Lílian Machado

Os deputados da bancada do governo surpreenderam a oposição e os professores estaduais e em plena noite de segunda-feira, numa sessão tumultuada aprovaram o projeto de lei 20.047/2012, enviado pelo poder Executivo que prevê a progressão de carreira para os docentes da rede pública estadual de ensino, por meio de curso de capacitação.

Durante a sessão houve protestos e uma mulher tentou se atirar do alto da galeria do plenário, sendo ironizada pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Marcelo Nilo (PDT): “A senhora é magra, não pode cair. Vai ficar ruim”, citou. Nos bastidores há quem diga que ele tenha feito uma crítica, atribuída ao peso da “manifestante”. Os companheiros da tal moça, que não quis se identificar para as equipes de reportagem responderam com xingamentos. No final da sessão, Nilo disse que iria levar para mesa diretora, na reunião desta terça-feira(27/11) uma proposta de modificação das normas de segurança do Legislativo.

Segundo ele, será colocado um vidro na galeria para impedir a proximidade das pessoas. “A pessoa poderá ver e ouvir o plenário, mas não poderá ficar gritando e ofendendo as pessoas. Vou fazer idêntico à Câmara dos Deputados”, disse.

Contrários ao projeto dos professores, os deputados da oposição obstruíram a sessão e acusaram o governo de usar a matéria para retaliar os docentes pela greve de 115 dias este ano. O vice-líder da oposição, Bruno Reis (PRP) disse que a matéria retiraria alguns direitos conquistados em outras leis. “Hoje pode ter sido sepultado aqui o futuro da educação na Bahia. Parecem que não aprenderam com o resultado das eleições”, alfinetou ao lembrar das eleições de Feira de Santana e Salvador, onde o PT saiu derrotado. Os oposicionistas chegaram a pedir que a votação fosse adiada para esta terça-feira, mas a proposta foi rejeitada pelo governo. A bancada também apresentou emenda contra a revogação, presente no projeto, do parágrafo 1º do artigo 9º da Lei 12.364/11, que assegura aos professores 13% de reajuste em 2013 e de 3% a 4% em 2014 entre outras emendas.

Apesar dos manifestos e da sinalização contrária da APLB, que ameaça com novas paralisações, o líder do governo, Zé Neto (PT) ressaltou os avanços. Segundo ele, até março de 2013 o governo irá garantir um reajuste de 54% acima da inflação para os professores. Neto provocou a oposição ao comparar a conquista promovida pela gestão atual com as do período governado pelo DEM. “Em seis anos e três meses, a gestão Wagner terá aferido oito vezes mais o reajuste concedido em oito anos de governo Democrata, que ofereceu cerca de 6,5%”, afirmou. O líder frisou ainda que haverá um “salto significativo” a partir da oferta dos cursos de aprimoramento.

Liliam Machado é repórter premiada da Tribuna da Bahia por melhor cobertura da ALBA

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • novembro 2012
    S T Q Q S S D
    « out   dez »
     1234
    567891011
    12131415161718
    19202122232425
    2627282930