ago
24
Posted on 24-08-2012
Filed Under (Artigos) by vitor on 24-08-2012


==================================
DEU NO PORTAL METRO1

O candidato da coligação “É hora de defender Salvador”, ACM Neto, mantém a liderança na corrida eleitoral, de acordo com nova pesquisa divulgada pelo Instituto Ibope nesta sexta-feira (24). O prefeiturável aparece com 40% das intenções de voto.

Em seguida, o candidato da coligação “Todos Juntos por Salvador”, Nelson Pelegrino aparece com 16% das intenções de voto, 3% a mais que a última pesquisa. Mário Kertész, da coligação “Salvador Tem Jeito”, vem em terceira posição com 8%.

Márcio Marinho (PRB) aparece em quarto lugar, com 5%; Rogério Da Luz (PRTB) obteve % e Hamilton Assis (PSOL), que continuou sem pontuar. Nesta pesquisa, foram ouvidas 602 pessoas. mandato itinerante Comentários

http://youtu.be/orNVZwQZg80
=================================
Som na caixa,Maestro, como diz Maria Olívia.

Dá-lhe, maestro Armando Manzanero!!!

(Vitor Hugo Soares)

DEU EM O GLOBO.COM

A Organização dos Estados Americanos apoiou nesta sexta-feira (24), por unanimidade, uma resolução de “solidariedade e respaldo” ao Equador no impasse com o Reino Unido por conta do asilo ao fundador do WikiLeaks, Julian Assange.

Assange, apesar do asilo, segue abrigado no prédio da embaixada equatoriana em Londres, de onde não pode sair porque as autoridades britânicas prometem extraditá-lo para a Suécia, onde é suspeito de crimes sexuais

=====================================

OPINIÃO POLÍTICA

Marcando passo

Ivan de Carvalho

O candidato do PT e mais 13 partidos a prefeito de Salvador, deputado Nelson Pelegrino, obteve, na amostragem eleitoral realizada pelo Instituto Potencial Pesquisa e divulgado na quarta-feira, percentual de 14,9 por cento de intenções de voto. Digamos, para simplificar, facilitar a memória e porque não é incorreta tal aproximação, 15 por cento.

Em outra pesquisa eleitoral realizada há aproximadamente 20 dias, para uso reservado e a que o comando petista teve acesso, ele obtivera um ponto a mais. E na pesquisa feita pelo Ibope, sob encomenda da TV Bahia, dentro da política de divulgação de pesquisas eleitorais da Rede Globo, o candidato petista aparecera com três pontos percentuais a menos, sempre na modalidade de resposta estimulada. Segundo a pesquisa do Instituto Potencial, “recuperou” dois daqueles três pontos perdidos.

Ora, essas descidas e subidas de Nelson Pelegrino inscrevem-se nas chamadas margens de erro das pesquisas eleitorais e o candidato até fica longe de atingir uma variação que toque os limites máximos ou mínimos de tais margens de erro, exceto, talvez, na queda de 16 para 13 por cento, agora amenizada pela subida de 13 para 15 por cento.

Deixemos de lado números e tecnicalidades e vamos na real. No período em que ocorreram as três pesquisas, o candidato da gigantesca coligação liderada pelo PT esteve parado. Não avançou na preferência do eleitorado nem perdeu simpatizantes. O problema é que deveria ter avançado. E que quanto mais esforço faz, mais fica no mesmo lugar.

O que pode afinal estar acontecendo? O sinal de alerta (tem que ser vermelho, até para preservar a coerência com a cor escolhida pelo PT) está aceso pelo menos há semanas, talvez mais do que isso, nas hostes e na campanha do PT. No entanto, quanto mais se avança do passado em direção ao presente percebemos que o brilho do sinal de alerta vai se tornando mais intenso, ofuscante.

Não terá sido por outro motivo que o PT trouxe voz e imagem de Lula recomendando Pelegrino ao eleitorado para o dia inaugural da propaganda “gratuita”. Está ansioso, tem pressa.

Outra providência, como se sabe, foi tomada. Formar, para o povo ver, um “conselho político” enfeitado pelos três senadores baianos (João Durval, do PDT, Lídice da Mata, do PSB e Walter Pinheiro, do PT). Também para comprometer Lídice da Mata, concretamente, com o planejamento e participação direta na campanha. Mas principalmente para criar ao senador Walter Pinheiro a moldura para intervir nos bastidores da campanha, reorganizando-a e reformulando-a. Como estava, percebera-se, não se movia.

Pelegrino tem, no rádio e televisão, tempo quase igual ao de todos os seus concorrentes somados. Praticamente metade dos 30 minutos de cada bloco. Isso, em princípio, é bom para ele, mas se for mal usado pode se tornar um desastre. Eleitor-telespectador detesta chatice, assim como prepotência baseada na própria vantagem temporal.

Além da fase de desgaste que o governo estadual e o PT experimentam atualmente em Salvador (não é impossível uma recuperação até as eleições, mas o tempo é curto), dois calcanhares de Aquiles teimam em embaraçar o andar da candidatura: a pouca motivação de parte da militância petista e a ausência total de motivação de grande parte do PC do B (frutos venenosos do expurgo da candidatura de Alice Portugal), bem como perceptível ausência de entusiasmo nos quadros de base do PSB

ago
24
Posted on 24-08-2012
Filed Under (Artigos) by vitor on 24-08-2012


=====================================
Aroeira, hoje, no jornal A Notícia (SC)

ago
24

======================
“Estrela”
The String Concert
Gilberto Gil – Jaques Morelenbaum – Bem Gil

=========================

Voz e inspiração de sobra . Confira!!!

BOA NOITE!!!

(VHS)

ago
24


===============================
DEU NO CORREIO BRAZILIENSE

Um problema na voz fez com que o cantor Gilberto Gil abandonasse o palco da Sala Villa-Lobos durante uma apresentação na noite desta quinta-feira (23/8).

Acompanhado da Orquestra Sinfônica da Bahia, o artista baiano, de 70 anos, chegou a cantar algumas canções, mas informou a plateia, ao final da quarta música, que não tinha condições de terminar a apresentação e que a produção iria remarcar um novo show em Brasília.

O espetáculo, batizado de Concerto de cordas e máquinas de ritmo, teve início as 21 horas. Logo na primeira música (Máquina de ritmo), já era visível que algum problema atingia a voz do cantor. Após cantar o segundo tema da noite (Eu vim da Bahia), Gil pediu desculpas pelas falhas e disse que estava com um incomodo e que, possivelmente, não conseguiria levar o show até o final.

Com muito esforço, o baiano ainda cantou o sucesso Domingo no parque. Na quarta canção, Estrela, ele não aguentou e terminou a interpretação apenas com assobios. Ele então pediu desculpas ao público que lotou a sala e se despediu.

A produção informou que, provavelmente, o show será remarcado, mas ainda não se sabe a data. Ela informaram também que, aqueles que quiserem ter mais esclarecimentos sobre como será feito reembolso ou a troca de ingressos, deverá se encaminhar a partir das 12h ao Teatro Nacional, onde mais informações serão prestadas.

  • Arquivos