set
17
Posted on 17-09-2012
Filed Under (Artigos) by vitor on 17-09-2012

Os bancários entram em greve a partir desta terça-feira por tempo indeterminado, após rejeitarem, na última quarta-feira, a proposta salarial dos bancos, informou a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf).

Os trabalhadores consideraram a proposta de reajuste de 6%, que inclui aumento real de 0,58%, insuficiente, “menor que o índice da quase totalidade dos acordos feitos por outras categorias no primeiro semestre deste ano, que obtiveram ganhos superiores a 5% acima da inflação”, segundo comunicado da entidade.

Segundo a Contraf, a proposta feita pelos bancos é uma completa contradição com a política de remuneração anual dos altos executivos das instituições financeiras. Os bancários reivindicam reajuste salarial de 10,25%, que inclui aumento real de 5%, além de piso salarial de R$ 2.416 e participação nos lucros e resultados de três salários mais R$ 4.961 fixos. Eles também exigem vales-refeição, alimentação e auxílio-creche no valor de R$ 622 cada.

A categoria organizou, nesta segunda-feira, assembleias nacionais para decidir os rumos da mobilização e avaliar possível nova proposta pelos bancos, mas decidiu seguir em frente com a paralisação.

( Informções do IG com Reuters)

set
17
Posted on 17-09-2012
Filed Under (Artigos) by vitor on 17-09-2012

=============================================

A FIFA oficializou hoje (17) o tatu-bola como a mascote oficial do campeonato mundial de futebol, em 2014, no Brasil. A patente do animal já havia sido registada antes.

O tatu-bola, em homenagem à espécie em vias de extinção, até já tem a sua canção: “Tatu bom de bola” do sambista brasileiro Arlindo Cruz. A FIFA escolheu o desenho final de entre 47 propostas de seis agências de publicidade brasileiras.

http://youtu.be/GBu2tCWCrqM

A agência premiada foi a 100% Design e o público alvo da mascote são crianças entre os 5 e os 12 anos. Relembramos que o Brasil irá receber as Jornadas Mundiais da Juventude em 2013, o Campeonato do Mundo de futebol em 2014 e os Jogos Olímpicos em 2016.


(Con informações do jornal português Diário de Notícias)


==========================================


OPINIÃO POLÍTICA

Lula em foco

Ivan de Carvalho

Vendo que seu partido e ele próprio estavam sendo envolvidos, sem acompanhantes, em um escândalo de corrupção que parecia ter como foco os Correios – então um feudo do PTB no governo Lula –, o presidente nacional deste partido, Roberto Jefferson, foi ao então presidente Lula, denunciou um grande esquema de corrupção, que chamou de Mensalão, abrangendo o PT e várias outras legendas e teve o cuidado de deixar claro que teve a impressão de que o presidente não sabia de nada e que reagira à revelação como alguém que houvesse tomado “uma facada nas costas”.

Marconi Perillo, do PSDB e hoje governador de Goiás envolvido nas investigações do caso Carlinhos Cachoeira, é considerado um inimigo por Lula. Não por esse envolvimento, mas por motivo anterior. É que Perillo, quando Roberto Jefferson anunciou que denunciara o Mensalão a Lula, disse publicamente que ele, Perillo, já havia denunciado o mesmo esquema de corrupção ao presidente da República. Essa declaração de Perillo foi, naturalmente, muito incômoda.

Algum tempo depois da denúncia de Jefferson, em meio a profunda crise política, o próprio presidente da República encarregou-se de assegurar à nação que não sabia de nada. Mas não negou a existência do esquema de corrupção denunciado por Jefferson. Pelo contrário, quando a crise atingiu o auge, Lula foi à televisão, em rede nacional, e pediu desculpas ao povo brasileiro, alegando que fora traído. Não identificou os traidores. Nem então, nem nunca.

Quando, anos depois, deixou a presidência da República, o fez com a disposição de dedicar-se a desmontar “a farsa do Mensalão”. O escândalo manchava a história do PT, de seu governo e sua própria biografia política, pois, se inocente e traído, passara atestado de tolo. Um atestado enorme.
Acontece atualmente o julgamento do Mensalão – a Ação Penal 470 – no Supremo Tribunal Federal. E então um dos réus, exatamente aquele que fez a denúncia do Mensalão e, na ocasião, pareceu isentar Lula de responsabilidade, Roberto Jefferson, sugeriu que estava faltando no julgamento o ex-presidente Lula. E o advogado do presidente do PTB neste julgamento, Luiz Francisco Barbosa, acusou o ex-presidente Lula de ser, ao invés de Dirceu, como quer a denúncia, o verdadeiro mandante, afirmando que Lula “não só sabia como ordenou o desencadeamento de tudo isso.

Aqueles ministros eram apenas executivos dele”, disse o advogado, referindo-se a José Dirceu (ainda sem sentenças), Luiz Gushiken (absolvido por unanimidade por falta de provas, segundo recomendação, inclusive, do procurador geral da República, Roberto Gurgel) e Anderson Adauto (ainda sem sentenças).

Há uma frase esquisita do ex-ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, que começa a ser julgado hoje pelo STF. Pela acusação de corrupção ativa. A acusação de formação de quadrilha contra ele e outros será examinada na última fase do julgamento. O advogado de Jefferson lembrou que Dirceu disse certa vez que não fazia nada sem o conhecimento de Lula. E acusou Roberto Gurgel de prevaricação por haver “sentado em cima” de um pedido formal para incluir Lula entre os réus da Ação Penal 470, com base na doutrina do “domínio do fato”.

Bem, depois de tudo isso, estoura a reportagem da revista Veja com afirmações que Marcos Valério – muito conhecido como um dos homens do dinheiro do Mensalão – teria feito a parentes, amigos e aliados após sofrer algumas condenações e na expectativa de outras. Nessas afirmações, Marcos Valério põe Lula no centro do esquema do Mensalão. O advogado de Valério, Marcelo Leonardo, num primeiro momento disse ao jornal Folha de S. Paulo que não confirmaria nem desmentiria, pois “não houve entrevista”, mas depois mudou de atitude: disse que conversou com Valério e este desmentiu tudo. Há grande expectativa sobre os próximos desdobramentos.

=====================================
Dá-lhe, Carly!!!

boa segunda-feira para todos!

(Vitor Hugo Soares)

===========================================

DEU NA FOLHA DE S. PAULO

Mônica Bergamo

“A burguesia acorda tarde. Eu saí da cama faz tempo e estou morrendo de fome”, diz José Dirceu ao abrir a porta de seu apartamento, em SP, às 9h de sexta-feira.

*

Réu no processo do mensalão, ele saiu de circulação desde o início do julgamento e há meses recusa todos os pedidos da imprensa brasileira para uma entrevista. Na semana passada, recebeu a coluna para um café. À mesa, suco de laranja, abacaxi, café com leite, pão e frios.

*

“Eu não estou deprimido. Eu não tenho razão para estar deprimido. Eu tenho objetivos, metas, sonhos. Eu acordo às seis da manhã todos os dias. Recebo o resumo das notícias que a equipe do meu blog envia. Eles já sabem o que me interessa. Estão comigo há cinco anos. Funcionamos por telepatia.”

*

“Eu gasto duas ou três horas lendo toda a imprensa brasileira, no iPad e no meu laptop. Depois, escrevo artigos para o blog.”

*

Dirceu veste camiseta marrom e calça jeans cinza que estão largas em seu corpo. Está mais magro e com os cabelos mais longos do que o habitual. Perdeu 6 kg. Mas afirma que isso não tem nada a ver com o mensalão. “Eu faço muita ginástica. Desde 1998, tenho um instrutor.”

*

Recentemente, passou a se exercitar todos os dias. Faz esteira, musculação e alongamento na academia do próprio prédio. “Me sinto bem.”

*

A coluna diz que é difícil acreditar que a vida siga tão normal. “Muita gente me visita. Não tem um dia em que não venham duas, três pessoas me ver, aqui ou na minha casa em Vinhedo.”

*

O escritor Fernando Morais, o produtor Luiz Carlos Barreto e o líder do MST, João Pedro Stédile, estão entre as visitas. O ex-presidente Lula liga um dia sim, um dia não, para saber como ele está. “Não me falta companhia.”

*

O julgamento no STF (Supremo Tribunal Federal) entra na reta final. A condenação de Dirceu parece certa. Até seus interlocutores próximos admitem a possibilidade. As penas máximas para os crimes de que é acusado chegam a 15 anos. A Folha revelou que ele já conversou com o ex-presidente Lula sobre a hipótese de ser preso.

*

“Que nada, isso não aconteceu”, diz. “Não é que não tem prova no processo contra mim. Eu fiz a contraprova. Eu sou inocente. Eu confio na Justiça.” Ele diz saber que, mesmo absolvido, “isso não vai acabar. Em sete anos [desde que estourou o escândalo], eu não tive a presunção da inocência. Por que vou ter a ilusão de que isso vai ocorrer, mesmo que eu seja considerado inocente pelo Supremo?”

*

A coluna pergunta de novo se, ainda que insista em dizer que confia na Justiça, ele nunca pensa na hipótese de ser condenado e preso.

*

“Isso daí [resultado do julgamento] vai demorar dois meses para acontecer. Vou ser julgado por corrupção ativa no fim do mês ou no começo de outubro. Em mais quatro semanas, serei julgado por quadrilha. Por que vou sofrer por antecipação? Na hora em que acontecer, vou ver o que fazer.”

*

“A expectativa que eu tenho? Eu fui cassado pela Câmara dos Deputados [em 2005] sem provas. De lá para cá, eu sofri um linchamento como corrupto e quadrilheiro. Eu estou preparado para qualquer resultado.”

*

“E não vou deixar de fazer o que sempre fiz, que é lutar. É ilusão achar que eu vou… não faz parte da minha personalidade eu me abater. Se alguém tem a ilusão de que, me condenando, cometendo essa violência contra mim, vai me derrubar, pode tirar o cavalinho da chuva.”

*

Dirceu diz que só dará entrevista sobre o mérito do caso depois do julgamento.

*

Não quer também comentar a hipótese de o publicitário Marcos Valério, já condenado à prisão por vários crimes, “explodir” no caso de ser preso. “O advogado desmentiu [declarações que Valério teria dado a terceiros acusando o ex-presidente Lula de participar do esquema]. Não tenho o que comentar.”

*

Diz que a sua principal intenção, na conversa, é afirmar que está bem e que não vai fugir do país para não ser preso caso seja condenado.

*

“Essa história que inventam de que vou sair do Brasil não combina comigo”, afirma o ex-ministro.

*

“Saí [na década de 60] porque fui expulso do país. Cassaram a minha nacionalidade. Eu era um apátrida, não podia viajar. Quem me impedia de voltar era a ditadura militar. E mesmo assim eu voltei para o Brasil, duas vezes, colocando a minha própria vida em risco. Eu iria embora agora?”

*

“O PT tem defeitos. Mas se tem algo que não conhecemos no PT é a palavra covardia. A chance de eu fugir do Brasil é nenhuma. Zero.”

set
17
Posted on 17-09-2012
Filed Under (Artigos) by vitor on 17-09-2012


========================================
Sinfrônio, hoje, no Diário do Nordeste (CE)


============================================

DEU NO CORREIO DA BAHIA

Da Redação

O governador Jaques Wagner declarou neste domingo (16) que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nunca se encontrou com o empresário Marcos Valério, que o acusou de ser o “chefe” do mensalão, segundo a revista “Veja”. Wagner esteve em São Paulo, onde participou de um evento de campanha do candidato do PT à prefeitura da cidade, Fernando Haddad.

“Por acaso, estava ontem com Lula na Bahia e o que eu posso dizer é que eu tenho certeza que ele nunca esteve com Marcos Valério, nem no Planalto, nem na Granja do Torto”, disse o governador, citado pelo Uol.

Ele falou também do impacto do julgamento do mensalão nas eleições municipais deste ano. “O grande julgamento do mensalão foi feito na eleição de 2006. O problema é que os adversários querem carimbar o PT como o ‘partido dos marginais’. Seguramente não somos o partido dos santos, como um partido de homens e mulheres, mas também não somos o partido de marginais. Esse assunto recebeu muita pimenta no sentido de reaquecer o processo. Eu, andando na rua, fazendo campanha, não sinto que vá prejudicar (a campanha”).

A fala vem depois de reportagem publicada na revista Veja desta semana que diz que o empresário Marcos Valério acusou o ex-presidente Lula de chefiar o mensalão; Valério também disse que o PT usou R$ 350 milhões no esquema, valor maior do que o denunciado pela Procuradoria Geral da República.

Na reportagem, encontros entre o empresário e o ex-presidente no Palácio do Planalto são narrados. “Do Zé ao Lula era só descer a escada. Isso se faz sem marcar. Ele dizia vamos lá embaixo”, disse o empresário a amigos, segundo a matéria.

  • Arquivos

  • setembro 2012
    S T Q Q S S D
    « ago   out »
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930