DEU NA REVISTA DIGITAL TERRA MAGAZINE

POR MARINA DIAS

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva entrará pessoalmente em cena neste domingo (16) para acalmar os ânimos entre PT e PSB, esquentados depois do racha das siglas na disputa pela prefeitura de importantes capitais, como Recife, Belo Horizonte e Fortaleza.

Lula convidou o governador de Pernambuco e presidente nacional do PSB, Eduardo Campos, para um evento em apoio ao candidato petista à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad. A sinalização de bandeira branca do ex-presidente, porém, acontecerá durante conversa entre os dois na sede do Instituto Lula, zona sul da capital paulista.

A cúpula petista já foi avisada por interlocutores de Lula que a reunião com o governador pernambucano servirá para “aparar as arestas” com o PSB e que o ex-presidente não quer ninguém acirrando disputas ou alimentando discórdias com o partido de Eduardo Campos.

As eleições municipais têm causando mal-estar entre os dirigentes de ambas as siglas e o presidente nacional do PT, Rui Falcão, chegou a dizer que visualizava o “rompimento” de seu partido com o PSB para 2014.

O vice-presidente do PSB, Roberto Amaral, suaviza a versão. “Nego a existência de crise entre PT e PSB. Pode haver crise entre dirigentes, mas não generalizada dentro dos partidos”, explica. Ainda assim, o socialista afirma que vê com “bons olhos” a conversa entre Lula e Eduardo Campos, que, segundo ele, participará da campanha de Haddad, inclusive gravando para o programa de TV, caso seja solicitado. “O governador gravará com prazer, porque Haddad é o nosso candidato”, disse Amaral a Terra Magazine.

“Esperamos que a conversa entre Lula e Eduardo Campos sirva para que paremos com as brigas, mostrando que os problemas de Recife e Belo Horizonte são problemas locais e não nacionais. O PSB tem uma história de aproximação com o PT, mas, ainda assim, tem voo próprio”, afirma o presidente municipal do PSB em São Paulo, Eliseu Gabriel.

Disputa

No Recife, com o apoio de Eduardo Campos, o candidato do PSB à Prefeitura, Geraldo Julio, chegou à liderança nas pesquisas, desbancando Humberto Costa, candidato petiusta até então favorito. Apesar de ainda não ter uma data fechada, já Lula disse a aliados que irá a Recife para participar de atividades da campanha de Costa. E Eduardo Campos deverá ouvir do próprio ex-presidente, no domingo (16), mais informações sobre essa atuação.

Ato pró-Haddad

O evento de domingo (16) tem o objetivo de apresentar Haddad à comunidade nordestina em São Paulo e angariar apoio do setor ao afilhado político de Lula. O ato será um almoço no Centro de Tradições Nordestinas e, além de Eduardo Campos, estarão presentes os governadores petistas Jaques Wagner (Bahia) e Marcelo Déda (Sergipe), e os socialistas Cid Gomes (Ceará) e Wilson Martins (Piauí).

“A origem de grande parte da população paulistana é do Nordeste e, por isso, a participação de Eduardo Campos na campanha em São Paulo terá uma influência muito positiva”, defende Eliseu Gabriel.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • setembro 2012
    S T Q Q S S D
    « ago   out »
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930