ago
08


DEU NO GLOBO.COM

O PT já começou a traçar uma agenda nacional de viagens e gravações para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que na segunda-feira foi liberado pelos médicos a viajar e falar nos palanques por “24 horas”. O plano é de que Lula viaje para a maioria das 17 capitais onde o PT disputa as eleições com candidatos a prefeito. Partidos aliados também deverão contar com a participação do ex-presidente, como no caso do prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes. No Rio, Lula também deve fazer campanha para o candidato de Niterói, o deputado Rodrigo Neves (PT).

Nesta quarta-feira, Lula já começou a gravar participações nos programas eleitorais do PT para as eleições municipais deste ano. Pela manhã, o principal cabo eleitoral do partido gravou cenas com o candidato petista em São Paulo, Fernando Haddad, no Parque da Independência, no Ipiranga, zona sul da capital paulista. As imagens serão usadas no programa de estreia do ex-ministro no horário eleitoral gratuito, previsto para começar no dia 21 de agosto.

Logo depois, os dois seguiram para o estúdio da produtora do marqueteiro João Santana, na Vila Mariana, também na zona sul, onde almoçaram uma bacalhoada, o mesmo prato que o ex-presidente petista comeu com a presidente Dilma Rousseff na segunda-feira. Lula deve passar a tarde na produtora, gravando imagens para o candidato em São Paulo e vídeos genéricos, aconselhando os eleitores a votarem em candidatos do partido em todo o país.

O estúdio é o mesmo onde foi gravado o programa eleitoral de Lula em 2002. A expectativa da coordenação da campanha de Fernando Haddad é que Lula faça uma agenda pública com o ex-ministro ainda esta semana.

O ex-presidente está autorizado a começar o périplo pelo país já na próxima semana, mas a coordenação nacional do partido não quer sobrecarregá-lo, uma vez que ele se recupera do tratamento do câncer na laringe. A ideia é, em cada viagem, cumprir no máximo dois compromissos. As lideranças petistas contam que, desde que Lula foi liberado pelos médicos, começou “uma chuva de telefonemas” dos candidatos do PT e da base aliada reivindicando a presença do petista nos palanques municipais.

O PT vai marcar também uma outra bateria de fotos, em São Paulo, do ex-presidente petista com os candidatos do partido. A nova agenda de Lula deverá ser organizada levando em conta as três prioridades destacadas pelo PT: São Paulo, Recife e Belo Horizonte. Lula também se comprometeu a participar das campanhas de Campinas e do ABC Paulista. Em São Bernardo, onde mora, já marcou presença em alguns eventos.

Em Campinas, é esperado para atividades públicas apenas em setembro. Outro candidato que pode ganhar mais apoio de Lula é Nelson Pellegrino, de Salvador, onde disputa contra ACM Neto (DEM), líder nas pesquisas de intenção de voto.

http://youtu.be/V8h6lPMk9kw
==================================================
Atenção Regina, na beira da baia de San Francisco, Califórnia (USA). O resto agora é com você. OK?

Ao leitor e ouvinte Jader, Bahia em Pauta agradece pela bela e provocante sugestão musical na área de comentários deste site blog.

(Postado por Vitor Hugo Soares)


Adriana: punhos de aço e lingua afiada em Londres

===============================================

DEU NO IG

A primeira medalha olímpica do Brasil no boxe em 44 anos não foi motivo de grande festa e comemoração para Adriana Araújo. Logo após a derrota na semifinal para a russa Sofya Ochigava, a baiana disparou contra o presidente da Confederação Brasileira de Boxe, Mauro Silva. Adriana disse ter sido humilhada por ele antes das Olimpíadas. Em contato com a reportagem do iG

“Essa medalha é para calar a boca dele. Ele tentou me tirar da seleção, disse que eu não me classificaria e que não tinha condições de estar aqui. Mas vim e conquistei a medalha de bronze. Ele precisa aprender a valorizar os atletas do Brasil”, atacou a atleta, que foi rebatida pelo presidente.

“Ela está aqui porque eu acreditei nela. Como é que ela disputaria os Jogos se eu não acreditasse? Isso nem passou pela nossa cabeça. A Adriana representou o Brasil de maneira maravilhosa dentro do ringue e nada vai tirar o brilho dessa conquista, mas ela fez comentários infelizes. Temos eleições em janeiro e acredito que possam existir interesses políticos por trás desses comentários”, declarou Mauro Silva ao iG .

POLÊMICA

O motivo da polêmica seria uma rusga do treinador Luiz Dórea e o dirigente. Responsável pela preparação da maioria dos atletas da seleção, inclusive de Adriana, o principal técnico de boxe do país tem um relacionamento conturbado com Mauro Silva.

Também responsável pela preparação do campeão dos pesados do UFC, Junior Cigano, Luiz Dórea acusou o presidente de boicotar o campeão mundial dos Jogos Militares, Pedro Lima, da seleção brasileira e fez um apelo para que o dirigente não fosse reeleito nas eleições de janeiro de 2013.

“Passamos uma dificuldade muito grande por causa desse rapaz. Ele caiu de paraquedas no boxe. Após virar presidente, ele se transformou em outra pessoa e enganou todo mundo. Ele maltrata os atletas e criou uma ditadura na confederação. Ele queria colocar a Adriana para fora. Ele não respeita ninguém e boicota os lutadores baianos”, disparou Dórea ao iG .

Adriana chegou a reclamar abertamente que teria sido obrigada a treinar em São Paulo e a não fazer a preparação na academia do técnico, em Salvador. O presidente Mauro Silva elogiou o centro de treinamento paulista, mas negou o ocorrido.

“Precisamos de mais valorização desse cara, mas tomara que essa medalha sirva para calar a boca dele. O povo brasileiro precisa saber das coisas horríveis que ele já disse para mim. Mas nunca dei atenção, pois acreditava no meu potencial. Ele já me humilhou muito, mas não cai de paraquedas no boxe”, completou a lutadora.

Em contato com a reportagem do iG , Servílio de Oliveira, primeiro medalhista brasileiro em Olimpíadas, também criticou Mauro Silva e citou outro caso de boicote do presidente da confederação.

“O presidente age de forma arbitrária. O Rafael Lima (lutador paraense, medalha de bronze do peso pesado no Pan de 2007) é um cara líder, que costuma orientar os outros atletas e não aceita algumas condições impostas pelo Mauro. Por retaliação, ele foi cortado do Pré-Olímpico. O Rafael simplesmente foi tirado do caminho”, explicou Servílio.

===========================================

============================================

DEU NO G1

Morreu , na manhã desta quarta-feira, o músico Antônio José Waghabi Filho, o Magro, do grupo MPB4. Magro, de 68 anos, que descobriu um câncer de próstata em 2002, fazia tratamento para metástase desde 2010. No dia 8 de junho deste ano, Magro fez sua última apresentação ao lado do grupo, que ajudou a fundar em 1963, tendo sido internado no Hospital Santa Catarina, em São Paulo, dois dias depois.

A notícia foi dada por meio do site oficial do grupo vocal. “Depois de longa luta pela vida, Antonio José Waghabi Filho, o Magro do MPB4, nos deixou. Com ele vai junto uma parte considerável do vocal brasileiro. Com ele foi a minha música. Fraternalmente, Aquiles”.

Multiinstrumentista, Magro nasceu em 14 de novembro de 1943, em Itaocara, Nordeste do estado do Rio de Janeiro. Magro, que tocava teclado, vibrafone, clarinete, saxofone, percussão, além de cantar, compor e fazer arranjos para o grupo, foi aluno de grandes nomes da música brasileira como Eumir Deodato, Guerra Peixe e Isaac Karabtchevsky.

Sua parceria com Miltinho, Ruy e Aquiles remonta a 1963, quando fundaram o grupo Quarteto do CPC, batizado graças às reuniões dos quatro no Centro Popular de Cultura de Niterói, no Rio. Um ano mais tarde, o grupo acabou ganhando o nome de MPB4, pelo qual ficou conhecido. Nos primórdios da carreira, Magro atuava como vocalista, instrumentista e arranjador. Seu trabalho como arranjador dos instrumentais do grupo começou apenas no segundo disco, “MPB-4”, de 1966.

Além de sua longa parceria com o MPB4, Magro foi responsável por arranjos e orquestrações para discos de outros artistas, como Chico Buarque (“Chico Buarque de Holanda, volume 2” e “Construção”), Toquinho & Vinicius, Tunay e Simone, entre outros. É dele também o arranjo vocal de “Lamentos”, de Pixinguinha e Vinicius de Moraes, eternizada pelas vozes de seu quarteto, e de “Roda viva”, clássico de Chico Buarque.

Dono de uma extensa discografia, com mais de 30 álbuns lançados ao lado do MPB4, Magro fez sua última participação em disco em “Contigo aprendi”, lançado em 2012.

===============================================

Perguntar não ofende: Onde e em que estão sendo aplicados ultimamente os recursos da Prefeitura Municipal de Salvador destinados às creches e escolas municipais?

Vejam um caso exemplar, que justifica a pergunta:

No começo da semana, quando as dificuldades tornaram-se insuportáveis, a direção da creche Cecy Andrade pregou no quadro de avisos o comunicado aos país de que o estabelecimento não dispunha mais dos ingredientes nem das condições para continuar servindo a merenda e refeições diárias aos filho de mães trabalhadforas que deixam suas crianças no estabelecimento, no período em que estão no batente.

Resultado:os pais com alguns recursos estão sendo obrigados a pegar os filhos na creche na hora do almoço. Outros, simplesmente deixaram de levar os filhos ao CMEI, “porque a merenda era uma das razões principais de algumas familias mais pobres para manter a criança na creche”, explica uma mão indignada com o descaso.

A Creche Municipal Cecy Andrade, rua Flávio Cavalcanti, no bairro da Sussuarana, até pouco tempo era citada como estabelecimento modelar no atendimento de filhos de casais de trabalhadores residentes nas proximidades do Centro Administrativo da Bahia. Rapidamente, porém, começa a seguir o rastro calamitoso da atual administração da prefeitura da terceira capital do País.

Não faz muito tempo – publicamos neste espaço do Bahia em Pauta – as mães foram comunicadas de que acabara a comida para as dezenas de crianças atendidas na CMEI que leva o nome da ex-primeira dama da capital baiana. Em seguida, as autoridades se mexeram diante da situação vexatória. Mães estavam sendo forçadas e comprar e preparar os alimentos para seus filhos na creche da Sussuarana.

“Tragam galinha, carne, arroz e outros alimentos disponíveis em casa, porque aqui acabou tudo e até a própria creche ameaça fechar”, disse na época uma das responsáveis pelo estabelecimento em reunião da diretoria com mães trabalhadoras das crianças atendidas na Cecy Andrade.

Voltamos, então, à pergunta que não quer calar: para onde vai o dinheiro das creches de Salvador e que autoridade responde por esta situação vergonhosa?”.

Se o motivo for incapacidade administrativa apenas, é grave, mas faz parte do quadro atual no Palácio Tomé de Souza. Se , no entanto, a razão for, além de incompetência, politicagem em tempo de campanha eleitoral (como alguns desconfiam), além de grave é triste e vergonhoso para Salvador e a Bahia.

(Vitor Hugo Soares)

ago
08
Posted on 08-08-2012
Filed Under (Charges) by vitor on 08-08-2012


=================================================
Pelicano, hoje, no Bom Dia (SP)

================================================

OPINIÃO POLÍTICA

De primavera a verão

Ivan de Carvalho

Começou como Primavera Árabe, mas passaram o tempo e muitos fatos e já agora não dá mais para usar essa esperançosa denominação primaveril. O fenômeno atingiu a estação do verão, muito quente, como sempre na região. Os riscos parecem aumentar gradualmente, mas sem cessar.

Primeiro, um dado não árabe que se insere no conjunto. O contencioso Israel – Irã. Este último país, dominado por uma teocracia radical de linha xiita, corrente minoritária no islã, mas forte, ousada e geralmente agressiva, desenvolve um programa nuclear, parte ostensivo, parte secreto.
Nove em cada dez especialistas no assunto (inclusive os cientistas e técnicos da ONU) acreditam que a intenção é construir armas nucleares. Embora abarrotado de petróleo, o Irã insiste que seu programa nuclear tem fins pacíficos, de produção de energia. Mas não abre mão do processo de enriquecimento do urânio nem deixa ninguém ver a tal parte secreta das instalações nucleares.

Ora, a teocracia iraniana tem como primeiro objetivo manter-se no poder e, como segundo, extinguir o Estado de Israel. Enquanto isso, Israel estuda uma eventual e difícil ação bélica contra as instalações nucleares iranianas. Não dá para saber de onde vem esse ódio todo do Irã por Israel, até porque historicamente o Irã, antiga Pérsia, se deu muito bem com o povo de Israel. Na Antiguidade, Ciro, rei da Pérsia, citado na Bíblia como ungido pelo Senhor, venceu Babilônia e libertou os israelitas que eram escravos lá. No século passado, antes da teocracia fundada por Khomeini assumir o poder, o Irã, governado pelo Xá Reza Pahlevi, mantinha relações diplomáticas e de amizade com o Estado de Israel.

Hoje, no entanto, o Irã patrocina atentados terroristas contra Israel em qualquer parte do mundo em que haja oportunidade para isso, financia e arma o Hezbollah, movimento terrorista anti-israelense “sediado” no sul do Líbano e dá a cobertura possível ao Hamas.

No mundo árabe, as coisas mudam. Parece que começam a mudar no Egito, sutilmente. O tratado de paz deste país com Israel é fundamental à relativa (nunca é plena) estabilidade política e militar na região. Os militares egípcios são favoráveis ao tratado e ainda têm muita influência em seu país, que, no entanto, elegeu um presidente, Mohamed Morsi, líder da Irmandade Muçulmana, movimento clandestino antes da queda do regime anterior, liderado por Hosni Mubarack.

Na semana passada houve um conflito dentro do Egito, perto da fronteira com a Faixa de Gaza, dominada pelo movimento palestino terrorista Hamas, que, como o Irã, quer a extinção do Estado de Israel. Terroristas saíram de Gaza usando uma rede clandestina de túneis, alcançaram um grupamento militar egípcio, mataram soldados egípcios, apreenderam armas e carros de guerra. Com esse material, tentaram atravessar a fronteira com Israel para atacar israelenses. Foram repelidos.

Agora, enquanto o governo egípcio de Mohamed Morsi determina uma operação de fechamento dos túneis, a Irmandade Muçulmana que ele comandava antes de ser eleito presidente declara que é preciso fazer uma revisão importante no tratado de paz Egito – Israel. É um gritante sinal de perigo.

Se tudo isso acontece no Egito, na Síria acontece muito mais. Uma revolta começou em março do ano passado, poucos acreditaram que iria adiante, mas ela cresceu e tornou-se um grave conflito interno que já superou o recorde de matança de 20 mil pessoas estabelecido em 1982 pelo ex-ditador vitalício Hafez Assad, pai do atual ditador vitalício Bashar al-Assad. Ninguém sabe ainda o que a Síria, implacável inimiga de Israel, com o qual tem litigiosa fronteira, será ao fim desse conflito

======================================
Para ouvir e recordar do capítulo antológico da novela Gabriela, da TV Globo, apresentado na noite desta terça-feira,7.

Videoarte do fotógrafo e artista plástico pernambucano Cafi para a canção “Flor da Noite”, interpretada por Nana Caymmi no álbum Liebe Paradiso, de Celso Fonseca e Ronaldo Bastos.

A maravilhosa canção interpretada por Nana de forma magistral é a música tema de dona Sinhazinha (Maitê Proença) em suas cenas apaxonadas com Osmundo (Erick Marmo), o jovem dentista de Ilheus.

No capítulo de ontem os dois são assassinados pelo coronel Jesuino, o marido traído. Ao fundo, “Flor da Noite”.
Para não esquecer.

BOA NOITE!!!

(Vitor Hugo Soares)

  • Arquivos