DEU NO G1 PE

Dois pernambucanos tiraram as notas máximas em provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O estudante Bruno Souza fechou a prova de matemática. João Emanuel acertou todas as 45 questões de Ciências Humanas. Juntos, eles colocaram Pernambuco entre os melhores do Enem Nacional.

Bruno já é aluno de Engenharia e sabe tanto de matemática que até dá aulas. Para avaliar o próprio conhecimento, começou a estudar tudo de novo para prestar vestibular. E se deu bem na prova. O segredo, para ele, é não perder o foco. “Tem que estudar muito e ter o objetivo de estudar, ter programação, saber controlar as horas de estudo”, explica o jovem.

“O conselho que eu dou é dedicação”, diz João Emanuel, de 21 anos. O caso dele é um pouco diferente: o aluno começou a estudar engenharia na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), mas trancou a faculdade e quer mesmo prestar vestibular para Medicina. Para um curso tão concorrido, ele estuda 12 horas por dia. “Tem que abdicar de muita coisa. Amigos, festa… Não totalmente, mas tem que se dedicar ao máximo. Disciplina é muito importante”, conta João.

Alguns professores acreditam que a interdisciplinaridade é a grande jogada do método de avaliação do Enem. De acordo com o professor Serafim Gomes, é preciso arranjar métodos de interligar o aprendizado e cruzar os conhecimentos dos alunos. “A proposta muito interessante é colocar debates que incluam todas as disciplinas juntas. Por exemplo, se eu vou discutir a geopolítica do Oriente Médio, eu preciso de conhecimentos de história, geografia física e geografia política”, conta o professor. “É muito interessante levantar essas reflexões.”

Sisu
Com as notas que Bruno e João tiraram, os dois estudantes poderiam garantir uma vaga em qualquer universidade que utilizasse o Enem como único critério de seleção, através do Sistema de Seleção Unificada, o Sisu. Este sistema permite que estudantes que fizeram o Enem possam concorrer a vagas em instituições públicas de ensino superior em todo o país.

De acordo com o professor Gilton Lyra, é preciso ficar atento. “O aluno tem que ficar checando o sistema para ver se ele teve a nota mínima pra entrar naquele curso que ele escolheu em determinada universidade. Caso não consiga, ele ainda pode tentar outro curso na mesma universidade”, explica.

O Sisu oferece quase 130 mil vagas em 101 universidades do país. As inscrições vão acontecer entre os dias 7 e 11 de janeiro e devem ser feitas pela internet.

Para ler mais notícias do G1 Pernambuco, clique em g1.globo.com/pernambuco. Siga também o G1 Pernambuco no Twitter e por RSS.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos