out
29

DEU NO G1

Menos de 24 horas após ter sido eleito prefeito de São Paulo, o petista Fernando Haddad desembarcou nesta segunda-feira (29) em Brasília para um encontro a portas fechadas com a presidente Dilma Rousseff no Palácio do Planalto. O futuro governante da maior cidade do país chegou à sede do governo federal por volta de 11 horas para, como ressaltou mais cedo na capital paulista, “agradecer” o apoio de Dilma em sua campanha pela prefeitura.

“Vai ser uma audiência rápida de agradecimento e para estabelecer uma rotina de trabalho com a presidente”, declarou o prefeito eleito ao deixar seu apartamento na zona sul de São Paulo, por volta das 7h45 desta segunda.

Haddad viajou para a capital federal em um jatinho particular. A aeronave pousou em torno das 10h40 no terminal 2 do aeroporto internacional Juscelino Kubitschek..A essa hora, a presidente da República já aguardava seu antigo ministro da Educação no Planalto. Ainda não há previsão de que Haddad dê entrevista após o encontro

Também participa da audiência com Haddad o ministro da Secretaria Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, que chefiou o gabinete do ex-presidente Lula.

Após discurso da vitória em um hotel na noite deste domingo (28), Haddad se juntou a militantes na Avenida Paulista. “Vocês sabem que eu sou o segundo poste do Lula”, disse, tirando risos. “Tem mais algum candidato a poste aqui?”, brincou, em referência a discurso do ex-presidente em Campinas, quando Lula lembrou que a oposição usava expressão pejorativa para ressaltar a falta de experiência política de Dilma na campanha de 2010. Assim como Dilma, Haddad foi eleito em sua primeira disputa eleitoral.

No discurso, Haddad contou ter recebido uma ligação do adversário tucano, José Serra, que o parabenizou pela vitória nas urnas. Falando para o público de cima de um trio-elétrico, Haddad disse que Serra desejou “que nós fizéssemos um ótimo governo para a cidade de São Paulo”.

Apesar da chuva que atingia a capital paulista, Haddad falou por aproximadamente dez minutos. Ele agradeceu os votos, elogiou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a atual presidente, Dilma Rousseff, e reiterou a vontade de acabar com as diferenças sociais na cidade. “Não podemos mais conviver com tanta desigualdade.”

Além do telefonema de Serra, Haddad disse que recebeu ligações de Lula, de Dilma e de Kassab. “Ele [Kassab] disse que quer fazer uma transição de alto nível. Para São Paulo. E eu quero dizer para ele: eu aceito o desafio de fazer uma grande transição do governo para São Paulo mudar.”

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos