==================================================

OPINIÃO POLÍTICA

Salvador e a nova pesquisa

Ivan de Carvalho

Divulgada mais uma pesquisa Ibope/TV Bahia, constata-se o que os meios políticos já haviam percebido – um lógico e esperado avanço do candidato da ampla coligação liderada pelo PT, deputado Nelson Pelegrino, nas intenções de voto.

Sempre na segunda posição entre os diversos candidatos, ele vinha avançando lentamente, o que denotava extrema dificuldade de produzir uma campanha eficaz e, sobretudo, uma forte resistência do eleitorado em assimilar a candidatura.

Basta fazer uma comparação, levando em conta apenas os tempos iniciais da campanha eleitoral e as três pesquisas realizadas pelo Ibope para a TV Bahia, dentro do sistema de acompanhamento das inclinações do eleitorado montado pela Rede Globo.

Não é possível dizer que Pelegrino partiu do nada, ou quase nada, para conquistar pontos na preferência dos eleitores. Não. Ele é um político de bastante destaque. Já foi líder do PT na Câmara dos Deputados, assim como seu principal concorrente, ACM Neto, é líder do Democratas. Muito conhecido do eleitorado da capital, onde concentra sua atividade política e controla o diretório municipal do PT há muito tempo. Já foi, antes, candidato a prefeito de Salvador três vezes e tentou a quarta vez em 2008, quando disputou eleições prévias no PT contra o então deputado e hoje senador Walter Pinheiro, afinal vencedor das prévias graças ao decidido e decisivo apoio que recebeu, na última hora, do governador Jaques Wagner.

Bem, na primeira pesquisa Ibope/TV Bahia, realizada de 28 de julho a 2 de agosto, Pelegrino teve 13 por cento das intenções de voto, enquanto ACM Neto cravava 40 por cento. A segunda pesquisa Ibope/TV Bahia, realizada entre 19 e 24 de agosto, registrou um crescimento de apenas três pontos percentuais nas intenções de voto em Pelegrino. Quase uma insignificância, embora indicando uma tendência para o crescimento. Enquanto isto, ACM Neto mantinha-se inabalável nos 40 por cento.

A pesquisa Ibope/TV Bahia divulgada ontem apresentou, afinal, o resultado há muito esperado e tido como praticamente certo no meio político, tendo em vista os diversos fatores que favorecem um crescimento de Pelegrino – este salta, nas pesquisas, abandonando o ritmo de jabuti que vinha exercitando, de 16 para 27 por cento. São onze pontos percentuais em 19 dias. Mas note-se que ACM Neto manteve-se firme em seu patamar: ao invés de 40, teve 39 por cento das intenções de voto, o que, tratando-se de pesquisas eleitorais, não é relevante. Este agora é o problema para o candidato do PT: ele sobe, mas o adversário principal não desce. E está com 12 pontos de vantagem.

Muitos fatores favorecem a ascensão de Pelegrino. Ele tem quase metade do tempo total de propaganda eleitoral no rádio e televisão, o apoio dos governos federal e estadual, os apelos de Lula, recursos financeiros muito mais fartos para a campanha do que conseguem os demais candidatos, uma militância muito maior, embora, em parte, pouco motivada, pelo menos nas primeiras fases da campanha. E até propaganda indireta, como o anúncio da presidente Dilma Rousseff de que vai desonerar as tarifas de energia elétrica a partir de 2013… Note-se que Pelegrino cresceu até agora dentro do espaço tradicional do PT em Salvador e se aproxima do teto petista, que é em torno de 30 por cento do eleitorado. Isso significa que a velocidade de crescimento obtida entre a segunda e a terceira pesquisas Ibope/TV Bahia dificilmente persistirá. O crescimento, sim, mas a velocidade, improvável.

A pesquisa divulgada ontem traz, no entanto, um dado mais importante do que o crescimento de Pelegrino e a firmeza de ACM Neto no patamar que ocupa desde o início da campanha – o segundo turno, que já foi uma hipótese muito provável, vai se tornando uma realidade.

Be Sociable, Share!

Comentários

Paulo on 14 setembro, 2012 at 6:25 #

É mais fácil um dia Da Luz ser eleito prefeito de Salvador, que ACM Neto.


rosane santana on 14 setembro, 2012 at 17:24 #

Ok, Pelegrino subiu, é fato. Mas, observa-se, não tirou votos de ACM Neto. Tirou votos de Kértesz e do bispo Marinho, além de parte dos indecisos. Para comemorar, precisaria tirar votos de Neto. Ainda restam 8% de indecisos e um ar de conspiração em toda a Salvador, com grande número de intelectuais de várias vertentes, que têm vergonha de declarar o voto no Neto de ACM, além de outras figuras de proa. São pessoas que não mudarão o voto com o comício de Lula. Então, anotem aí, a possibilidade de uma vitória no primeiro turno não pode ser descartada, ainda que por uma margem muito apertada. Isso é certo, se houver segundo turno, será por uma diferença pequena. A conferir.


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • setembro 2012
    S T Q Q S S D
    « ago   out »
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930