nov
22
Postado em 22-11-2012
Arquivado em (Artigos) por vitor em 22-11-2012 21:14


DEU NO PORTAL EUROPEU TSF

Um total de 119 jornalistas foram mortos no corrente ano quando cumpriam o seu trabalho, o número mais elevado desde que os números começaram a ser compilados, em 1999, Anunciou hoje em Viena o Instituto Internacional de Imprensa (IPI).O IPI divulgou estes números durante um debate na capital austríaca organizado por esta associação de editores de imprensa e pelo Serviço de informações das Nações Unidas.

O conflito sírio foi o que provocou mais vítimas entre os profissionais da comunicação social em 2012, com 36 mortos, enquanto 16 jornalistas foram mortos na Somália, onde não ocorreu qualquer julgamento relacionado com estas mortes.

O México, Paquistão e Filipinas também permanecem regiões onde o exercício da profissão implica graves riscos. No México, já foram mortos sete jornalistas em 2012, cinco no estado de Veracruz, a zona mais perigosa para os jornalistas.

De acordo com Frank La Rue, relator especial da ONU para a proteção da liberdade de imprensa, registou-se um agravamento das condições de segurança para os jornalistas, sobretudo em locais onde existem conflitos não declarados, como sucede no México.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • novembro 2012
    S T Q Q S S D
    « out   dez »
     1234
    567891011
    12131415161718
    19202122232425
    2627282930