Cultura: Marta, Sarney e Dilma trocam elogios
na cerimônia de posse no Palacio do Planalto

==================================================

DEU NO JORNAL DO BRASIL

A senadora Marta Suplicy tomou posse, nesta quinta-feira, como nova ministra da Cultura, em cerimônia no Palácio do Planalto, e prometeu deixar a marca cultural no governo Dilma. “O Brasil tem a cultura como identidade. Essa riqueza se manifesta na dança, na música, na gastronomia, nas roupas e nas mais diversas expressões. Tudo isso é fruto da miscigenação tupiniquim, que vamos ‘cirandar’ e aprofundar para deixar a marca cultural no governo Dilma”, disse a nova ministra.

“Sabemos o quanto usufruir da cultura pode alterar a existência de cada pessoa”, acrescentou Marta. “Muito me honra a possibilidade de fazer parte de um governo que ajudei a eleger e trabalhar em uma área que aprecio demais, e ainda mais sob o comando de uma mulher ‘arretada’ e competente a quem tanto admiro e com quem dialogo muito bem”, elogiou.
Marta, Sarney e Dilma durante a posseMarta, Sarney e Dilma durante a posse

Marta Suplicy disse que pretende trabalhar para o fortalecimento da produção nacional e pela recuperação do patrimônio cultural do país. “Não podemos aceitar a lógica devastadora do mercado e a pasteurização do mercado. Devemos incentivar nossa participação internacional e esse será um outro desafio”, discursou Marta.

Ela também agradeceu aos senadores a aprovação, ontem, da PEC do Sistema Nacional de Costura e pediu aos deputados o mesmo empenho na aprovação do Vale Cultura. “Acredito que o Vale Cultura fará uma revolução na vida do povo, assim como vai incentivar a produção cultural.

“Temos diversidade e frescor de ideias, temos o motor da cultura, que é a criatividade do povo. Tudo isso deverá se interligar para gerar a capacidade de ousar. O MinC não faz cultura. Proporciona espaços para que a cultura progrida”, salientou Marta.

A ministra também prometeu incentivar a participação cultural internacional para que os artistas possam viver da sua arte.

“Tenho que agradecer esta oportunidade e darei o melhor de mim para a construção de um novo tempo para a cultura e possibilitar a união de todos em torno da cultura”, encerrou Marta.

Ana de Hollanda elogia orçamento de 2013

Em seu último discurso como ministra da Cultura, Ana de Hollanda elogiou o orçamento de 2013 para a área e afirmou que a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, se “sensibilizou” pela demanda da cultura.

No mês passado, Ana de Hollanda e Miriam Belchior protagonizaram uma crise envolvendo o orçamento da pasta de Cultura. A ex-ministra enviou uma carta a Miram relatando as dificuldades financeiras que o ministério enfrenta. “Esses números colocam em risco a gestão e até mesmo a existência de boas partes das instituições culturais”, escreveu Ana de Hollanda na carta. A mensagem desagradou setores do governo.

No discurso durante a posse de sua sucessora, Marta Suplicy, Ana de Hollanda chamou Miriam Belchior de “querida” e afirmou que o orçamento da Cultura para 2013, de R$ 3 bilhões, é o maior da história.

“A querida ministra Miriam Belchior”, afirmou Ana, “deu grande apoio ao Ministério da Cultura”. “Esse ano, por exemplo, a presidenta, a Miriam e a Fazenda se sensibilizaram pela demanda da área da cultura, que é muito grande, e o aumento no nosso orçamento foi considerável, chegando a um patamar numa antes alcançado”, declarou.

Be Sociable, Share!

Comentários

rosane santana on 13 setembro, 2012 at 17:47 #

Discurso dos anos 30 do século XX, aliás, menos um pouco de 22. Ufa! O arretada deve ser por conta da recente visitada senadora à Bahia.


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • setembro 2012
    S T Q Q S S D
    « ago   out »
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930