Wagner e João: mal avaliados pelos soteropolitanos

=================================

DEU NO CORREIO

Da Redação

A população de Salvador registra a segunda pior avaliação dos gestores dos governos Federal e Estadual e da Prefeitura entre as 26 capitais brasileiras (exceto Brasília). É o que revelam as pesquisas de intenção de voto do Ibope Inteligência nas eleições municipais deste ano, que avaliaram as administrações públicas nas esferas federal, estadual e municipal. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (1), no site do IBOPE.

Segundo as pesquisas, o índice de aprovação da presidente Dilma Rousseff na capital baiana é de 51%, o segundo pior e o mesmo registrado em Aracaju (SE). A avaliação só está melhor do que em Vitória (ES), onde 50% da população aprova o governo Dilma. As capitais com melhores avaliações da presidente são Fortaleza (CE) e Macapá (AP), com 73% de aprovação, seguidas de Belo Horizonte (MG) e Manaus (AM), que é de 72%.

O governador Jaques Wagner foi o gestor estadual com a segunda menor aprovação. Apenas 18% dos soteropolitanos aprovam a sua gestão. O gestor do governo Estadual com o pior índice é o do Rio Grande do Norte – apenas 8% da população de Natal aprovam a administração. O governador mais bem avaliado pela população da capital é o do Acre, com 72% de aprovação, seguida do gestor do Amazonas (69%). É importante lembrar que a avaliação dos governos estaduais foram feitas apenas pelos moradores das capitais, assim como a avaliação do governo Federal.

Já o prefeito João Henrique também foi o segundo menos aprovado das 26 capitais. Apenas 5% dos soteropolitanos aprovam a gestão municipal da capital baiana. Com só 1% de aprovação, o prefeito de Natal (RN) foi o último do ranking, liderado pelo gestor de Rio Branco (AC), que teve índice de 67%. Em seguida, estão os prefeitos de João Pessoa (PB) e Campo Grande (MS), que registraram, respectivamente, 62% e 61%.

nov
01
Posted on 01-11-2012
Filed Under (Artigos) by vitor on 01-11-2012


Barack Obama retomou hoje a campanha eleitoral, depois de três dias de parada forçada pela tempestade “Sandy”, apelando à união dos norte-americanos em tempos de dificuldade.

O Estado do Wisconsin, um dos mais disputados pelos dois candidatos presidenciais, foi o escolhido por Barack Obama para o regresso à campanha esta quinta-feira, enquanto o seu adversário preferiu outro destes «campos de batalha»: a Virgínia.

«Quando os desastres se abatem, vemos a América no seu melhor. Todas as pequenas diferenças que nos consomem em tempos normais parecem desaparecer. Não há democratas e republicanos, durante uma tempestade – apenas concidadãos americanos», disse o presidente.

Obama e Romney têm estado praticamente empatados nas sondagens nacionais nas últimas semanas, quando faltam apenas cinco dias para a ida às urnas.

Apesar do tema central de unidade, a intervenção do presidente norte-americano no regresso à campanha incluiu também as acusações ao seu adversário de promover políticas económicas que favorecem os mais ricos, em desfavor da classe média.

«Dar mais poder aos maiores bancos não é mudança. Deixar milhões sem seguro de saúde não é mudança, Mais cinco biliões de dólares a favor dos ricos não é mudança. Tornar o Medicare [programa de assistência médica aos idosos e inválidos] num programa de vales é mudança. Mas não queremos essa mudança», disse Obama.

(Com informações do portal europeu TSF)

nov
01


Dilma e Alkmin:juntos contra
a violência em SP
=======================================

DEU NO IG

Os governos federal e de São Paulo vão atuar juntos para conter a onda de violência que atinge o Estado. A parceria foi acertada nesta quinta-feira (1°) em um telefonema que a presidenta Dilma Rousseff fez ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, para oferecer ajuda.

Os termos da parceria serão definidos pelos dois governos em uma reunião marcada para o começo da próxima semana. O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, será o enviado do governo federal ao encontro.

Com a morte de dois policiais no fim da noite de quarta-feira (31), subiu para 88 o número de policiais assassinados no Estado de São Paulo este ano. O total de PMs mortos de janeiro a outubro já é 57% maior do que em todo o ano passado, quando foram registradas 56 mortes.

O acordo ocorre depois da troca de acusações entre os dois governos sobre a situação da segurança pública em São Paulo. Na terça-feira (30), o Ministério da Justiça divulgou nota rebatendo acusações de que não teria oferecido ajuda ao governo estadual e reiterando a disposição de pactuar um plano de segurança pública integrado entre as esferas estadual e federal.


Denize:crime na Bahia, castigo na França
===========================

Pais da vítima no julgamento
===================================


DEU NO CORREIO

Da Redação

O Tribunal Criminal de Isère, na França, condenou nesta quarta-feira (31) a brasileira Denize Soares a 17 anos de prisão. Ela foi considerada culpada por assassinar de maneira premeditada o marido francês Sébastien Brun. A decisão foi superior à pena requerida pelo Ministério Público, que era de 15 anos de prisão, segundo publicou a BBC Brasil.

O advogado de defesa, Claude Coutaz, considerou que “a justiça acrescentou dois anos à pena requerida em razão da atitude de Soares, que mentiu até o fim do julgamento afirmando ser inocente e misturou gritos de raiva e lágrimas”. Como a brasileira já está em detenção preventiva havia cinco anos e quatro meses, esse período será reduzido de sua pena.

Evenenado na Bahia
Em 2008 uma denúncia anônima levou a polícia a encontrar o corpo do francês Sébastien Brun, 31, enterrado em uma pedreira em Cabuçu, na Bahia. As investigações revelaram que ele havia sido morto por envenenamento em 2004, quando o casal passava férias na Bahia junto com o filho, que tinha 8 meses na época.

Ainda segundo a BBC Brasil, Denize teria retornado à França e dito à família do marido que ele havia “se encantado pela Bahia e ficado”. Ela chegou a mandar falsos cartões postais supostamente escritos pelo marido para a sua família, mas como não conseguiram contato direto com Brun, em 2005 seus país vieram ao Brasil para procurá-lo.

Bernarde e Marie-Therese Brun, pais de Sebastien Brun, encontrado morto em 2008, vão ao tribunal nesta segunda-feira (15) (Foto: AFP)
Pais de Sebastien durante julgamento da brasileira acusada de matar francês (AFP)

A brasileira também foi condenada por fraude e falsificação de documentos. Segundo a justiça, ela esvaziou as contas bancárias de Brun, imitando sua assinatura, e liquidou dois seguros de vida em seu nome no valor de 30 mil euros, além de vender o carro do marido.

LEIA MAIS NA EDIÇÃO IMPRESSA DO cORREIO

nov
01
Posted on 01-11-2012
Filed Under (Artigos) by vitor on 01-11-2012

DEU NO IG

Nivaldo Souza

iG São Paulo

Recém-eleito prefeito de Salvador, após derrotar o petista Nelson Pelegrino por uma diferença de 94.131 mil votos, o deputado ACM Neto (DEM-BA) quer aproximação ao PT do governador Jaques Wagner e da presidenta Dilma Rousseff . “Eu quero que seja a melhor relação possível”, disse ao iG .

O advogado e deputado federal de 33 anos será o mais jovem a governar a capital baiana. A vitória de ACM Neto renovou o carlismo na Bahia, terreno no qual o PT ganhou espaço após a chegada de Wagner ao governo estadual, em 2006.

Tradicional opositor do governo petista nas esferas federal e regional, ACM Neto fez uma campanha com duras críticas à administração de Wagner. Agora, o novo prefeito diz que pretende deixar a rivalidade entre DEM e PT fora da administração pública da capital soteropolitana. “Todos temos de dar as mãos. Salvador vai precisar da ajuda de todo mundo e da minha parte quero construir as pontes necessárias, harmônicas, para que tudo possa ir bem”, diz.

ACM Neto irá apresentar nos próximos dias um secretário para comandar a troca de bastão com o atual prefeito de Salvador, João Henrique Carneiro (PP).

Veja e ouça video da entrevista no IG
www.ig.com.br

nov
01
Posted on 01-11-2012
Filed Under (Charges) by vitor on 01-11-2012


=============================
Benett, hoje,na Gazeta do Povo (PR)

======================================

OPINIÃO POLÍTICA

Eleições de 2014

Ivan de Carvalho

Passadas as eleições municipais, começaram – ou recomeçaram – as especulações sobre as eleições majoritárias de 2014 na Bahia, quando estarão em jogo um mandato de governador, um de vice-governador e um de senador.

As oposições em âmbito estadual sentem-se estimuladas pela vitória eleitoral nos dois maiores colégios eleitorais da Bahia – Salvador e Feira de Santana – mas, com a composição partidária que tem hoje, um mundo ainda a separa do Palácio de Ondina e mesmo do Senado Federal.
Não dá para esquecer que o amplíssimo arco partidário construído para apoiar o governo Jaques Wagner, reforçado pela caça a aliados na preparação da campanha eleitoral para as eleições de prefeito da capital, tem imenso potencial político e eleitoral.

A liga que mantém esses partidos todos na aliança governista é forte, constituída pelo poder do governo estadual somado ao poder do governo federal, ambos sob comando do PT. Permanecendo tão ampla aliança em 2014 na Bahia, difícil será às oposições estabelecer uma batalha eleitoral equilibrada.

É claro que na política as certezas de hoje, da mesma forma que podem continuar sendo as certezas de amanhã, podem também transformar-se em incertezas e até em certezas contrárias.

Podemos imaginar que a situação da política nacional, que estará muito voltada para a sucessão presidencial e a renovação no Congresso, tenha influência na Bahia. Além disso, outro dado sobre o qual não há certeza diz respeito à economia nacional, sujeita aos trancos que afligem a economia e as finanças globais. A situação da economia em 2014 terá, naturalmente, influência nas disposições do eleitorado e dos partidos e, portanto, nas eleições federais e estaduais. E também o desempenho do governo estadual nos próximos dois anos. Esses fatores têm a ver com a integridade da base política do governo estadual.
Tudo isso apenas para assinalar que existe hoje uma situação dificílima para a oposição baiana, mas também que tal quadro pode se modificar de modo significativo – ou não, como diria Caetano Veloso.

Há detalhes interessantes no quadro existente, do lado governista (PT e aliados). É que ficou tão amplo o arco de alianças que, até certo ponto, os jogos de poder deixam de ocorrer quase que exclusivamente entre situação e oposição – como seria normal dentro de um quadro de razoável equilíbrio de forças – para serem jogados com intensidade e frequência também no interior do sistema governista de forças.

Isso também poderia ocorrer dentro de um partido hegemônico ou único, como era o modo de ser dos partidos comunistas. Mas o fenômeno pode também atingir, com mais facilidade, uma ampla aliança de partidos e lideranças. Uma demonstração disso dá o governador Jaques Wagner quando diz que é cedo para discutir as eleições de 2014, especialmente para governador, pois existem vários nomes de aspirantes na sua base política.

Realmente existem. Há candidato declarado, pelo menos um, o presidente da Assembléia Legislativa, deputado Marcelo Nilo. Existem também os não declarados, mas ostensivos, caso do prefeito de Camaçari, Luiz Caetano, do PT e o também petista José Sérgio Gabrielli, além dos não ostensivos, mas notórios – Rui Costa, do PT, Otto Alencar, vice-governador e presidente do PSD. Todos, se confessam suas pretensões, condicionam a implementação da respectiva candidatura ao apoio (concordância) do governador Jaques Wagner.

nov
01
Posted on 01-11-2012
Filed Under (Artigos) by vitor on 01-11-2012


============================

Bom dia, Novembro!!! Traga boas notícias e belas canções.

(VHS)

DEU NO GLOBO.COM

BRASÍLIA – As declarações do prefeito eleito de Salvador, ACM Neto, de que o vice-presidente Michel Temer seria seu principal interlocutor junto ao governo federal, irritaram a presidente Dilma Rousseff. Deputado do DEM, Neto derrotou justamente a tese pregada por seu adversário, Nelson Pelegrino (PT), de que era necessário Salvador ter um prefeito alinhado ao governo federal. Para tentar eleger o candidato petista, Dilma e Lula foram à capital baiana e fizeram duros discursos contra Neto.

Veja também

Minoria na Câmara para 52% dos prefeitos no Estado do Rio
PT reclama de Dilma e teme fogo amigo do PSB em 2014
Nas principais cidades, eleitor preferiu renovação
Capitais: só 9 governadores elegeram prefeitos
Soninha duvida de obras de Haddad e promete tatuar imagem de Lula

A avaliação no Planalto é que ao eleger Temer como interlocutor prioritário, Neto vai contra a premissa institucional básica de que o prefeito deve debater políticas públicas com a presidente. Segundo um interlocutor de Dilma, Temer jamais conversou com ela a respeito de Salvador.

Aliados de Temer avaliam, porém, que o vice pouco poderá fazer se a presidente ficar contra o auxílio a Salvador — o que Dilma tem dito que não fará em relação a nenhum prefeito ou governador.

Neto voltou nesta terça-feira à Câmara dos Deputados, onde é líder do DEM, e foi recebido com festa e muita comemoração dos funcionários e companheiros de partido. Para minimizar o problema e não criar problemas com o Palácio do Planalto, antes de assumir a prefeitura, minimizou a crise:

— Vou procurá-la (Dilma), quero fazer a interlocução diretamente com ela — afirmou ao chegar ao Congresso.

Temer tem um álibi para se aproximar de Neto que, como líder do DEM, fazia oposição intensa ao governo. Segundo aliados, o objetivo de Temer é se aproximar de Neto para reerguer o debate sobre a fusão do PMDB com o DEM.

Apesar de os peemedebistas considerarem que seriam um porto seguro para os integrantes do DEM, as dificuldades para a tese da fusão prosperar são imensas. As principais lideranças do DEM, que detêm o controle da legenda, são de estados onde o PMDB também têm quadros fortes, como Rio Grande do Norte, Bahia, Goiás e Rio de Janeiro.

O ponto mais difícil é decidir quem comandaria o partido em cada um dos estados. Segundo parlamentares, ninguém aceitaria perder a primazia do comando partidário em sua região. O próprio Neto descartou essa possibilidade:

— Pelo amor de Deus, discutir fusão? Você é louco. Só se for confusão.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/pais/aproximacao-de-acm-neto-com-michel-temer-irrita-presidente-6594530#ixzz2AwE3D3qM
© 1996 – 2012. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

nov
01
Posted on 01-11-2012
Filed Under (Artigos) by vitor on 01-11-2012

=================================
DEU NO ESTADÃO

José Maria Tomazela

O Estado de S. Paulo

SÃO PAULO – Exames realizados nesta quarta-feira, 31, pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, confirmaram a regressão completa do câncer descoberto em outubro de 2011 na laringe de Lula. O ex-presidente passou a manhã no hospital e foi submetido a uma bateria de testes para detectar eventual reaparecimento do tumor. Todos os exames deram negativo. O edema na garganta, resultado do tratamento para eliminar o tumor, também regrediu de forma satisfatória, segundo a assessoria de Lula. O hospital não divulgou boletim.

O retorno periódico para reavaliação faz parte de uma rotina que deve ser mantida nos próximos quatro anos para eliminar o risco de uma recidiva, ou seja, o reaparecimento do câncer. O tratamento foi iniciado em 31 de outubro do ano passado, logo após a descoberta do tumor, e incluiu três ciclos de quimioterapia e 33 sessões de radioterapia. A última sessão foi realizada em fevereiro deste ano e, no mês seguinte, o paciente era considerado curado. Em agosto, após nova bateria de testes, o ex-presidente foi liberado pelos médicos para fazer o que quisesse, inclusive subir em palanques – Lula fez comícios com discursos em 17 cidades durante a campanha para as eleições municipais.

Apesar da boa forma física, o ex-presidente terá de manter sessões de fonoaudiologia para recuperar a voz, ainda rouca, e uma rotina de exercícios fisioterápicos para aliviar as dores de uma bursite no ombro esquerdo. O tratamento inclui eletrochoques. O presidente tem sido acompanhado por um fisioterapeuta

  • Arquivos

  • novembro 2012
    S T Q Q S S D
    « out   dez »
     1234
    567891011
    12131415161718
    19202122232425
    2627282930