dez
17

=================================
DICA DA JORNALISTA MARIA OLÍVIA SOARES PARA O BAHIA EM PAUTaA

A Assembleia Legislativa da Bahia lança, nesta segunda-feira, mais quatro livros no âmbito das coleções Gente da Bahia e Ponte da Memória.

O lançamento acontecerá a partir das 16h30, no Saguão Nestor Duarte, anexo ao plenário da Casa. Os livros da Coleção Gente da Bahia traçam perfis biográficos de baianos ilustres e marcam a primeira incursão das jornalistas Regina Bochicchio, Heliana Frazão e Ana Tereza Baptista na literatura.

Elas escreveram, respectivamente, os livros “Hansen Bahia, Mestre Gravurista”, “Aristides Maltez, Um Médico Humanitário” e “Chico Pinto, A Voz que Desafiou os Ditadores”.

Da coleção Ponte da Memória será reeditado o livro “O Chefe Horácio de Matos”, de Américo Chagas. Contemporâneo do líder da Chapada Diamantina e seu médico particular, ele escreveu a obra que melhor descreve aquela época, inclusive as lutas, a lealdade seu filho, o ex-deputado e ex-conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Horácio de Matos Júnior, que ainda era criança quando o pai foi assassinado à traição nas imediações do Largo Dois de Julho, em Salvador.

Na publicação, o autor, falecido em 1975, traça um quadro das lutas sertanejas na paisagem árida do sertão baiano, entre 1921 e 1930, e das quais emergiu como protagonista o coronel Horácio de Matos, “caudilho que ingressa nos conflitos do sertão por causa de vindita familiar”, como descreveu o historiador Maurício Tragtemberg, no final do livro.

RESGATE

Trazer a lume quatro novos volumes biográficos é uma experiência que o presidente da Casa, deputado Marcelo Nilo, qualifica como “enriquecedora pelo resgate que é feito da história e da vida de personalidades que marcaram a Bahia”. Ele entende como um dever do Legislativo a preservação da história da nossa gente e o fomento à cultura, daí a ênfase que deu ao programa editorial da Assembleia, que, só em sua gestão, chega agora à casa dos 98 livros publicados. Até o final do mês, duas outras obras elevarão a quantidade de títulos a uma centena. Os livros em processo de impressão são “As Sete Portas da Bahia”, escrito e ilustrado por Carybé, em parceria com o Instituto Carybé, e um trabalho sobre o Encilhamento na História do Brasil, do economista Joaquim L. de Souza, em parceria com a Associação Comercial da Bahia.

No perfil que traçou de Hansen Bahia, Regina Bochicchio descreve como foi o período em que o artista plástico alemão viveu no estado e a importância para o mundo cultural baiano da sua produção contínua e da técnica que trouxe da Europa e aperfeiçoou nos trópicos. A jornalista Heliana Frazão narra a obstinação de Aristidez Maltez em tratar pacientes portadoras de câncer. Por fim, a outra biografia escrita por Ana Tereza Baptista resgata a trajetória política de Chico Pinto, combatente de primeira linha do regime militar que sofreu prisões, decidindo deixar de concorrer à reeleição por vontade própria.

A ideia da criação da coleção Gente da Bahia foi do deputado Marcelo Nilo, preocupado com a perspectiva de esquecimento de figuras tão notáveis num mundo tão diferente e rápido em que, seguramente, a maioria deles não se encaixaria com facilidade, moldados que foram por outro ritmo de vida, de uma Bahia prosaica, poética, que passou, mas que prossegue contemporaneamente em cada um de nós, em suas tradições, cultura e particularidades étnicas, religiosas e de culinária que formam a nossa decantada “baianidade”. Esta coleção também teve como objetivo fomentar a busca de novos talentos nas letras, sendo a maioria dos livros a primeira incursão dos autores na literatura, como é o caso das três jornalistas – e agora também escritoras.

Nessa coleção já foram biografados, entre outros, o geógrafo Milton Santos, o alfaiate Spinelli, o antropólogo Edison Carneiro, o pianista Carlos Lacerda, o mestre de capoeira Pastinha, o escritor Guido Guerra, a cangaceira Maria Bonita, o cineasta Roberto Pires e até a Mulher de Roxo, que perambulava pela rua Chile e avenida Sete de Setembro, até algumas décadas atrás. E também o senador Nélson Carneiro, o artista plástico Carybé, o promotor cultural Clarindo Silva, o médico Juliano Moreira e o abade Dom Timóteo, entre outros, porque a coleção Gente da Bahia chegou ao 24º tomo.

A coleção Gente da Bahia possui projeto gráfico personalizado, sendo a sua marca as torres da igreja da Conceição da Praia, na capa, com foto em cor do autor na segunda orelha, foto também em cor na segunda e terceira capas, bem como um texto alusivo ao livro na quarta capa, que pode ser do autor ou convidado. O projeto gráfico, editoração eletrônica e paginação é de Tamir Drummond e as fotos, de Paulo Mocofaya. A coleção integra as Edições AL, programa editorial executado pela Assessoria de Comunicação Social da Casa, com supervisão do Assessor da Presidência para Assuntos de Cultura, professor Délio Pinheiro.

(Com informações da assessoria de comunicação da ALBA)

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • dezembro 2012
    S T Q Q S S D
    « nov   jan »
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930
    31