatos do outro ladfo do planeta

=============================================

Esta terça-feira, 23, no programa rediofônico Conversa com o Governador desta semana, gravado no aeroporto de Pequim, na China, o governador Jaques Wagner anunciou a vinda de empresários chineses à Bahia, no início de março, para consolidar os investimentos no Estado, negociados durante a viagem. ?

Disse Wagner: “Eu percebi que há um grande interesse dos chineses de investir no Brasil. Sobre as duas missões centrais, a PetroChina e a Foton, eu digo que saímos daqui com elas consolidadas, além de todos os outros contatos que fizemos”.

Segundo o governador da Bahia, a própria embaixada do Brasil do outro lado do planeta disse que poucas vezes viu uma missão brasileira com tanta intensidade de encontros e contatos de trabalho?. O interesse e as constantes negociações colocam a Bahia numa posição de destaque perante o mundo empresarial chinês, avalia Wagner.

” ?A China é a segunda maior economia do mundo e entendeu que não pode só exportar. É preciso levar empresas para fora da China e eu creio que a gente só tem a ganhar com essa relação que estamos desenvolvendo desde o começo do governo”, disse o governador em seu programa de rádio semanal.

Para Wagner, a implantação da JAC Motors é um exemplo deste esforço baiano, assim como o investimento chinês no segmento da soja, no oeste do estado. ?A Foton e a Bonco Bras são mais dois investimentos consolidados?, ressalta. A Bonco é uma subsidiária da PetroChina, uma das duas maiores petroleiras chinesas, e produz ferramentas para exploração de petróleo em terra e em mar. ?Eles estão decididos a se instalar na Bahia. Já separamos um terreno. Precisam acabar de desenvolver o projeto e depois começar a construção da unidade fabril na região de Camaçari/Dias D?Ávila.

“Então, essa foi uma conquista importante”, avalia o governador da Bahia.

Para acessar a íntegra do progama Conversa com o Governador: http://www.comunicacao.ba.gov.br/radio

DEU NO JORNAL A TARDE

As taxas de cura de câncer podem cair, caso haja um desabastecimento de L-asparaginase, medicamento utilizado no tratamento de leucemia aguda. A empresa que produz o remédio anunciou em dezembro que só tem estoque para seis meses de abastecimento.

De acordo com Anderson Sivestrini, presidente da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica, as taxas de cura, que para crianças chegam a mais de 80%, estão muito relacionadas ao uso desse medicamento. Por ano, cerca de 3 mil pessoas, entre crianças e adultos, usam essa droga no Brasil.

“A gente já tem notícia de grande dificuldade pra comprar [a L-asparaginase] em todo o Brasil”, diz Silvestrini. Ele acrescenta que há preocupação quanto ao desabastecimento de outros remédios usados no tratamento de câncer e acredita que a falta de interesse de fabricar estes medicamentos pode ser por que eles não dão o retorno financeiro esperado pelos laboratórios.

Silvestrini disse que o problema tem proporção mundial. “Em 2012, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, foi ao Congresso relatar casos de desabastecimento desse medicamento. Se um laboratório privado não produz mais, que seja um do governo, talvez um acordo entre muitos países, porque essa droga é muito importante e deve ser produzida para o mundo inteiro. Nossas taxas de cura vão cair se essa droga for descontinuada”, alerta Silvestrini.

( Com informações da Agência Brasil )


Okamotto: “vamos trabalhar pela reeleição de Dilma”

===========================================================

DEU NO TERRA MAGAZINE

POR MARINA DIAS

O presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, disse nesta segunda-feira (21) que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não será candidato à Presidência em 2014. “A candidata nossa de 2014 chama-se Dilma Rousseff. E vamos trabalhar para sua reeleição, para que a gente continue fazendo esse governo extraordinário, que tem dificuldade, mas pode fazer muito pelo Brasil”.

Okamotto, amigo pessoal de Lula, afasta qualquer possibilidade de o ex-presidente disputar a eleição no próximo ano. “Qualquer outra discussão, em fevereiro de 2013, antes do Carnaval, é mera especulação e não contribui em nada para a gente entender o que está acontecendo no Brasil”.

O Instituto Lula organiza, em São Paulo, o evento “Caminhos Progressistas para o Desenvolvimento”, com a presença de políticos e intelectuais de oito países da América Latina.

jan
22
Posted on 22-01-2013
Filed Under (Artigos) by vitor on 22-01-2013


==============================================
Aroeira, hoje, no Jornal do Sul (RS)

===============================================================

OPINIÃO POLÍTICA

Geddel e a sucessão

Ivan de Carvalho

Vice-presidente de Pessoa Jurídica da Caixa Econômica Federal, o ex-deputado e ex-ministro Geddel Vieira Lima, que é a principal liderança estadual do PMDB e em 2010 foi um dos três principais candidatos a governador da Bahia – admitiu, em entrevista, ontem, à Rádio Metrópole – que pode voltar a disputar as eleições para governador em 2014. Mas fez um balizamento importante.

Para começar, certificou que não há um acordo com o prefeito democrata de Salvador, ACM Neto, para que seu nome, representando o PMDB, ocupe a posição de candidato a governador numa chapa de oposição. “Não há esse tipo de compromisso”, disse.

Na realidade, é até mesmo intuitivo que tal compromisso não existe. Poderia talvez existir algum acerto a respeito, sujeito a exame posterior à luz da conjuntura e das circunstâncias do momento eleitoral de 2014, mas somente se outras houvessem sido as circunstâncias das eleições para a prefeitura de Salvador em outubro do ano passado.

Digamos que ACM Neto fosse, já para o primeiro turno, apoiado por uma coligação que incluísse, além dos partidos que o apoiaram na primeira fase do pleito, o PMDB. Isto criaria condições para conversas sérias sobre as eleições majoritárias estaduais de 2014, principalmente entre o Democratas, o PMDB e o PSDB. E alguma espécie de pré-comprometimento com uma candidatura de Geddel ao governo.

Mas as coisas não aconteceram assim. No primeiro turno, o PMDB apresentou candidato próprio, o radialista e ex-prefeito Mário Kertész. No segundo turno, Kertész deu seu apoio individual ao candidato do PT, deputado Nelson Pelegrino, que não teve êxito, e o PMDB – sob o comando de Geddel Vieira e seu irmão e presidente estadual, deputado Lúcio Vieira Lima – apoiou Neto.

O PMDB ajudou quanto pode no segundo turno, e foi importante para a vitória de Neto – seja pelo impacto psicológico do apoio, seja pela ação mesma da legenda e seus líderes – mas isso é diferente do que seria uma coligação no primeiro turno, quando o PMDB, além das achegas citadas, acrescentaria à coligação de Neto uns importantes minutos na propaganda eleitoral no rádio e televisão, coisa que na campanha para o primeiro turno faltava a Neto e sobrava a seu principal concorrente, o petista Pelegrino.
Assim, “não há esse tipo de compromisso”, como disse Geddel, que acrescentou em seu balizamento: “Eu desejo ser candidato, mas não há ideia fixa para isso. Posso ser e posso não ser. Se formos capazes de liderar esse processo é claro que serei candidato. Senão, não serei empecilho em torno (para uma aliança) em torno de alguém que possa fazer a Bahia avançar”.

Na verdade, o fato é que, de ambos os lados do espectro político, talvez não se possa falar em alguém como um ‘candidato natural’ a governador. Já escrevi um pouco sobre isso em ocasião recente.
No lado governista, quem mais se aproxima, no momento, dessa condição é o vice-governador, secretário estadual de Infraestrutura, presidente estadual do PSD (segundo maior partido na Bahia) e ex-governador Otto Alencar. A única dificuldade – e é grande – para que ele seja considerado “candidato natural” é a profunda indisposição do PT, que atualmente detém o cargo de governador por intermédio de Jaques Wagner, de aceitar que um político de outro partido, seja ele qual for, seja o candidato governista à sucessão de Wagner.

No lado da oposição, ACM Neto seria o “candidato natural” – se fosse candidato. Mas isto o obrigaria a renunciar ao cargo de prefeito apenas um ano e três meses depois de assumi-lo. Muito improvável que se disponha, mas, se o fizer (o que só não seria impossível se houvessem condições políticas e populares ótimas) precisará convencer a sociedade de que deixa a capital em mãos competentes.

http://youtu.be/nqYUEDq-bJ8

Gravado no CD Amorosa – 2004.

boa terça-feira!!

(VHS)

Juazeiro:na Orla 2 o novo espaço da folia juazeirense

====================================================

Martelo batido: Após uma reunião no Paço Municipal, o prefeito Isaac Carvalho (PC do B) junto a sua equipe de assessores e secretários transferiram da BR-407 para Orla Nova, conhecida Orla 2, o carnaval antecipado da cidade de Juazeiro, que já foi considerado uma prévia do carnaval da capital. Este ano a festa popular está dando o que falar. A decisão tomada no sábado veio de uma determinação judicial que proibiu a realização do evento na BR.

Desde que tomou conhecimento da decisão, a organização já mudou por duas vezes o percurso da folia.Inicialmente deveria sair da Avenida Raul Alves em direção a Nova Orla, hoje, 21, o percurso anunciado é outro. Pega parte do circuito tradicional saindo do fundo da Catedral, na Adolfo Viana, passando pela orla antiga até o início da Orla 2, onde será instalada uma arena em que o público e os membros dos blocos de trio e corda terão a opção de curtir as atrações contratada pela prefeitura.

A Comissão do Carnaval informa que vem atendendo as recomendações dos órgãos oficiais de trânsito e vem atendendo também ao que foi acordado no Termo de Ajustamento de Conduta com o Ministério Público Estadual.

De acordo com o Assessor de Comunicação da Prefeitura de Juazeiro, Fernando Veloso, o novo percurso será um misto da Adolfo Vianna, Orla e Orla 2. “Os trios, tanto de blocos quanto da prefeitura sairão de trás da Igreja Catedral, seguindo em direção a orla e finalizando a apresentação por trás do Banco do Brasil. Na Orla 2 ficarão os palcos montados para receber atrações como Gerônimo, Armandinho, Filhos de Jorge, entre outros e bandas locais”.

Questionado sobre o motivo da segunda mudança do percurso, o assessor justificou que a administração estaria atendendo um pedido dos membros da Associação dos Blocos de Trio e Corda de Juazeiro – ABTJ.

Grazzi Brito é jornalista, mora em Juazeiro, na margem baiana do Rio São Francisco

Pages: 1 2

  • Arquivos