Cachoeira e Andressa:lua de mel em paraiso baiano

=============================================

DEU NO JORNAL DA MÍDIA

Mesmo condenado a penas que ultrapassam 40 anos de prisão, o bicheiro Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira, goza de “liberdade incondicional”, segundo disse o advogado dele, Nabor Bulhões. Ele se referia ao período de descanso que Cachoeira e sua mulher, Andressa Mendonça, desfrutam na Península de Maraú, no litoral da Bahia, segundo informa o G1.

Cachoeira recorre em liberdade da condenação e foi solto no último dia 11 de dezembro, beneficiado por um habeas corpus. Segundo Bulhões, não foi imposta nenhuma “condição” para que ele se deslocasse em território nacional, bastando comunicação prévia à Justiça, sem necessidade de autorização.

“Com relação à condenação, ele está em ‘liberdade incondicional’, não está submetido a nenhuma condição para se deslocar. No processo, foram colocadas duas ‘condições’: que entregasse o passaporte e, em caso de deslocamento, que apenas comunicasse. Não depende de autorização, simplemente precisa comunicar e terá direito de se deslocar”, disse.

“Ele está no domínio da liberdade dele, só não pode sair do país. O advogado só intervém quando há necessidade de intervenção de defesa”, completou o advogado.


Fumaça no parque histórico/ Fonte: Fábio Ferreira

============================================

Fonte: Fábio Ferreira

A deputada estadual Maria del Carmen fea a comunicação pública e se disse preocupada com um incêndio que atinge parte de reserva da Mata Atlântica que fica no Parque São Bartolomeu, no subúrbio de Salvador.

De acordo com o Assessor da deputada e líder comunitário Fábio Ferreira, que caminhou ontem pelo Parque acompanhado da Coordenadora da Conder, Regina Luz, as chamas começaram no domingo (6), perto de onde fica a reserva, com focos em lugares de difícil acesso.

Ele conta que os bombeiros tentaram debelar o fogo nesta segunda-feira (7), mas não obtiveram sucesso. “Os bombeiros apareceram durante a tarde, mas nos focos não se chega de carro e não tinham homens suficientes para apagar tudo a pé. Nós estamos pedindo ajuda na Defesa Civil e até dos bombeiros para que seja deslocada uma aeronave que ajude nessa situação”, contou o morador.

A situação foi registrada no sistema da polícia que reúne as ocorrências por volta das 15h desta segunda-feira. O Corpo de Bombeiros chegou a ser encaminhado, mas as chamas não foram completamente debeladas.

( Fonte: Ascom MDC – Roberta Di Pierro, com informações do G1)

===================================

DEU NO PORTAL EUROPEU TSF

A justiça inglesa revelou que a morte acidental de Amy Winehouse se deveu a excesso de álcool, após um período de abstinência.

A cantora, de 27 anos, tinha, no momento da morte, em julho de 2011, mais de cinco vezes o limite legal de álcool permitido para conduzir, ou 416 mg de álcool por decilitro de sangue, confirmou hoje a investigação.

O médico que fez a autópsia disse que a artista tinha «voluntariamente consumido álcool» e que «estavam duas garrafas vazias de vodka no chão», quando ela foi encontrada morta na cama do seu apartamento em Camden, norte de Londres.

Após a sua morte, a família criou uma fundação em seu nome para ajudar jovens viciados em drogas e álcool.


Rumo Dos Ventos
Paulinho da Viola

A toda hora rola uma história
Que é preciso estar atento
A todo instante rola um movimento
Que muda o rumo dos ventos
Quem sabe remar não estranha
Vem chegando a luz de um novo dia
O jeito é criar um outro samba
Sem rasgar a velha fantasia

Mulher é isso aí
Só existe a gente mesmo
Levando um barco pesado
Apesar do agitado mar
Sem a lua e seu encanto
Ao sabor da ventania
Mesmo no gelo da noite
Meu coração não esfria
E quando o vendaval passar
Acharemos uma ilha
E até quando Deus deixar, mulher
Iremos tocando a vida
========================

DEDICATÓRIA

EM MEMÓRIA DE MINHA MÃE, DONA JANDIRA, QUE AMOU A MÚSICA ATÉ O ÚLTIMO DIA DE SUA VIDA, E ME ENSINOU A GOSTAR DE PAULINHO VIOLA (EXPRESSÃO DA NOBREZA POPULAR DO RIO DE JANEIRO, COMO DEFINIU UM DIA CAETANO VELOSO, EXPRESSÃO DA NOBREZA POPULAR DO RECÔNCAVO) E DESTE SEU SAMBA MARAVILHOSO!.

BOA TERÇA-FEIRA!!!

(Vitor Hugo Soares)


PORTAL G1 – BLOG DO CAMAROTTI

Ao convidar o governador Eduardo Campos (PSB-PE) para um almoço na Base Naval de Aratu, onde passa férias na Bahia, a presidente Dilma Rousseff fez um gesto de aproximação com o aliado que ameaça disputar a sucessão de 2014. “Ela quis fazer um gesto político. Tudo em política é gesto. Ainda mais, vindo da presidente”, disse ao Blog o governador Jaques Wagner (PT-BA), que também participou do encontro neste fim de semana.

Dilma já identificou o projeto de poder de Eduardo Campos. Mas diferente de setores mais radicais do PT que defendem o rompimento, ela quer manter o governador socialista em sua órbita. “Eu não construo adversário. Só construo aliados. A nossa tarefa é montar esse grupo unido para 2014. Não acho ruim ter aliado com pretensões políticas. Agora, se for possível administrar as vontades políticas dentro de um mesmo projeto, é melhor!”, sinalizou Jaques Wagner, em sintonia com Dilma.


Olívio Dutra, então ministro das Cidades (2004)Agência O Globo / Roberto Stuckert Filho

========================================

DEU NO GLOBO.COM

Ex-governador do Rio Grande do Sul, o petista Olívio Dutra disse, nesta segunda-feira, durante programa ao vivo da “Rádio Guaíba”, que o deputado José Genoino (PT-SP) não deveria ter assumido o cargo após ter sido condenado a 6 anos e 11 meses pela participação no esquema do mensalão. Sem saber que seria confrontado, no ar, com Genoino, Dutra teve que repetir o que havia dito. O ex-governador criticou ainda o que considerou as “más companhias” do PT e o aparelhamento do Ministério das Cidades.

– Eu acho que tu deverias pensar na sua biografia, na trajetória que tem dentro do partido. Eu acho que tu deverias renunciar. Mas é a minha opinião pessoal, a decisão é tua. Não tenho porque furungar nisso – disse ele a Genoino, que negou durante entrevista ter cometido crime algum:

– Não contrariei norma sobre a conceituação do que é crime. Fiz escolhas políticas. Não podemos misturar isso com crime. Não fiz prática criminosa enquanto fui presidente do PT. Os dois empréstimos que avalizei estavam registrados no TRE e foram respondidos judicialmente pelo partido. Em relação ao julgamento do STF eu respeito, mas não tem nada definitivo. Quando elas forem, eu as cumprirei, mesmo que eu discorde. Isto faz parte da democracia.

Olívio Dutra disse ainda que José Dirceu e Genoino possibilitaram “negociatas” com dinheiro público. Ele defendeu a possibilidade de o PT explicar os erros cometidos.

– Nem (José) Genoino nem (José) Dirceu tiraram dinheiro pra si, mas possibilitaram que outras figuras usassem o dinheiro público para negociatas e outras práticas que mancham a atividade política. O PT está tendo que se explicar sobre práticas que os inimigos costumavam se explicar.

Ele afirmou na entrevista que avisou sobre as más companhias:

– Eu avisei em uma ocasião que íamos sofrer com as más companhias. Más companhias que não são somente aquelas de fora para dentro, mas também de dentro do partido à medida que vão chegando pessoas. Na medida que tu tens cargos para oferecer, há pessoas no partido que não conhecem nada da história nem da razão de ser. O PT falha nisso e deixa de ser uma escola política e passa a agregar pessoas por conta dos cargos.

jan
08
Posted on 08-01-2013
Filed Under (Artigos) by vitor on 08-01-2013


———————————————————-
Sid, hoje, no portal Metro1 (BA)

================================================

OPINIÃO POLÍTICA

Governo vê afinal o perigo

Ivan de carvalho

José Carlos Aleluia é engenheiro. Foi até poucos dias atrás presidente estadual do Democratas, partido do qual continua sendo vice-presidente nacional responsável pelo setor de meio ambiente, que inclui toda a questão energética. E é ex-presidente da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco. Portanto, sem dúvida, uma pessoa qualificada para debater os graves problemas que rondam atualmente o setor de energia elétrica no país.
No sábado, Aleluia afirmou estar “impressionado com a preocupação de dirigentes e técnicos do setor elétrico brasileiro, inclusive de integrantes do Ministério das Minas e Energia, que se dizem intrigados com o desprezo da presidente Dilma Rousseff à forte possibilidade de um racionamento de energia neste ano”. A presidente dissera, entre o Natal e o Ano Novo, que é “ridículo” falar em racionamento de energia.

Na ocasião, Dilma Rousseff falou de apagões, sugerindo que as pessoas “gargalhem” quando puserem a culpa de algum em um raio e ensinando que se há um apagão “é falha humana”, o que, mesmo a este repórter, que não simpatiza com a teoria dos raios, pareceu uma afirmação radical. Mas o essencial mesmo foi a rejeição liminar, pela presidente, da hipótese de racionamento de energia elétrica. Apesar disso, as informações que vêm sendo divulgadas sobre os níveis críticos dos reservatórios das usinas hidrelétricas, principalmente no Nordeste e Sudeste, não autorizam o otimismo presidencial. Antes, o contrariam, pois o regime de chuvas tem ficado distante do necessário para recuperar a níveis minimamente seguros esses reservatórios. As usinas térmicas estão todas trabalhando ao máximo em um evidente esforço para poupar água, ainda que criando problemas financeiros, porque o custo de produção das usinas térmicas é muito mais alto.

Depois de comparar a situação atual com aquelas que levaram, nos anos de 1986 e 1987, a um racionamento de energia no Nordeste e em 2000 a 2001, em todo o país, Aleluia acrescentou que Dilma Rousseff, com seu comportamento ante a situação atual, “está dando razão àqueles que duvidavam de sua capacidade como gestora, fama, de resto, apregoada por seus aliados, sobretudo Luiz Inácio Lula da Silva, quando presidente”.
Aleluia ressaltou ainda que a presidente Dilma Rousseff foi ministra das Minas e Energia, depois passou à Casa Civil, mas continuou “dando as cartas no setor elétrico”, onde “nomeou quem quis” e agora, com ela presidente, “o Brasil vive uma sequência de apagões sem paralelo na história e está na iminência de um racionamento”.

Bem, não dá para saber se as declarações e a advertência de Aleluia – coincidindo com a presença da presidente na Bahia, em férias de alguns dias na praia de Inema – tiveram ou não alguma influência. Mas ontem a colunista Eliane Cantanhêde, da Folha de S. Paulo, revela que dez dias após a entrevista já referida a presidente convocou “reunião de emergência sobre os baixos níveis dos reservatórios” para quarta-feira, em Brasília. A convocação foi acertada entre ela, durante seu descanso na Bahia, e o ministro das Minas e Energia, Edson Lobão, que presidirá a reunião e levará à presidente o balanço que for feito da situação e propostas a respeito.

Na avaliação do governo, os níveis dos reservatórios estão 62 por cento abaixo dos registrados no ano passado. É o que assinala a jornalista, observando que o forte calor, principalmente no Sudeste, tem piorado a situação. O consumo de energia com ar condicionado, ventiladores e refrigeradores aumentou muito. Um detalhe destacado por Cantanhêde (e que já havia sido assinalado há alguns dias neste espaço) – a situação não fugiu ao controle (ainda) por causa do pífio crescimento do PIB, de aproximadamente um por cento. Se houvesse atingido os 4,5 por cento que o ministro Guido Mantega, da Fazenda, previra, o consumo de energia estaria bem maior e as coisas estariam muito mais complicadas no setor.

  • Arquivos