out
16
Postado em 16-10-2012
Arquivado em (Artigos) por vitor em 16-10-2012 17:51

Decreto presidencial publicado no Diário Oficial da União desta terça-feira, 16, exclui o Estado da Bahia do grupo de unidades da Federação que terão o horário de verão a partir do próximo domingo, 21. Além disso, o decreto inclui o Estado de Tocantins na abrangência do novo horário.

Assim, o horário de verão vigorará nos Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins e no Distrito Federal.

O horário de verão tem início à zero hora do próximo domingo, quando os relógios serão adiantados em uma hora nas regiões determinadas. A medida, que tem como objetivo a economia do consumo de energia elétrica, vigora até 17 de fevereiro de 2013.

{Com informações da Agência Estado)
?

Be Sociable, Share!

Comentários

luiz alfredo motta fontana on 16 outubro, 2012 at 18:03 #

Parabéns Bahia

Livraram-se desse estelionato administrativo.

Dirão que economizaram à custas do desconforto dos que padecerão deste monstrengo.

Enquanto isto, os investimentos necessários em energia continuarão a irrigar os famosos “malfeitos”, ou Lobão é apenas um incompetente altruísta?

Parabéns Bahia!


danilo on 16 outubro, 2012 at 20:15 #

este Lobão é aquele lobisomem com cara de lobisomem que Lulla, em priscas eras, afirmava que o lobisomem morava na caverna da pedra preta.

moral of history: ou a pedra preta foi a Lulla, ou Lulla, finalmente, aderiu aos encantos da caverna pedra preta.

a conferir…


luiz alfredo motta fontana on 16 outubro, 2012 at 21:20 #

Caro VHS

Espero que leia este comentário, na verdade uma indicação:

Antonio Santos Aquino escreve hoje na Tribuna da Internet um artigo que merece leitura, tocando em figuras como Brizola e Waldir Pires:

——————————————————–

“Conhecemos os méritos da caminhada política de Waldir Pires. Sem deixar de conhecer-lhe os grandes equívocos. A troca de partidos, mencionada por Leandro Almeida, diminui-lhe, sem dúvida, a biografia. Seu lugar natural era, ao lado de Brizola e do amigo Darcy, liderando o PDT na Bahia, fazendo-o forte e respeitado. Houvesse sido candidato à vice-presidência na chapa do maior brasileiro desse nosso tempo — do campeão da defesa das causas da educação e da nacionalidade — teríamos sido vitoriosos. Não precisa dizer da superlativa envergadura de quem teria sentado na cadeira presidencial!

Não sufragamos o nome de Waldir, no dia 7 do fluente para a vereança de Salvador porque nos veio à lembrança a decepção política que cravara, tanto em Leonel Brizola quanto em Darcy Ribeiro.

Desta vez, não votamos em candidato algum. Quando Brizola era vivo, sufragávamos a legenda do PDT em se tratando de cargos proporcionais. Neste pleito eleitoral, não tivemos opção. Fomos obrigado a anular os votos. Antes, votávamos na legenda pedetista em homenagem a Brizola.

Ficamos muito triste quando vemos a falta de idealismo dos atuais pequenos dirigentes do PDT. Rebaixaram-no, mormente aqui na Bahia, transformando-o em pouso de políticos carreiristas. Tanto resvalaram que tornaram o partido de tantas lutas populares em legenda de aluguel. Pior. Fizeram desse bastião — símbolo de honra da resistência — mero apêndice da agremiação partidária que se tornou dominante. Causa muito sofrimento quando temos de falar sobre página tão triste!

Deixamos claro que, por toda a vida, desde adolescente quando estudávamos no Colégio Central, em Salvador, o único político — cuja inteligência, probidade, coragem, lealdade e firmeza — sempre admiramos, nas lutas em prol do Brasil e de seu povo, foi Leonel Brizola.”


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos