Souza comemora gol de vitória histórica no Rio

=======================================================

Deu no Jornal do Brasil

Em um jogo que tudo deu errado, o Vasco foi goleado pelo Bahia por 4 a 0 dentro de São Januário. Ainda durante o jogo, a torcida protestou muito contra o técnico Cristóvão Borges e o presidente Roberto Dinamite. Os gols foram marcados por Souza e Jones Carioca, cada um duas vezes.

O time do Vasco começou o jogo com uma formação inusitada: o zagueiro Fabrício na lateral-esquerda e Jhon Cley no meio de campo. O desentrosamento acabou custando caro ao time cruzmaltino: o Bahia foi melhor durante todo o jogo e abriu o placar aos 40 minutos do primeiro tempo. Jones recebeu pela esquerda, invadiu a área e cruzou para Souza cabecear sem defesa para Fernando Prass. Bahia 1 a 0 no primeiro tempo.

Na segunda etapa, os golpes vieram um atrás do outro paras os vascaínos através de Jones. Primeiro, aos 4 minutos, o atacante recebeu o passe de Zé Roberto e escorou para o gol. Aos 12, Souza deu um belo passe para Jones driblar o goleiro do Vasco e marcar o terceiro.

Neste momento, a torcida do Vasco começou a protestar com força em São Januário. Alguns deixaram o estádio, e os que ficaram xingavam o presidente Roberto Dinamite e o técnico Cristóvão Borges. O clima pesado aumentou aos 24, quando Souza recebeu cruzamento de Hélder e marcou o quarto do Tricolor baiano.


NOTA OFICIAL DA DIOCESE DE JUAZEIRO (BA), NA REGIÃO DO VALE DO SÃO FRANCISCO

“A diocese de Juazeiro-BA, através de seu bispo diocesano, dom José Geraldo da Cruz, torna pública a triste notícia do falecimento de seu bispo emérito, dom José Rodrigues de Souza, de 86 anos, acontecido às 04h30 da manhã deste domingo (9), no hospital Santa Mônica, em Goiânia (GO).

Depois de uma cirurgia para tratamento de uma hidrocefalia (acumulação de líquido na cavidade craniana) o bispo teve seu estado de saúde agravado e não resistiu, vindo a falecer na madrugada de hoje.

O corpo, embalsamado, será velado na Igreja Matriz de Campinas de Goiânia onde, na manhã do dia 10, haverá Missa de corpo presente. Os restos mortais de Dom José Rodrigues seguirão, em seguida, para Juazeiro, em companhia de três Padres de sua Congregação.

Dom José Rodrigues será velado na Catedral durante a tarde e a noite do dia 10. Na parte da manhã do dia 11, terça-feira, haverá Missa de Exéquias e seu sepultamento será realizado no cemitério do CTL de Carnaíba do Sertão.

Aproveitamos para manifestar nossa gratidão a Deus pela vida e pelo fecundo ministério episcopal que dom José Rodrigues realizou à frente de nossa diocese por quase trinta anos e também a todos que nestes dias de seu sofrimento uniram-se a nós em oração.
Juazeiro, 09 de setembro de 2012
Dom José Geraldo da Cruz, a.a.
Bispo de Juazeiro

====================================================


Dom José Rodrigues: bispo de fé, esperança e coragem
==================================================================

DOM JOSÉ RODRIGUES: TRAJETÓRIA DE UM HOMEM DE FÉ, ESPERANÇA E CORAGEM

Tristeza, muita tristeza e sentimento de perda sem tamanho neste domingo, 9: O Bahia em Pauta acaba de receber a notícia com a confirmação oficial da morte em Goiania (GO), do bispo emérito da diocese baiana de Juazeiro, Dom José Rodrigues, famoso mudialmente como “o Bispo dos Excluidos”, por sua atuação de líder católico e combatente de causas sociais, em defesa dos mais pobres, na região do Vale do São Francisco ao longo de décadas. Era membro honorário, e premiado, da Associação Bahiana de Imprensa (ABI)

Dom Rodrigues, como era chamado por seus diocesanos e amigos, estava internado há dias, em estado grave, no Hospital Santa Mônica, em Goiânia (GO). Morreu depois de uma cirurgia para tratamento de uma hidrocefalia (acumulação de líquido na cavidade craniana) , quando seu estado de saúde se agravou e passou a respirar através de aparelhos, em coma induzido e se alimentando por sonda.

UM BISPO DE LUTA

Dom José nasceu no Estado do Rio de Janeiro, em 1926. Foi professor de português no Seminário de Aparecida (SP), e entre 1966 e 1968 fez o Curso de Especialização em Catequese e Pastoral em Bruxelas. Voltando ao Brasil, trabalhou nas Missões em São Paulo, Minas, Paraná e Amazonas.

Em 1970 foi eleito Superior Provincial dos Missionários Redentoristas de Goiás e Distrito Federal.

Em 1975 foi ordenado bispo e nomeado para a Diocese de Juazeiro.

Na ocasião, a construção da Hidroelétrica de Sobradinho tinha desalojado 72 mil pessoas. Dom José entrou logo na luta em defesa dessas pessoas. Foi a primeira das muitas lutas, pelos direitos dos pobres do sertão, na qual ele se envolveu, enfrentando inclusive a ferocidade da ditadura militar.

Sua capacidade de luta, seu sentimento de solidariedade com o povo excluído e sua intransigência na defesa dos direitos humanos fizeram que ele fosse freqüentemente acusado (pelos mais favorecidos, é claro,) de ter uma atuação mais política que religiosa.

Desde que chegou a Juazeiro promoveu nove Pastorais Sociais (da Terra, da Criança, da Juventude do Meio Popular, da Mulher Marginalizada, da Saúde, dos Pescadores, Carcerária); criou o Setor Diocesano da Comunicação Audiovisual, com uma Biblioteca com 45.000 volumes, equipamentos de produção de rádio e televisão, jornalismo impresso, uma locadora com 2.000 títulos de vídeos para escolas e professores além de três programas de rádio semanais. Foi o criador do projeto Cisternas Caseiras (para armazenar água de chuva), de tanto sucesso que o Ministério do Meio Ambiente pretende copiá-lo.

Dom José prestou depoimento em numerosas CPIs, como aquela – sobre a grilagem na Bahia em 1977; na Comissão da Bacia do São Francisco em 1978, quando falou nos problemas causados pela construção da Barragem de Sobradinho – e na do Terror em 1981, entre outras.

Dom José participou de numerosos debates sobre a seca e a fome no Nordeste.

Membro da Associação Bahiana de Imprensa, durante seis anos seguidos Dom José recebeu o Troféu Mandacaru de Ouro, criado por um grupo de jornalistas da Bahia para homenagear os destaques do ano em política, economia, arte, cultura e religião.

Em 1992 publicou-se sua biografia em alemão, já traduzida e publicada sob o título “O Bispo dos Excluídos: Dom José Rodrigues.”

Bahia em Pauta (como Juazeiro, a Bahia e o País) está de luto com a morte de Dom José Rodrigues. E o editor deste site blog que teve a honra de merecer a amizade e a confiança deste religioso notável e figura humana grandiosa sente o duro golpe da sua partida nesta triste quinta-feira, 6, aos 86 anos.

Dom Rodrigues partiu. Viva Dom José Rodrigues, o Bispo dos Excluidos! Para sempre na memória de sua gente e dos seguidores de seus exemplos de coragem, justiça, resistência e solidariedade.


(Postado por Vitor Hugo Soares, com informações do ex-radialista Douglas Dourado, do site da Diocese de Juazeiro e blogs nacionais)

==========================================================
O INCRÍVEL SAMBISTA BRASILEIRO ROBERTO SILVA AOS 91 ANOS EM PLENA FORMA CANTANDO AO VIVO NO PROGRAMA SARAU DA GLOBO NEWS COM CHICO PINHEIRO.
—————————————————–
Maravilha este vídeo!Um documento para sempre, graças a hico Bahia em Pauta canta e chora neste domingo!

(Vitor Hugo Soares e Maria Olívia)


=================================================================

Blog?

Caetano Veloso

Não entendo nada mesmo de internet. Quer dizer, li e ouvi histórias sobre sua invenção, recebo e escrevo e-mails e dou umas olhadas no Google e no YouTube. Mas para onde vai tudo o que escrevemos, gravamos e desenhamos on-line? Essas perguntas neometafísicas me ocorreram por causa de uma observação de Hermano Vianna sobre o sumiço do blog Obraemprogresso. Foi num artigo em que ele celebrava meu aniversário. Quase não agradeci a ninguém pelas homenagens e pelos carinhos. Sabia que não saberia fazer isso. Agora mesmo, não estou agradecendo a Hermano. Pelo menos não como devo. Apenas lembrando o detalhe dessa pergunta pelo blog. Será que desapareceu para sempre?

Hermano tinha me dito que a gente fechava o blog e ele ficava ali aberto a visitação, como se fosse um museu, embora ninguém pudesse mais postar comentários ou o que fosse. Quando li que ele nada encontrara ao procurá-lo, pensei que fosse uma brincadeira. Mas senti que o tom era mais para o sério. Fui conferir. De fato não se vê mais nada. Tenho aqui no cabeçalho do vídeo do meu laptop “obraemprogresso” ao lado de um quadrilátero feito de linha interrompida. Acho que aprendi que isso indica que aquilo que o quadrilátero representa não se abre mais, não tem onde esteja. Não me lembro de tê-lo visto com linhas inteiras. Não sabia desse código. Sei agora? Não. Apenas suponho. O fato é que “Firefox can’t find the server www.obraemprogresso.com.br” (Firefox não pode encontrar o servidor obraemprogresso.com.br). Hermano falou em nuvem. E se lamentou. Eu também lamento a desaparição dessa parte tão interessante da minha vida.

No blog eu escrevia mais do que aqui. E lia dezenas de comentários de pessoas que depois se tornaram amigas ou camaradas. Tem reflexões tão irresponsáveis quanto as que fazemos em conversas de bar. Tem diálogos amigáveis e polêmicos sobre mil assuntos. Não sei desde quando a linha tornou-se pontilhada (será que é mesmo esse o sinal?). Mas fiquei meio vazio por dentro quando li a resposta do buscador. Por exemplo: agora mesmo estou a meio (meio mesmo) da enorme “Gramática Pedagógica do Português Brasileiro”, de Marcos Bagno, e adoraria reler as discussões que tive sobre e com os sociolinguistas. Na verdade, com alguns amigos que militam nas causas que movem uma certa esquerda desse grupo. Bagno a representa com intensidade. Nessa gramática ele mostra grande erudição e cuidado. Sempre mostra conhecimento de causa. Não vou comentá-la aqui (e se o fizesse seria em tom amadorístico). O que comento é sobretudo a falta que me faz o nosso velho blog quando um livrão desses me cai na mão.

Foi André Valente (a quem nunca mostrarei gratidão bastante por ele ter levado meu filho mais velho a se interessar pela língua portuguesa, por gramática e por literatura) quem mo enviou, para usar uma forma quase ausente do português do Brasil. Sempre gostei da expressão “português brasileiro”. Não que eu esteja assim convencido de que podemos, do mesmo modo, falar de um “espanhol chileno”, um “espanhol salvadorenho”, um “espanhol mexicano” etc. Essas denominações (que Bagno defende) me parecem obedecer demais as linhas de fronteira entre países da América Espanhola. O Brasil, como em tantas outras coisas, é um caso diferente. De fato há um português brasileiro, que se diferencia do português europeu: o Brasil é distante, imenso e uno. A América Espanhola foi se dividindo em áreas que afinal se tornaram países com as fronteiras que têm hoje.

Eu disse que não ia comentar o livro e já estou insinuando comentários. Mas eu precisaria de meu amigo baiano contrabaixista que ama os sociolinguistas para fazer o contraponto. Ele ia ficar feliz com os elogios que eu teria para Bagno, mas estrilaria com minha implicância e com minha discórdia (não são a mesma coisa). O que mais me interessa é o amadurecimento de um programa para o letramento da massa brasileira. Como disse Mangabeira, modas pedagógicas não ajudam. Tem de haver uma sabedoria que brote como que repentinamente de vários lados, os quinaus dos sociolinguistas podendo contribuir bastante. Esse desejo me deixa um tanto impaciente com as firulas. Sempre vi o sucesso dos professores de gramática na mídia como um bom sintoma: é a fome que os brasileiros têm de conhecer e dominar os mecanismos da língua. A vaidade, a vergonha de errar, a alegria de entender — tudo isso é amável. E todo esse saber que se desenvolveu com as gravações da fala de pessoas de várias classes e regiões não pode se opor tão facilmente às regras que se organizaram séculos antes de o gravador portátil ser inventado. Também gosto de “poetisa” e “maestrina”, mas não gosto de “presidenta”.


================================================

==================================================

DEU NA REVISTA VEJA, COLUNA HOLOFOTE, EDITADA PELO JORNALISTA OTÁVIO CABRAL, EDIÇÃO QUE JÁ CHEGOU ÀS MÃO DOS ASSINANTES E ESTÁ A CAMINHO DAS BANCAS.

Do Público ao Privado

Um dos fundadores da construtora OAS, o empresário Carlos Suarez é um dos homens mais ricos da Bahia. Na campanha de 2010, foi o maior doador como pessoa física do governados Jaques Wagner. Agora Soarez está enrolado com a Justiça. Controlador de fato de uma fundação que atua na Ilha dos Frades, na Baia de Todos- os-Santos, ele foi um dos responsáveis por intervenções ilegais no local, como a construção de um píer particularem área tombada.Segundo a investigação, o objetivo dr Suarez seria fazer um resort privado numa área que pertence Únião.Suarez foi denunciado por invasão de terras da União e crime ambiental.

set
09
Posted on 09-09-2012
Filed Under (Artigos) by vitor on 09-09-2012


===========================================
Clayton, hoje, no jornal O Povo (CE)

set
09
Posted on 09-09-2012
Filed Under (Artigos) by vitor on 09-09-2012

http://youtu.be/kXUlFM9sMnA

==================================================

DEU NO PORTAL EUROPEU TSF

O filme sul-coreano “Pieta”, do cineasta Kim Ki-duk, conquistou, este sábado, o Leão de Ouro de melhor filme do Festival de Veneza.

Ao receber o prémio por esta película, que conta a história de uma mulher misteriosa que alega ser a mãe de um agiota inserido numa sociedade hostil corrompida pelo dinheiro, o realizador cantou uma canção à capela em coreano.

Kim Ki-dur, de 51 anos, é uma presença habitual em festivais europeus de cinema e já tinha recebido o prémio de Melhor Realizador no Festival de Veneza de 2004.

Para o prémio de Melhor Ator, o júri deste festival decidir premiar Joaquin Phoenix e Philip Seymour Hoffman, protagonistas do filme “The Master”, inspirado na vida de L. Ron Hubbard, fundador da Igreja da Cientologia

Music video by Bob Dylan performing Jokerman. (C) 1983 SONY BMG MUSIC ENTERTAINMENT

=================================================

Faz bem, muito bem, um domingo que começa com Dylan. Em San Francisco, Londres ou Salvador. Diga lá, Regina, aí da beira do Pacífico!

BOM DOMINGO !!!

(VHS)

  • Arquivos

  • setembro 2012
    S T Q Q S S D
    « ago   out »
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930